[Quotes] Confissões de um garoto depressivo - Tomo Literário

Post Top Ad

[Quotes] Confissões de um garoto depressivo

Compartilhe

Confissões de um adolescente depressivo, de Kevin Breel, é um relato cru e eloquente do que significa lutar contra depressão na adolescência. O livro foi escrito por alguém que vivenciou a situação e que chamou a atenção do grande público quando sua TED Talk virou um fenômeno, atingindo mais de quatro milhões de visualizações.

Depois de quase cometer suicídio quando tinha dezessete anos de idade, o autor conta como lutou diariamente contra uma doença (a depressão) que assola muitas pessoas pelo mundo. A depressão será a doença mental mais incapacitante até o ano de 2020, segundo previsão da OMS – Organização Mundial de Saúde.O Brasil é líder nos casos de depressão na América Latina.

Durante a leitura do livro – que já tem resenha aqui no Tomo Literário – separei algumas frases que nos colocam em conexão com o conteúdo do livro e provocam reflexão. Confira alguns dos quotes selecionados:

Olhando de fora, você nunca saberia que eu abrigava dentro de mim um ódio tão persistente e horrível contra mim mesmo. Porque, embora em particular eu ficasse dolorosamente constrangido com toda e qualquer coisa que tivesse de fazer com a minha existência, para o resto do mundo eu era um verdadeiro coquetel de travessura, extravagância e porralouquice...

A cola que mantinham a família unida, ou seja, o amor incondicional, havia muito tempo tinha sido carcomida pelo caos e o desdém.

A família de ninguém é perfeita. A vida de ninguém é perfeita.

...a escola é muitas vezes a primeira vez que muitas crianças interagem pra valer com os adultos. Você não os conhece e eles não conhecem você, mas existem regras e expectativas incorporadas.

...às vezes as pessoas fazem coisas com você porque não sabem quanto dói quando fazem o mesmo com elas.

...tudo que você acha que sabe sobre o mundo, percebe que não sabe. Você quer que seja uma piada. Quer que estejam errados. Quer que seja um sonho. E não é nenhuma dessas coisas. É real. E dói mais do que qualquer outro tipo de dor que você já tenha sentido.

Ninguém nos leva de fato a sério quando somos adolescentes, a mais bizarra de todas as idades. É um tempo de transição atrelado a torturantes aversões por si mesmo e espinhas que brigam pelo melhor lugar na sua cara. É uma espécie de estágio intermediário, em que o corpo está traindo você e todo mundo acha que você deveria ser mais maduro do que realmente é.

Eu gostaria que não houvesse essa divisão entre as pessoas que acreditam em certas coisas e as que não acreditam. Isso me parece uma grande hipocrisia de ambos os lados, esses dois grupos de pessoas afirmam acreditar em coisas boas e mesmo assim estão dispostas a fazer coisas ruins com as que discordam disso.

Levou meses para que percebesse que estava afundando numa depressão profunda e sombria. Parece que saber que você está com depressão é uma coisa óbvia (...), mas não é. É como se o sofrimento tivesse um jeito de se esgueirar secretamente para dentro do seu ser, enganando sua noção de eu e seu bom senso.

Você diz às pessoas que está tudo bem e aos poucos começa a acreditar no que diz e assim consegue continuar vivendo. Você fica em meio à névoa por tanto tempo que esquece como era a vida antes disso.

A felicidade e alegria têm que ser resultado do que estamos fazendo exatamente aqui e agora.
Boa leitura!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages