Pausa para um café: Literatura Nacional



A literatura nacional merece e vai conquistar ainda mais espaço. Pode haver um grande debate em torno do tema, mas na nossa pausa para o café vamos realçar o que de bom acontece.

Há grupos no Facebook, há blogs que divulgam os livros e autores nacionais e, de certo, que com a procura dos leitores pela literatura brasileira, há que se dar mais espaço nas estantes e prateleiras das grandes livrarias e no rol de publicações das grandes editoras. A procura por títulos nacionais pode ser um impulsionador para abertura do mercado. Dessa forma, quanto mais a busca por livros brasileiros aumentar, maior será a empolgação de editores em publicá-los e direcionar investimentos para a divulgação.

Alguns livros de autores nacionais tem sido traduzidos para outros países, como publicações do escritor Raphael Montes (autor dos livros Suicidas, Dias Perfeitos, O Vilarejo e Jantar Secreto). Outros nomes, em diferentes gêneros, também recebem destaque no mercado, tais como Rodrigo de Oliveira, Eduardo Spohr, Raphael Draccon, André Vianco, Paula Pimenta e Thalita Rebeouças. E de certo que os leitores podem mencionar outros tantos nomes. E é sempre bom comemorarmos o fato de um escritor nosso (grifo meu) ganhar projeção.

Acredito piamente de que o sucesso de determinados escritores, acaba auxiliando em possibilidade para aqueles que estão começando. Outrossim, não é possível negarmos o fato de que há muito trabalho a ser feito, muito caminho a ser percorrido, mas por que não celebrar os momentos positivos? Por que não celebrar as conquistas da literatura nacional?

Um exemplo de que a literatura brasileira pode e atinge um grande público é o livro Diário de uma escrava, da escritora Rô Mierling. Publicado no Wattpad o livro teve mais de 1 milhão de leituras e no ano de 2016 foi lançado pela DarkSide Books.  A publicação alcançou boas posições no ranking de vendas em sites como Amazon e figurou na lista dos dez livros mais resenhados do mês de fevereiro, divulgada pelo Skoob (a maior plataforma de leitores do Brasil).

Mesmo longe do cenário das editoras há boas obras e escritores de qualidade produzindo seus livros, por meio independente ou utilizando-se de plataformas de publicação, como é o caso do Wattpad aqui mencionado. É nesse celeiro de talentos que a Editora Abril elaborou uma antologia de contos de autores escalados pelo Wattpad. O livro é traz contos de Clara Savelli, Chris Salles, Marcus Barcellos, Aimee Oliveira, Juliana Parrini, Rô Mierling, Lilian Carmine, Mila Wander, Thati Machado e  Felipe Sali (que encabeçou a empreitada). O livro, com tiragem de mais de 10 mil exemplares, foi lançado no dia 24 de março  e chama-se Mundos Paralelos.

São conquistas que devem ser aplaudidas por leitores e também por outros escritores. A força de um mercado vai depender também da demanda. A demanda vai fazer com que a oferta pela literatura nacional seja ampliada.

O trabalho é árduo, o caminho é longo, mas é preciso comemorar as pequenas e as grandes conquistas da nossa literatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.