Cidade dos Etéreos - Ransom Riggs

“Cidade dos Etéreos”, de Ramson Riggs é o livro II da série O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares. Foi publicado pela Editora Intrínseca em 2016, em capa dura e com tradução de Fernando Carvalho.

As crianças peculiares partem num barco rumo ao desconhecido. Estão fugindo da ilha que os abrigava e os escondia dos etéreos e acólitos.

“Remamos pela baía, passando por barcos balançantes com a ferrugem vazando das emendas dos cascos, por bandos de aves marinhas silenciosas amontoadas nas ruínas de docas afundadas e cobertas de cracas, por pescadores que baixavam as redes para nos encarar, estupefatos, sem saber se éramos reais ou imaginários – uma procissão de fantasmas flutuando na água ou de pessoas que em breve virariam fantasmas.”

Nessa jornada, em fuga, não conseguem escapar de novas lutas contra acólitos e etéreos. Enquanto navegam até chegar ao continente, passam por muitos apuros. Em terra, encontram-se com um grupo de ciganos, que a priori os aprisionam e, enquanto seguem para Londres (lugar indicado como possível para encontrar alguém que possa salvar a Srta. Peregrine), eles enfrentam novas ameaças. A caminhada não será fácil.

Nesse livro, vemos um pouco mais das peculiaridades das crianças peculiares, pois são colocados a prova e utilizam de seus “poderes” para tentar se salvar. Agem como uma equipe, mesmo quando eles passam por desentendimentos e discordâncias.

O grupo chega a Londres. Lembre-se o leitor de que a história se passa num período de guerra e os personagens se deparam com esse cenário. Eles conseguirão salvar a Srta. Peregrine que não consegue se transformar em humana e permanece como uma ave?

“Tinha sido demais, horrível demais, e por enquanto só queríamos nos recuperar e esquecer aquilo tudo. Havia muito a ser feito, muitos perigos a serem enfrentados.”

Os obstáculos, enigmas e surpresas que vão surgindo apimentam a trama. Novos personagens, peculiares e não peculiares e retorno de personagens do primeiro volume da série, movimentam ainda mais a vida das crianças. Até um cachorro peculiar, chamado Addison se junta ao grupo. Não faltam emoções e reviravoltas nesse volume da série escrito por Ransom Riggs e a narrativa em primeira pessoa, feita por Jacob, continua coesa e rica.


Segundo diz o autor, em entrevista apresentada no final do volume, as fotos ganharam um papel secundário. Se o primeiro livro foi escrito a partir das fotos que ele encontrou, para este o autor teve de procurar fotos que se encaixassem em passagens e em personagens da história. E temos que mencionar que as fotos ilustram muito bem o enredo e dão um clima peculiar ao livro.

Os personagens peculiares dão um show a parte na história, tanto os que já haviam surgido no livro anterior, como os que aparecem nessa nova jornada que empreendem. Em meio aos perigos que enfrentam para salvar a diretora, eles se deparam com crianças que estão escondidas e vivenciando os dilemas trazidos pela guerra.

Cidade dos Etéreos, mantém o nível do primeiro livro e, sem dúvida, é uma excelente leitura. No início pode parecer um ritmo mais lento do que o volume anterior, porque a história vai tomando corpo com detalhamento das ações, mas a narrativa engrena e entrega um bom gancho para a continuidade. 

Para fechar a edição do livro II, a Editora Intrínseca presenteia o leitor com o capítulo 1 do próximo livro, que será chamado de Biblioteca de Almas, e cujo lançamento está previsto para 19 de Agosto de 2016. Agora que a leitura foi concluída e o livro bem avaliado, nos resta aguardar, com ansiedade, pelo lançamento do volume III da série.

Sobre o autor
Ransom Riggs
Ransom Riggs cresceu na Flórida, reside em Los Angeles. Formou-se na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia. Realizou alguns curtas-metragens premiados e nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens.

Ficha Técnica
Título: Cidade dos Etéreos
Escritor: Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-890-4
Edição: 1ª
Número de Páginas: 384
Ano: 2016
Assunto: Ficção americana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.