[Entrevista] Nathalia Scotuzzi - Tomo Literário

Post Top Ad


Nathália Sorgon Scotuzzi é editora-chefe da Diário Macabro, está traduzindo o livro O Enigma de Outro Mundo, de John W. Campbell, obra que inspirou o filme homônimo de John Carpenter. 

Ela conversou com o escritor Igor Moraes, que preparou uma entrevista exclusiva para o Tomo Literário em que fala sobre a editora, financiamento coletivo e eventos voltados ao público de terror como a Horror Expo, fala sobre outras paixões além da literatura,  o canto e a composição e revela a influência de Lovecraft. 

Tomo Literário (Igor Moraes): Nathalia, para o público que não a conhece, como você se apresentaria?

Nathalia Scotuzzi: Olá! Bem, sou uma pessoa que faz de tudo um pouco. Sou formada em História, mas fiz mestrado e atualmente estou no doutorado em Estudos Literários. Também sou editora da Diário Macabro, que surgiu como um hobby e tem, a cada dia, tomado mais do meu tempo (no bom sentido, é claro)! Além disso tenho uma banda de som autoral, chamada de Deep Divers, que está em processo de gravação de seu primeiro EP. Não tem muito a ver com o que você perguntou, mas já que perguntou, rs.

Tomo Literário (Igor Moraes): Qual foi o seu primeiro contato com a literatura?

Nathalia Scotuzzi: Sempre gostei de ler. Aos 11 anos li Harry Potter e continuei devorando conforme era lançado. Depois, por volta de 2003, quando eu tinha 13 anos, assisti ao filme A Liga Extraordinária, que me fez querer entrar de cabeça nos clássicos do horror, ao me apresentar vários deles. 

Tomo Literário (Igor Moraes): Qual é o principal fator causador da crise editorial brasileira? É o monopólio de grandes empresas do ramo, é não ouvir os consumidores ou ignorar os novos meios de comunicação?

Nathalia Scotuzzi: Rapaz... o que no Brasil não está em crise? É uma bola de neve tão grande que não tenho nem capacidade de comentar. 

Tomo Literário (Igor Moraes): Qual é o impacto do financiamento coletivo e de eventos como a HorrorExpo para o público do terror? 

Nathalia Scotuzzi: Bem, ao meu ver, nos últimos anos o horror teve um crescimento de interesse muito grande no Brasil, e um crescimento de respeito também. O horror ficou mais pop. Exemplo disso vemos até no vestuário: antes, eu não achava loja nenhuma no Brasil que vendesse coisas legais e diferentes (exemplo: uma mera camiseta de O estranho mundo de Jack); hoje, existem diversas lojas focadas exclusivamente nesses temas. O mesmo aconteceu com os livros; Lovecraft por exemplo, nos últimos 5 anos: muita editora passou a publicar, sendo que antes apenas  2 ou 3 tinham o autor no catálogo. 

Tomo Literário (Igor Moraes): Pode falar um pouco do livro O Enigma de Outro Mundo?

Nathalia Scotuzzi: Sim! Esse é um projeto que tem muito valor sentimental pra gente. Não é só um livro que queremos publicar, mas é uma história que gostamos MUITO, que possui papel significativo na nossa vida, eu mesma já estudei e apresentei trabalhos acadêmicos sobre o livro e os filmes que ele inspirou. E nosso envolvimento com o livro é completo: eu mesma estou traduzindo e estamos dedicando muito capricho a ele. Não é apenas uma editora tentando lançar um livro qualquer. Temos penado desde o momento que fomos atrás dos direitos autorais até agora, na campanha de financiamento coletivo.


Tomo Literário (Igor Moraes): De onde surgiu a ideia da Diário Macabro e qual edição da revista você mais gostou?

Nathalia Scotuzzi: A ideia surgiu da cabeça criativa do Pedro Andrade, meu sócio na editora, que adora inventar moda rs. Mas essa moda deu certo! Que difícil essa segunda pergunta, é que nem perguntar qual é o filho favorito para uma mãe! Não vou responder xD

Tomo Literário (Igor Moraes): Além da literatura, quais são seus os outros interesses?

Nathalia Scotuzzi: Como eu já comentei anteriormente, gosto muito de cantar e compor. Também vejo muitas séries e filmes, mas, honestamente, gasto quase que todo meu tempo “livre” com a editora. 

Tomo Literário (Igor Moraes): O que você tem lido ultimamente?

Nathalia Scotuzzi: No momento estou lendo o romance “Eu vejo Kate”, da Cláudia Lemes, que recebi por ter apoiado a campanha de financiamento coletivo. Está muito bom! No geral, não consigo ler muita coisa de fora, porque estou sempre lendo coisas que chegam para a editora.

Tomo Literário (Igor Moraes): Diga quais autores te influenciaram e se você tem alguma dica para autores iniciantes.

Nathalia Scotuzzi: Bem, não em relação à escrita, mas em relação à vida, Lovecraft me influencia. Inclusive quando eu estava terminando o mestrado eu estava em uma onda bem pessimista, e minha mãe disse que era culpa do Lovecraft! Haha Minha dica para autores é: sempre mande para alguém ler seu conto antes de submeter a alguma seletiva. Aceite dicas, ouça críticas, aprenda com seus erros. As poucas coisas que eu escrevo sempre passam pela leitura de uma amiga minha que é a pessoa que mais lê e compra livros nesse universo. E ela é extremamente crítica; ou seja: não mande para alguém que você sabe que não vai ter coragem de te criticar. 

Serviço Horror Expo:
Datas: 18, 19 e 20 de outubro de 2019
Horário: das 12h às 22h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP, CEP: 02055-000

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages