Tommy e Tuppence Beresford – Personagens de Agatha Christie

Thomas Beresford e Prudence Cowley são mais conhecidos como Tommy e Tuppence. O casal é uma espécie de “casal 20” criado por Agatha Christie. Eles estão sempre acompanhados de seu fiel escudeiro, Albert.

Capas publicadas no Brasil
Em 1922 foi publicado o primeiro livro em que os personagens aparecem, ainda solteiros, “O Inimigo Secreto”. No livro, como amigos de infância, envolvem-se num perigoso jogo de espionagem.
Ao mesmo tempo que se amam, eles também implicam um com o outro. No decorrer dos outros livros em que Agatha expôs a dupla, eles envelhecem. 

Trecho que descreve os personagens no livro "O Inimigo Secreto": 

"Tommy sentou-se em frente a ela. A cabeça descoberta deixava expostos os cabelos ruivos, lustrosos e penteados para trás. O rosto não era bonito, um tanto indefinido, mas sem dúvida o rosto de um cavalheiro e desportistas. O terno marrom era de boa qualidade, mas estava muito gasto.
Formavam um casal moderno. Não de podia dizer que Tuppence fosse uma beldade, mas havia personalidade e charme nas feições delicadas - o queixo um pouco grande e decidido; os olhos castanhos atentos sob as sobrancelhas pretas e retas. Usava um pequeno chapéu verde sobre os cabelos pretos bem curtos. A saia muito curto e um tanto puída deixava à mostra os tornozelos graciosos. Sua aparência demonstrava uma esforçada tentativa de parecer elegante."

Em “Sócios do Crime” (1929), passa-se seis anos depois, e é quando eles resolvem trabalhar em uma agência de detetives, tornam-se sócio da Jovens Aventureiros Ltda. Num dos livros publicados no Brasil a nomenclatura é alterada para Agência de Detetives Internacional.

No terceiro livro, “N ou M?”, publicado em 1941, o casal é apresentado vinte anos depois. O quarto livro veio em 1968 sob o título de “Um Pressentimento Funesto”. O quinto e último livro foi lançado em 1973. Intitulado “O Portal do Destino”, os personagens aparecem mais idosos e aposentados.

Em 1984, James Warwick e Francesca Annis assumiram o papel de Tommy e Tuppence na série Parceiros do Crime da BBC.

O universo que envolve os dois personagens é sempre cercado de espionagem, contraespionagem, mensagens  cifradas e segredos de Estado. Nas histórias em que se envolvem há fugas, perseguições, tiros, socos e até cabeçadas. Tuppence é mais intuitiva e Tommy é mais realista, mais pé no chão. Tal afirmação sobre a característica dos personagens pode ser ratificada com um trecho do capítulo 2 do livro "Sócios do Crime", quando iniciavam a agência:

"_ Será maravilho demais - declarou - Vamos caçar assassinos, encontrar joias perdidas de família, localizar pessoas desaparecidas e identificar os responsáveis por desfalques.
Nesse momento, Tommy sentiu que era seu dever dar um toque desencorajador:
_ Acalme-se, Tuppence, e tente esquecer a ficção barata que você costuma ler. Nossa clientela, se é que teremos alguma, será constituída unicamente de maridos que querem que sigam suas esposas e de esposas que querem que sigam seus maridos. A obtenção de provas para fins de divórcio é a única função que se dá a investigadores particulares."

Sem dúvida, Tommy e Tuppence, ao lado de Hercule Poirot e Miss Marple, formam o time mais astutos e mais famosos de Agatha Christie, a Rainha do Crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.