O Lado Obscuro - Tarryn Fisher - Tomo Literário

Post Top Ad

O Lado Obscuro - Tarryn Fisher

Compartilhe

Publicado pela Faro Editorial em 2019, O Lado Obscuro é o mais recente livro da escritora Tarryn Fisher. A obra foi publicada no Brasil com tradução de Fábio Alberti.

Senna Richards é uma escritora de sucesso, cujo livro foi parar na lista de mais vendidos do New York Times. O livro que escreveu também virou filme. Em seu aniversário de trinta e três anos ela acorda atordoada num local que não é a sua casa. O que ela lembra é que havia parado para abastecer o carro no Posto Red Sea e que antes havia jantado junto com sua editora.

No ambiente em que acorda, ela encontra uma caixinha com isqueiros, uma chave e uma faca prateada. Naquela casa estranha e abastecida ela se depara com Isaac Asterholder, um médico cirurgião que, como ela, fora aprisionado naquele local. Lá fora o ambiente é inóspito, a neve cai  e ela começa a desvendar pistas que tem ligação com o seu passado. Isaac, o médico que ela reencontra nessa situação, aparecera na vida de Senna num momento em que ela estava bastante vulnerável, logo após ter vivido uma situação de abuso sexual.

No passado ele havia ajudado a escritora. Juntos e presos nessa casa enigmática, eles tem que lidar com tudo que está na residência deixada pelo raptor e uma série de elementos que sugerem enigmas ou que despertam pistas sobre o passado de Senna. Ali eles revivem recordações que deveriam se manter adormecidas ou que, pelo menos, mantinham-se nos recônditos das lembranças de Senna. Essa convivência misteriosa, aliada a escassez de recursos (incluindo o abastecimento limitado de comida e água e a necessidade de aquecer a casa, dado o frio) e o fato de lidarem juntos com as propostas deixadas pelo raptor, faz surgir entre eles sentimentos conflitantes.

"Somos consumidos pela própria mortalidade. Algumas pessoas praticam alimentação saudável e se exercitam para preservar a vida, enquanto outras bebem e se drogam, desafiando o destino a tomar suas vidas; e existem também aqueles que tentam ignorar completamente a própria mortalidade, por terem medo dela."

Senna é uma mulher de sucesso, que conseguiu grande feito com a publicação de seu livro, mas que carrega um ar de solidão. Não tem proximidade com o pai - que mora no Texas, não tem amigos e foi abandonada pela mãe. Além disso, ela sofre de transtorno de estresse pós-traumático, tem o hábito de se cortar e teve uma doença que mexeu muito com ela por ter lhe dado a noção da possibilidade de finitude da vida. Senna Richards também viveu relacionamentos. Relacionamentos esses que ela classifica como ruins; portanto, que deixaram marcas em sua vida. Ela é o tipo de pessoa que, antes de se lançar numa relação que pode lhe fazer bem, acaba por boicotar os seus sentimentos (possivelmente em decorrência dos traumas que carrega).

O livro de Tarryn Fisher tem narração em primeira pessoa. Senna, a personagem-escritora, é quem nos conta a sua história, portanto no presente e no passado (flashbacks que ela relata em determinada passagem do livro), temos apenas e tão somente a apresentação do ponto de vista da personagem. É pela narradora que temos a sua visão sobre Isaac - o homem que divide com ela a casa, sobre as interpretações dos objetos e casos que acontecem na casa em que estão presos, sobre a percepção de sentimentos e ações do passado. O olhar é sempre o de Senna. E, portanto, vale lembrar que ela tem algumas alterações de comportamento. Ela se revela uma mulher ferida pelos acontecimentos de sua vida e  pelas relações que viveu.

Podemos afirmar que há uma boa dosagem de romance do livro, mas não pense o leitor que segue os motes de relacionamentos que lemos por aí, pois a autora apresenta o romance de uma maneira completamente diferente. Ela foge totalmente dos clichês das histórias de amor, embora apresente uma. E o olhar sobre os momentos de dores dos relacionamentos é que chama a atenção do leitor. As aflições dessas relações estão expressas em Senna. 




A ambientação da história é basicamente feita na casa em que estão presos. É dali que acompanhamos a convivência dos dois personagens, a história pregressa que viveram e como se encontraram, e vamos tentando desvendar o mistério de como e quem os raptou e que parece criar um jogo com eles. Um jogo psicológico que dura cerca de nove meses. Esse jogo, sem dúvida, nos faz mergulhar no lado obscuro de Senna.

Nós, leitores, sentimos o clima de tensão que paira no ar. Inegável que, por vezes, nos questionemos sobre o que lemos. Será que Senna está nos testando? O que de fato há de realidade nessa situação, no mínimo, enigmática? Ela está relatando a verdade? Isaac tem conhecimento sobre quem os teria aprisionado naquele local? Por que ele e ela? 

Senna é uma personagem que demonstra tanto força quanto fragilidades, ela tem ares de mistério que a tornam cheias de nuances, e isso torna a história ainda mais rica. Isaac é um tipo singular. Um homem que parece cheio de certezas e que lê Senna além do que ela diz. Ele tem um olhar aguçado sobre a escritora, capaz de percebê-la por ações, palavras e silêncios.

Tarryn Fisher provoca o leitor, pois a construção quase caótica da mente de Senna, nos faz questionar os acontecimentos até chegar ao desfecho da obra. A autora constrói personagens psicologicamente complexos e isso dá um gosto bastante peculiar em suas tramas, pois vemos muito na história de similaridade com a vida real - as coisas planam numa camada que faz com que percebamos as falhas dos personagens, suas indecisões, seus medos, seus traumas e suas personalidades que não caracterizam-se apenas pela definição de bem ou mal. Vai além disso. Tarryn consegue nos apresentar personagens que geram em nós sensações controversas.

Senna, a narradora, que também é escritora, revela em sua narrativa essa complexidade de sentimentos e emoções, de rejeição e de desejo, de convívio com o sucesso e  com o medo, de traumas que carrega e de superações, de relações estabelecidas e outras tantas que se romperam (tanto na esfera familiar quanto amorosa). E, como pano de fundo, temos temas que aparecem na obra e nos faz refletir: abuso sexual, auto-mutilação, a descoberta de uma doença, os resquícios de traumas deixados pela família, a necessidade de acompanhamento da saúde mental.

O Lado Obscuro revela esse lado dos personagens do livro, tal qual o título declara. É um thriller psicológico que deixa o leitor  desconfortável; tanto pelo construção da história que se revela labiríntica e cheia de enigmas, quanto pela situação de escassez e confinamento em que os personagens vivem e revivem uma relação, além dos fatos que se acumulam na história particular da protagonista. Trata-se de um livro que coloca no centro da história uma oportunidade de recomeço, mas que questiona se o medo pode se sobrepor ao amor.

Recomendo a leitura!

Sobre a escritora:

Tarryn Fisher é autora best-seller do The New York Times, fundadora do blog de moda @guise_of_the_villain e coautora da série “Nunca, jamais”, com Colleen Hoover. Tarryn ama vilões, pois “todos sofreram com excesso de vaidade (como eu). Gosto de fazer desses tipos de personalidade o centro das minhas histórias.” Ela vive em Seattle com o marido e três filhos. Adora dias chuvosos, Coca-Cola, café e uma boa dose de sarcasmo, mas odeia adjetivos ruins. Sua trilogia “Amor e Mentiras”, “F*ck Love” e “Stalker” foram lançados no Brasil pela Faro Editorial.

Ficha Técnica:

Título: O Lado Obscuro
Escritora: Tarryn Fisher
Tradução: Fábio Alberti
Editora: Faro Editorial
Edição: 1ª
Ano: 2019
Número de Páginas: 286
ISBN: 978-85-9581-069-3
Assunto: Ficção norte-americana


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages