Editora do Brasil promove sessões de autógrafos e saraus Jequitibá de Poesia na Casa Brasil 2016


Pier Mauá. Foto: Cidade Olímpica
Editora do Brasil, atuante no mercado editorial há mais de 70 anos, organiza o segundo evento Jequitibá de Poesia, que se realizará no dia 10 de setembro (sábado), na Casa Brasil 2016, Armazém 1 do Píer Mauá, na Zona Portuária, durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016. Os saraus buscam oferecer ao público a oportunidade de conhecer ou relembrar obras poéticas de autores renomados e têm ainda a finalidade de incentivar os participantes ao hábito da leitura por meio da poesia.

Na ocasião, acontecerão três saraus distintos, sendo que dois deles homenagearão poetas brasileiros e outro será dedicado à cidade do Rio de Janeiro. Os repertórios serão apresentados por meio de um roteiro que contextualiza os poemas com informações e curiosidades da vida e da trajetória poética dos autores Sylvia Orthof e Casimiro de Abreu e da antiga capital do país. Cada uma das homenagens será apresentada por leitores convidados, escritores ou não, interessados em vivenciar e compartilhar a experiência poética. Outra peculiaridade do evento é a presença de um autor convidado que, além de ler o roteiro, promoverá e autografará os livros de sua autoria. A curadoria dos saraus será de José Prado.

Das 10h30 ao meio dia, a programação do Sarau Jequitibá de Poesia será aberta com uma homenagem à escritora Sylvia Orthof (1932-1997), seguida por uma manhã de autógrafos do livro O Menino que Tinha Rabo de Cachorro, de Maurício Veneza. A homenagem contará com a Leitura do roteiro da poesia Thof, Thof, Thof..., por Alcides Goulart, Ana Lúcia Teixeira Dias de Oliveira, Antonella Catinari, Bia Dusi, Cíntia Barreto, Dag Bandeira, José Dias de Oliveira Neto, José Prado, Luiz Raul Machado, Maurício Veneza, Sandra Lopes, Suelen Pereira e Vívian Franco Curvello.

A homenageada nasceu no Rio de Janeiro, filha de um casal de imigrantes pobres. Estudou mímica, teatro, pintura, desenho e arte dramática. Aos 15 anos, participou da Escola de Arte Dramática do Teatro do Estudante e aos 18 foi para Paris aperfeiçoar seus estudos. Retornou ao Brasil dois anos depois e foi trabalhar em São Paulo como atriz no Teatro Brasileiro de Comédias (TBC) e na TV Record. No Rio de Janeiro, atuou ao lado de grandes nomes do teatro e da TV. Em 1981, inicia oficialmente sua fase de escritora após um convite de Ruth Rocha para escrever histórias para a revista Recreio. Publicou mais de 120 histórias infantis e infantojuvenis dos mais diversos gêneros literários: prosa, poesia e teatro. Ganhou inúmeros prêmios por suas obras, entre eles 13 títulos premiados com o selo Altamente Recomendável para Crianças pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

O segundo sarau de poesia do dia começará às 13h30 e prestará homenagem ao poeta Casimiro de Abreu (1839-1860). Será realizada a leitura do roteiro Como São Belos os Dias do Despontar da Existência, por Aline Reis, Ana Lúcia Teixeira Dias de Oliveira, Ana Maria de Andrade, Cristina Villaça, Francisco Gregório, José Dias de Oliveira Neto, José Prado, Marilia Pirillo, Marilze Lopes Peixoto, Mércia Maria Leitão, Naná Martins, Neide Duarte e Ney Megale. A tarde de autógrafos será do livro Folclorices de Brincar, de Mércia Maria Leitão e Neide Duarte.

Filho de pai português, o poeta fluminense Casimiro de Abreu viveu apenas 23 anos, mas deixou um legado histórico para a literatura nacional. Pertencente à segunda geração do romantismo, iniciou seus escritos aos 16 anos de idade, ao ser enviado pelo pai a Lisboa, com o livro Primaveras, que reúne a maior parte de seus poemas. Neste período, ainda escreveu a peça Camões e o Jau, apresentada no Teatro Dom Fernando, na capital lusitana, e a obra Meus Oito Anos, de 1857, que se tornou um dos poemas mais lidos da literatura brasileira. Após quatro anos em Portugal, voltou ao Brasil com a saúde abalada. Abreu é patrono da cadeira número 6 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

O terceiro e último encontro do sábado ocorrerá das 15h30 às 17h e homenageará o Rio de Janeiro, cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016. Haverá também uma tarde de autógrafos do livro Jogo Duro, de Eliana Martins. A homenagem à Cidade Maravilhosa contará com a leitura do roteiro Rio em Poesia, por Adriana Braga, Ana Lúcia Teixeira Dias de Oliveira, Andrea Viviana Taubman, Anna Claudia Ramos, Eliana Martins, Flávio Dana, José Dias de Oliveira Neto, José Prado, Larissa Costa, Luiz Barbosa, Max Paladino, Neusa Rodrigues e Vera Lucia Sansil.

Durante as Olimpíadas Rio 2016, no dia 07 de agosto (sábado), o Píer Mauá recebeu o primeiro evento do Sarau Jequitibá de Poesia, promovido pela Editora do Brasil, com outros três saraus que homenagearam o escritor Bartolomeu Campos de Queirós (1944-2012), os cordelistas do Brasil e os poetas do Nordeste. No mesmo local, o encontro ainda contou com sessões de autógrafos dos livros Quem me Dera ser Feliz, do ilustrador e escritor de literatura infanto-juvenil Júlio Emilio Braz, Histórias Africanas para Contar e Recontar, de Rogério Andrade Barbosa, e Encontros folclóricos de Benito Folgaça, de Alexandre de Castro Gomes.

Mais informações: www.editoradobrasil.com.br

Sobre o Projeto Casa Brasil

A Casa Brasil faz parte de uma série de programas do Governo Brasileiro que visa a inclusão digital e a democratização do acesso às tecnologias da informação. O projeto foi idealizado em 2003 e conta com esforços de diversos ministérios, órgãos públicos, bancos e empresas estatais que realizam a construção de espaços públicos onde pessoas podem utilizar computadores, a internet e outras tecnologias digitais.

Sobre a Editora do Brasil

Fundada em 1943, a Editora do Brasil atua há mais de 70 anos com a missão de mudar o Brasil por meio da educação.  Como empresa 100% brasileira, foca a oferta de conteúdos didáticos, paradidáticos e literários direcionados ao público infantojuvenil. Foi fundadora da CBL, SNEL, FNLIJ, IPL e da Abrelivros.

Serviço:

Data: 10 de setembro
Local: Pier Mauá – Armazém 1
Av. Rodrigues Alves, 10 – Centro – Rio de Janeiro (RJ)
Casa Brasil – Rio 2016 – Espaço Multiuso
Entrada: gratuita

Saraus:

Das 10h30 às 12h:
Homenagem à escritora Sylvia Orthof (1932-1997), seguida por sessão de autógrafos do livro O Menino que Tinha Rabo de Cachorro, de Maurício Veneza.

Das 13h30 às 15h:
Homenagem ao poeta Casimiro de Abreu (1839-1860), seguida por sessão de autógrafos do livro Folclorices de Brincar, de Mércia Maria Leitão e Neide Duarte.

Das 15h30 às 17h:
Homenagem ao Rio de Janeiro, cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016, e sessão de autógrafos do livro Jogo Duro, de Eliana Martins.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.