10 livros com protagonistas que tem transtorno mental



Os transtornos mentais ou doenças psicológicas, em suas mais variadas formas, ganham vez na ficção. Na literatura a questão é abordada em vários personagens de livros contemporâneos e clássicos. Vale dizer que eles não tem viés didático, posto que o transtorno é utilizado como mote para ações do personagens e a constituição da trama dentro de uma narrativa ficcional. Montei uma lista com dez livros que tem personagens com algum tipo de transtorno ligado a mente.

Mas atenção, quando falamos de tais transtornos na vida cotidiana, na realidade, fora das páginas do universo literário, a orientação é de procurar por tratamento especializado. Nada de romantizar ou encarar como brincadeira! Saúde mental é coisa séria! O objetivo da postagem é tão somente abordar os livros.

Confira a lista:

Arco de Virar Réu
Autor: Antonio Cestaro
Editora: Tordesilhas

O livro tem uma narrativa não linear em que o personagem-narrador fala sobre a constatação da doença mental de seu irmão mais novo, Pedro. Primeiro ele fora diagnosticado com desorientação e, posteriormente, com a confirmação de sua esquizofrenia. O próprio narrador, ao longo da trama, vai se revelando também uma pessoa que sofre com a deterioração física e mental. É nesse emaranhado de fragmentos que flutuam entre o delírio e o real que o leitor acompanha a história.

O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha
Autor: Miguel de Cervantes
Editora: 34

No personagem central da obra do escritor espanhol Miguel de Cervantes, Dom Quixote, é um homem que é definido como louco. A loucura teria tomado o personagem após grande dedicação dele a leitura. Não é especificado o tipo de transtorno que o acomete, mas é visível que ele tem uma visão imaginária em relação a toda a realidade que o ronda, ao longo dos dois volumes. “... de pouco dormir e de muito ler se lhe secaram os miolos, de modo que veio a perder o juízo.” Em Dom Quixote reside a loucura de um sonhador que quer conquistar os seus feitos de cavalaria. Observa-se que ele distorce a realidade e vê nas ações e pessoas que o cercam figuras que tem ligação com sua paixão pelas histórias de cavaleiros.

O Desconhecido
Autor: Joshua Ferris
Editora: Casa da Palavra

O livro conta a história de um advogado chamado Tim Farnsworth. Homem bem-sucedido, casado, pai de uma adolescente, Tim sofre de uma compulsão misteriosa, que não tem precedentes nos anais da medicina. Ele sente uma compulsão que não consegue controlar e que o faz sair caminhando, como se perdesse o controle de suas próprias pernas. Tal transtorno o leva a caminhos imprevisíveis e intermináveis. O livro tem uma alusão metafórica em relação ao mal que assola o personagem e trata questões que estão relacionadas a aceitação das pessoas pelas suas diferenças e a compreensão de algo desconhecido que pode atrapalhar a vida de outras pessoas. Corpo e alma são tratados na obra. Convém reforçar, o transtorno que acomete o personagem é desconhecido no livro e não sabe-se se advém de algo mental ou físico.

O Menino que Desenhava Monstros
Autor: Keith Donohue
Editora: DarkSide Books

Jack Peter, o menino que imagina que monstros estão perseguindo-o em seus sonhos e que os desenha, é filho de Holly e Tim. O garoto não sai de casa e é portador da síndrome de Asperger. Ele não gosta de contatos físicos e vive em seu mundo particular. Os portadores da síndrome tem grande dificuldade de interação social e de comunicação, além de possuírem interesses obsessivos por determinados assuntos. A partir dos desenhos que ele cria, mistérios rondam a família e eles tentam desvendá-los. Num segundo plano do livro vemos o “debate” que existe em torno da síndrome do menino, vez que seu pai encara com mais naturalidade e sua mãe vê como um problema a ser enfrentado.

A Menina Submersa
Autora:Caitlín R. Kiernan
Editora: DarkSide Books

O livro é narrado por India Morgan Phelps, chamada simplesmente de Imp. Misturando várias vertentes artísticas, a personagem tem uma mente esquizofrênica e escreve sua história (ela é escritora, embora assim não se considere). A mãe da personagem se suicidou e tinha transtornos mentais, morreu num hospital para loucos e sua avó também se matou. É a visão esquizofrênica da narradora, entremeada pela reconstrução de suas lembranças e fantasmas que torna a obra não linear, num emaranhado de fragmentos que demonstram a mente desconexa de Imp, não concluindo o que é real ou o que é fruto do imaginário da protagonista.

Em Algum Lugar Nas Estrelas
Autora: Clare Vanderpool
Editora: DarkSide Books

O livro trata da construção da relação de amizade entre dois garotos, Jackie e Early. Early Auden é considerado um garoto estranho e as pessoas se afastam dele. Ele aparenta genialidade, quando demonstra as explicações e teorias sobre Pi (a referência ao número), mas tem dificuldade de relacionamento. Como é revelado no livro Early pode ser considerado um garoto que tem um grau funcional de autismo. Vale dizer que autora revela que o personagem não é uma descrição/representação do autista, mas ele tem elementos do autismo, como a introspecção e a percepção do mundo modo bastante particular. Observa-se que no período em que a história se passa, o autismo ainda não era reconhecido.

O Alienista
Editora: L&PM
Autor: Machado de Assis

O Alienista, escrito por Machado de Assis é por uns considerado como conto e por outros como novela, dada a sua estrutura. Fato é que conta a história de um médico que volta a sua terra-natal, Itaguaí, e, dedicando-se aos estudos da psiquiatria, resolve montar um manicômio para abrigar os loucos da cidade e da região. O problema é que ele acaba vendo loucura em todos e a internar pessoas que não deveriam ser internadas. Com as ações que se desenrolam no livro o alienista resolve montar um outra teoria para considerar as pessoas loucas. A questão central da história que paira é: quem é verdadeiramente louco?

Elogio da Loucura
Autor: Erasmo de Rotterdam
Editora: L&PM

Nesse livro clássico de Erasmo de Rotterdam revela a face da sociedade européia do século quinze. No livro há o tratamento que mistura sabedoria e loucura, ilusão e verdade. A loucura é a narradora da história, falando sobre comportamento humano, fé e filosofia. Ela mostra como está presente na vida das pessoas e que ela é que move os humanos (nos atos grandiosos e nos bizarros). O livro foi escrito originalmente em 1501. Focault, em 1976, ressaltou que o livro realça a consciência crítica.

O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca

Pat Peoples é um ex-professor que acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Ele não se lembra do que fez para ir parar lá e tenta recompor suas memórias, que apresentam lapsos. O pai não quer falar com ele, a esposa evita revê-lo e os amigos não comentam o que aconteceu antes de ele ir para a clínica. Agora, viciado em exercícios físicos, ele quer reconquistar a mulher.


O Que Me Faz Pular
Autor: Naoki Higashida
Editora: Intrínseca

O livro em questão veio para a lista por uma particularidade, ele foi escrito por um garoto que tem autismo severo. Portanto, esse não é um livro ficcional. Com dificuldade para se comunicar verbalmente, Naoki aprendeu a se expressar apontando letras numa cartela de papelão. Aos treze anos escreveu um livro. O Que Me Faz Pular explica o comportamento de pessoas com autismo. Por ele é possível compreendermos um pouco sobre suas percepções sobre o tempo, vida, beleza e natureza. É um bom livro para adentrar o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.