[Entrevista] Grazielle Segeti



Grazielle Segeti tem participações em oito antologias publicadas pela Editora Illuminare, entre elas o lançamento King, Poe, Lovecraft – Do Terror ao Horror. Participa também de outras publicações. A escritora falou ao Tomo Literário sobre seu início na carreira literária, inspiração, livros que recomenda e muito mais. Confira.

Tomo Literário: Como foi o seu primeiro contato com a literatura?

Grazielle Segeti: Meu pai era um leitor voraz, o que me serviu de grande exemplo. Além do que, ele sempre comprou muitos livros para mim, despertando desde cedo o prazer da leitura.

Tomo Literário: Quando e como você se descobriu escritora?

Grazielle Segeti: Embora eu sempre tenha escrito bastante, nunca tive coragem de mostrar meus textos para ninguém, mas em 2016 eu vi uma postagem sobre um concurso de contos para uma Antologia, achei interessante, me inscrevi e acabei sendo escolhida como uma das participantes. Me entusiasmei, comecei a participar de vários concursos e não parei mais de escrever.

Tomo Literário: Você participa da antologia King, Poe, Lovecraft – Do Terror ao Horror, livro que foi publicado pela Editora Illuminare e lançado recentemente na 8ª Tarde Literária. Fale-nos um pouco sobre seu conto Anões.

Grazielle Segeti:  Admiro muito os textos do Poe e decidi que iria me inspirar em algum conto dele. Foi difícil criar algo baseado em Poe, mas então me lembrei de um trauma do meu marido, pesadelo de sua infância, aí a ideia foi surgindo e fui criando minha própria história.

Tomo Literário: Como foi participar do evento de lançamento ao lado de outros escritores?

Grazielle Segeti: Muito prazeroso. Sabemos quão difícil é conseguir publicar e ser reconhecido com literatura, é bom ouvir outras histórias de superação, vemos que não estamos sozinhos nesse barco. Um encontro desse tipo nos encoraja mais a continuar tentando.

Tomo Literário: Você tem participações em outras antologias. Dos seus contos qual o que melhor define o seu estilo?

Grazielle Segeti: Com a Illuminare eu já estou na minha oitava publicação, creio que o “Tá difícil”, de Memórias de um Bar, seja o que melhor define meu estilo de escrita.


Tomo Literário: Como você vê atualmente o mercado literário, sobretudo para as escritoras?

Grazielle Segeti: É um mercado bastante competitivo, há inúmeros escritores talentosos, mas a dificuldade que se encontra para se lançar no mercado é muito grande. Não tive problemas com o fato de ser mulher, pelo menos não com as editoras e revistas que tenho trabalhado. Graças a Deus!

Tomo Literário: De modo geral o que te inspira a escrever?

Grazielle Segeti: Sou uma pessoa muito observadora e sensível. Posso ver uma criança jogando bola na rua, se aquela cena, de alguma forma me tocar, chego em casa e crio algo.

Tomo Literário: Você está preparando algum novo projeto literário? Pode nos adiantar alguma informação?

Grazielle Segeti: Sim, estou preparando uma antologia de contos e poemas que deve ser publicada até o final do ano pela editora Illuminare.

Tomo Literário: Quais são os autores que você admira ou que de alguma forma influenciaram o seu trabalho como escritora?

Grazielle Segeti:  Pergunta difícil, são tantos. Admiro demais a audácia de Machado, a fineza da Clarice, dos contemporâneos, adoro a técnica do Dan Brown. Já me inspirei em Poe na criação de dois contos meus. E há muitos outros, a lista é vasta.

Tomo Literário: Que livros, de quaisquer gêneros, você recomendaria aos leitores? Está lendo algum atualmente?

Grazielle Segeti: Um dos meus livros favoritos é “A Revolução dos Bichos”, do George Orwell, creio que todos deveriam ler. Comecei recentemente “O Cemitério de Praga”, Umberto Eco.

Tomo Literário: Gostaria de deixar algum comentário para os leitores do blog?

Grazielle Segeti: Que leiam sempre e nunca deixem de prestigiar os novos talentos que surgirem. Boa leitura a todos.


Conheça as publicações da escritora.

Contos:

Anões. In: King, Poe, Lovecraft: do terror ao horror. Torres: Editora Illuminare, 2018.

O último Natal. In: Contos de um Natal sem Luz. Torres: Editora Illuminare, 2017.

Aquele Perfume. Quinto colocado no Prêmio Barueri de Literatura, 2017.

Merlot 38. In Policial à brasileira. Editora Illuminare, 2017.

Humanoides. In: Revista Zzzumbido, especial Cybéria, novembro, 2017. Disponível no site da Revista Zzumbido.

Filhos do coração. In Poesias e Contos da Família de cada um – Volume II. Torres: Editora Illuminare, 2017.

Aniversário do vovô. In Poesias e Contos da Família de cada um – Volume I. Torres: Editora Illuminare, 2017.

Viagem fantástica. In: Minicontos, Volume 3, 2017. Disponível na Amazon

Tá Difícil. In: Memórias de um bar. Torres: Editora Illuminare, 2016.

Poesias:

Piloto Automático. In: Revista LiteraLivre, Jacareí, ano 02, edição 09, p. 107, maio/jun 2018. Disponível na Revista LiteraLivre

Encontro das Águas. In: Revista Inversos, Feira de Santana, n. 03, p. 36, fevereiro de 2018. Terceiro colocado no concurso. Disponível em Revista Inversos

Amor de mãe. In Poesias e Contos da Família de cada um – Volume II. Torres: Editora Illuminare, 2017.

[Entrevista] Grazielle Segeti [Entrevista] Grazielle Segeti Reviewed by Tomo Literário on 20:35 Rating: 5

Nenhum comentário:

Deixe aqui seu comentário.

Tecnologia do Blogger.