[Entrevista] Lisa Hallowey



Lisa Hallowey é o pseudônimo de Elisangela Domingos da Silva, natural de São Paulo. A escritora que começou a escrever e publicar por meio de incentivo de amigos nas redes sociais, concedeu entrevista ao Tomo Literário. Lisa falou sobre carreira, livros, processo de escrita, novos projetos e muito mais.

Tomo Literário:  Para começar nos fale como foi o início de sua carreira literária.

Lisa Hallowey: Primeiramente, queria agradecer vocês por me convidar para essa entrevista e falar um pouco sobre essa experiência maluca que estou tendo. Bom, eu comecei a escrever na sétima série, por causa de um professor de português que inventou de fazer um projeto, onde cada aluno escreveria um livro em casa, e leria em sala de aula. Infelizmente, não deu certo. Mas eu e umas amigas continuamos escrevendo. No começo, eu escrevia e jogava fora. Guardei só dois contos, dos quais eu gostei do enredo. Voltei a escrever mesmo e mostrar meus textos e poemas, faz mais ou menos 3 anos em um grupo no Facebook, onde muitos me incentivaram a continuar. Era só um hobby, uma diversão para espantar os meus demônios. Nunca quis ou imaginei ser escritora. Achava que o que eu escrevia era idiota ou que ninguém iria gostar. Mas depois que conheci a Rosana Mierling através de um projeto que ela fez o ano passado, e a Editora Illuminare, comecei a levar mais a sério. Principalmente, depois das palavras dela e de ganhar o primeiro concurso Internacional de Escritores Malditos, da Editora, com a categoria Illuminare. Foi ai onde comecei a ver que o que eu escrevia até que era bom. 

Tomo Literário:  Contos de terror, suspense e sobrenatural estão entre suas produções. Como é lidar com o lado sombrio do ser humano?

Lisa Hallowey: Bom, vou usar uma frase aqui que vi uma vez enquanto fazia pesquisa para meus contos, e que me serviu de inspiração: “Todos temos um lado sombrio, quem não tem, não pode ser um ser humano”. Paulo Godoi.

Todo ser humano tem um lado sombrio. Tudo tem seu lado bom e mal. Luz e trevas. Mas ninguém quer assumir seu lado obscuro. Sempre arruma uma desculpa para seus atos criminosos. Um exemplo disso, são alguns psicopatas. Quando você pergunta a eles o porquê de ter cometido tamanha crueldade, eles dizem que tiveram uma visão de Deus, um anjo essas coisas, das quais, mandaram eles cometer esses crimes. Nunca assumem que fizeram porque tiveram vontade. Tiveram prazer. Então isso se torna difícil de lhe dar na vida real, já que o ser humano insiste em esconder seu lado “sombrio”.

Tomo Literário: Você tem publicações em antologias e também no Wattpad. Como é, para você, o uso dessa plataforma de publicação?

Lisa Hallowey: Confesso que não escrevo muito lá. Só publiquei dois contos das Antologias que participei, e tem um livro que comecei a escrever, mas parei no segundo capitulo. Prefiro ler por enquanto. Mas acho que é uma forma bem interessante de você mostrar o seu trabalho e conhecer novos leitores e escritores, e interagir, saber sobre suas opiniões a respeito da sua escrita. 

Tomo Literário: Na sua visão, quais são os maiores desafios do escritor brasileiro atualmente?

Lisa Hallowey: Acho que não só pra mim, como para todos os escritores nacionais, principalmente para os que estão começando agora, é ser reconhecido. Aqui no Brasil, isso ainda continua sendo um problema. As pessoas preferem a literatura estrangeira. Dão mais créditos aos de fora. Alguns ainda acham que não somos capazes de escrever algo que chame a atenção. E eu por ser escritora de Antologia, acho que fica até um pouco mais difícil de ser levada a sério.

Tomo Literário: Você participou da coletânea Semente da Paz Internacional. Fale um pouco sobre essa publicação.

Lisa Hallowey: Foi uma surpresa pra mim. Quem me indicou foi uma professora que dá aula na escola onde estudei. Conheci ela o ano passado, e ela gostou das coisas que escrevia. Achou que eu deveria participar. Me falou que o tema era referente a paz, e que tinha certeza que eu conseguiria escrever. Confesso que fiquei meio assim, nunca havia escrito ou pensado nesse assunto. Mas como uma boa aprendiz de escritor, aceitei o desafio. 


Tomo Literário: Como é o seu processo de escrita? Tem algum horário ou lugar preferido?

Lisa Hallowey:  No começo, eu não seguia nenhum processo. Apenas escrevia o que vinha na cabeça, e muitas vezes me perdia. Ai o ano passado fiz uma Oficina Literária, onde aprendi umas técnicas que me ajudam agora a me organizar melhor. Um plano de escrita. E não, não tenho horário para escrever e nem local preferido. Ando sempre com uma caneta e um bloco de notas na mochila, e quando estou em um lugar onde não tenho como usa-los, uso o celular para escrever. Nunca se sabe quando vai surgir uma ideia maluca. 

Tomo Literário: Está trabalhando em algum projeto literário? Pode nos contar um pouco sobre eles?

Lisa Hallowey: Estou escrevendo dois livros de contos. Um de psicopatas e outro com contos diversos. Também estou com a ideia para um livro, onde farei um convite a um amigo e vê se ele topa. Será um romance policial baseado no meu Serial Killer favorito (não vou dizer quem é). Vou tentar algo novo.

Tomo Literário: Quais são os autores que te influenciaram ou que te inspiram?

Lisa Hallowey: Sem dúvidas o mestre Stephen King e a nossa rainha do crime Agatha Christie. E ultimamente, estou me inspirando também no Raphael Montes e na Illana Casoy, quando se trata de pesquisa de campo para montar o perfil dos meus psicopatas. 

Tomo Literário: Que livros, de quaisquer gêneros, você indicaria aos leitores? De que forma eles te tocam?

Lisa Hallowey: O primeiro seria O Iluminado do mestre King. Esse é meu livro favorito, posso ler quantos forem, esse sempre será meu xodó. Andar nos corredores do Overlook me dá ideias macabras. Segundo seria Suicidas, do Raphael Montes. Esse livro me prendeu muito. A ideia do suicídio é algo que me fascina e chama atenção. O terceiro, também do Raphael Montes é o Jantar Secreto. Esse livro é incrível. Tem um toque “irônico”. Imaginar um jantar a base de carne humana, é simplesmente fantástico! (Ainda bem que não como carne).

Tomo Literário: Gostaria de deixar algum comentário para os leitores?

Lisa Hallowey: Dêem mais valor à literatura brasileira. Existem muitos escritores fantásticos, basta vocês darem uma chance a eles de mostrar seu talento.

Foto: Reprodução
Mais sobre a autora:

Lisa Hallowey tem 30 anos, e começou a escrever e publicar seus rabiscos, nas redes sociais e participar de Antologias a pouco mais de três anos, sendo incentivada por alguns amigos. Pela Editora Illuminare, já participou de algumas Antologias: Meu Lado Sombrio, Contos de Fadas- Releitura da Realidade, Psicopatas, Anjos e Demônios, Hauting e Poltergeist, Contos de um Natal sem Luz, Entre o Bem e o Mal, Vida e Poesia. Participou e ganhou em 1° lugar, com a categoria Illuminare, o primeiro 1°Concurso Internacional de Escritores Malditos, da Editora Illuminare. Ficou em 4° lugar no concurso FLAL Concurso de Contos e Poesias, com uma poesia. E participou de uma Oficina Literária, com livro publicado, o Avenida Murkinesse 666. Também participou da Coletânea Semente da Paz. E faz parte do revista Litere-se como colunista.

Antologias com participação da escritora:


Para ler no Wattpad:

Era Uma Vez

Releitura do conto Branca de Neve e o Sete Anões.  Mas, como avisa a autora, não existe final feliz.

Leia aqui.

Confissões de Uma Mente Diabólica

Um acidente que transformou uma garota doce em uma serial killer.

Leia aqui.

Lembranças de Uma Suicida

Lisa vivia em um Sanatório, trancada em um quarto sem janelas. Foi internada por causa dos sonhos que tinha. Sonhos estranhos. Sonhava com suas vidas passadas. Em todos, ela morria, ou melhor se matava. Raphael, seu Anjo da Guarda, tentava fazer ela mudar de ideia. Mas sempre chegava tarde. Passava boa parte do tempo dormindo. Quando acordava, relatava em um caderno o que sonhou. Assim que terminava, um enfermeiro vinha e a dopava fazendo ela dormir de novo. Pegava seu caderno, tirava as paginas escritas e levava embora.

Leia aqui.

Acompanhe Lisa Hallowey no Wattpad:

https://www.wattpad.com/user/ElisangelaDomingosda

7 comentários:

  1. Li O Confissões de Uma Mente Diabólica e gostei bastante. Agora estou curioso para ler os outros! ♥
    Parabéns pela entrevista e parabéns para a autora. Muito sucesso. O terror nacional precisa ser mais valorizado.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado e reforço o desejo de sucesso para a autora! Um abraço.

      Excluir
  2. Parabéns a Lisa Hallowey pela entrevista. Mesmo só te conhecendo virtualmente, e ainda não ter tido tempo de ler todos os seus textos, eu te admiro muito. Eu te desejo sucesso.

    ResponderExcluir
  3. Que orgulho de ver seu trabalho crescendo psico do meu coração. Fico feliz de fazer parte da sua trajetória.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Lisa ótima entrevista,esperando anciosa meu livro chegar...apesar de te conhecer só virtualmente te admiro muito.

    ResponderExcluir
  5. Adorei Lisa!!!! Você é incrível, mulher!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.