Colega de Quarto - Victor Bonini - Tomo Literário

Post Top Ad


Colega de Quarto foi o primeiro livro do escritor Victor Bonini, lançado pela Faro Editorial em 2015 (278 páginas). Trata-se de um suspense psicológico contemporâneo e que surpreende o leitor.

Eric Schatz é natural do Rio de Janeiro e foi morar em São Paulo em razão da Universidade. Ele mora sozinho num condomínio e começa a perceber coisas estranhas no seu apartamento, tais como o aparecimento de um par de chinelos, o surgimento de uma escova de dentes, luzes que se apagam sem explicação, o microondas que liga sozinho. Em dado momento ele tem a certeza de ter avistado um colega de quarto, essa suspeita figura dá nome ao livro e vira um dos pontos de mistério da história criada pelo autor.


"Cara, sabe quando você está sozinho em casa no meio da madrugada e ouve a geladeira estalar? Ou um barulho de passos na cozinha, tipo em um filme de terror? E poder jurar que..."

Eric procura Conrado Bardelli, um detetive que poderia auxiliá-lo a desvendar o enigma e relata suas impressões. Durante uma ligação que o jovem faz ao detetive e que é interrompida abruptamente, o mistério torna-se ainda maior. Na sequência do evento, o corpo do jovem é encontrado. Ele teria se atirado da janela do apartamento em que mora. Teria Eric cometido suicídio? Aparentemente essa poderia ter sido a causa da morte do estudante, mas ele não deixou nenhuma carta, como costuma acontecer e parecia não ter motivos reais para tal feito. Eis aqui o outro mistério que se apresenta ao leitor e que vamos perseguir nas demais páginas do livro.


"Jazia ali um corpo. Um corpo destroçado pela queda."

Com poucas palavras trocadas com o detetive e uma série de possibilidades que se abrem a partir da morte do jovem, Conrado vai em busca de dirimir as questões que aparecem e de elucidar a morte do herdeiro da Viva Editora. 

O leitor é levado a uma série de pessoas que passam pela vida do jovem e que contam suas impressões sobre acontecimentos que precederam o suicídio. Por meio da investigação conduzida por Bardelli e do delegado Wilson, vamos tomando conhecimento de fatos que surgem como um grande quebra-cabeças. Palavras soltas, ações aparentemente cotidianas, troca de informações, relações que são expostas, conflitos que mantinham-se adormecidos. Qual a razão de sua morte?  Quem poderia ter assassinado Eric? E a estranha figura do colega de quarto?

Victor Bonini fez um livro de estreia muito bem arquitetado, um romance policial que tem fluidez, e agilidade, posto que a história se apresenta com vários elementos que surgem para o leitor também tentar elucidar os fatos, além de ter capítulos curtos, que contribuem para o desenrolar dinâmico da história. Não faltam ainda as descobertas sobre o passado dos envolvidos no caso, bons personagens que nos fazem duvidar de suas ações, o surgimento de seu principal detetive - Conrado Bardelli, que mais tarde aparece nos demais livros  (O Casamento e Quando Ela Desparecer) - ambos publicados pela mesma casa editorial, a Faro.


Personagens que revelam uma trajetória interessante e que aparecem de modo necessário dentro da trama, apresentam subcamadas que enriquecem o mote central -  a morte de Eric. O tempo todo podemos nos questionar sobre o que aconteceu e a lista de suspeitos pode aumentar ou diminuir, dependendo das teorias que você elabora para desvendar o mistério da morte. Ao ler o título é possível imaginar um determinado caminho, ao começar a história surgem outras possibilidades, ao conhecer os personagens - alguns que intrigaram bastante  - imagina-se outro desfecho, mais adiante muda-se a visão sobre caso e a conclusão das investigações de Bardelli se mostrou completamente diferente.

Um dos grandes dilemas da literatura policial é deixar a pulga atrás da orelha. O leitor deve sentir-se participando da investigação, mas também não pode estar tudo dado facilmente, e isso acontece em Colega de Quarto. O mistério está lá e Conrado Bardelli vai montando o jogo de peças até concluir o que aconteceu com Eric. E temos que mencionar que a figura enigmática do colega de quarto, nos faz também abrir teorias sobre uma possibilidade de qualquer anomalia mental que Eric possa ter ou até mesmo algum elemento sobrenatural inserido na história. A elucidação sobre essas possibilidades será dada ao ler.


"_ A razão... - ele murmurava para si mesmo. - Você tem que usar a cabeça."

Merece destaque a agilidade do autor em propiciar uma trama veloz, com vários elementos que não se confundem, mas sim completam a história. Não há uma porção de subcamadas que acabam tomando ou melhor, deixando em segundo plano o foco do livro. Os capítulos curtos, nominados e lineares, dão um tom de rapidez sem perder a profundidade e o foco narrativo.

Conrado Bardelli, o detetive que ganha destaque em outros livros do autor, surge como um personagem carismático, daqueles que certamente conquistam os leitores. Com sua barba grisalha, um ar de solidão, certo zelo e discrição por sua vida pessoal, uma inteligência que não se mostra esnobe e com respeito às instituições e aos outros personagens, ele é um grande detetive, capaz inclusive, de usar de psicologia com as pessoas com que contracena. Não por menos, apesar do profissionalismo, e talvez por isso, usa de artimanhas para conseguir comprovar suas teorias ou refutá-las.

Colega de Quarto é um ótimo livro e merece ser lido.

Se aparecer um par de chinelos aí na sua casa, fique atento.

Sobre o autor:


Victor Bonini | Foto: Reprodução

Victor Bonini é natural de São Paulo. Aos seis anos mudou-se com a família para Vinhedo, interior do estado, onde morou até os dezoito anos. Foi quando ingressou na faculdade de jornalismo e voltou à capital. Formado, apresentou em seu trabalho de conclusão de curso um livro sobre o caso Pesseghini, em que abordou vários aspectos do crime que chocou o país em 2013. Seu trabalho, elogiado pela banca de avaliadores, escritor em parceria com Mariana Janjácomo, não foi publicado. Passou por grandes redações e atuou no jornalismo da TV Gazeta, TV Globo, Globonews e Revista Veja.

Ficha Técnica:
Título: Colega de Quarto
Escritor: Victor Bonini
Editora: Faro Editorial
Edição: 1ª
Ano: 2015
ISBN: 978-85-62409-50-9
Número de Páginas: 278
Assunto: Ficção brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages