Livros Lidos em Janeiro de 2019 - Tomo Literário

Post Top Ad



O primeiro mês do ano acabou e não posso reclamar no que refere-se ao quesito leitura. Foi fluído e diversificado, como vocês poderão notar na lista de livros lidos, que citarei abaixo com um breve comentário sobre cada um deles.

Escuridão, do escritor Alexandre Moreira – associado da ABERST (Associação Brasileira dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror), foi o primeiro livro lido no ano. Trata-se de uma obra de terror que conta a história de dois grupos de soldados que estão na Floresta Amazônica e que acreditam que um tenha atacado o outro. No entanto, algo misterioso os espreita, os ataca e os estraçalha, sem deixar vestígios de sangue. Num clima de tensão que vai do início ao fim, o livro é uma ótima pedida para quem curte um bom livro de terror.

Apagando o Lampião – Vida e Morte do Rei do Cangaço, de Frederico Pernambucano de Mello, publicado pela Global Editora, apresenta passagens intrigantes da vida desse homem que foi considerado por muitos como um herói, por outros foi visto como bandido e por outros como fruto da sociedade do tempo em que viveu.  O historiador, num amplo trabalho de pesquisa, nos narra fatos nebulosos da vida do Rei do Cangaço e conta também como foram os dias que precederam a sua morte e a consumação desta. Leitura pra lá de recomendada.

Outro livro lido no mês foi Marina, de Carlos Ruiz Záfon, publicado pela Suma de Letras. O livro será debatido pelo Clube de Leitura Devoradores de Livros em fevereiro. Conta a história de um jovem que, quinze anos depois, tem lembranças a respeito de acontecimentos que ele presenciou e vivenciou ao entrar num casarão. Lá ele conheceu Marina, aquela que o faz retomar as lembranças agora. É uma história cheia de mistérios e que também tem muitas emoções para o leitor.


Li ainda O Ano Em Que Conheci Meus Pais, do escritor Toni Moraes, publicado pela Monomito Editorial. A obra tem uma história fascinante que circunda a vida a de um jornalista que desejava contar grandes feitos, mas que precisa perfazer a construção de sua própria história. Com um pano de fundo político, que envolve o regime militar, Jonas se redescobre e conhece seu passado. É uma jornada incrível.

De Nélida Piñon li o seu livro de contos A Camisa do Marido, publicado pela Record. O livro reúne nove textos da autora que, basicamente, tratam de relações familiares, passando por diversos temas inerentes a vida e aos sentimentos humanos. A escrita rebuscada, bem colocada e bem desenvolvida a escritora permite ao leitor conhecer com sutileza e sensibilidade os caminhos mais escondidos de acontecimentos da vida familiar de personagens que carregam suas dores e amores, alegrias e dissabores.

A orelha do livro de Nélida Piñon foi assinada por Lya Luft e outro livro que li no mês foi O Silêncio dos Amantes, publicado pela Record e escritor por Lya. Temos contos que falam sobre a incomunicabilidade, sobre ausência, perdas, encontros e desencontros da vida. Quase todos abordam de uma forma delicada assuntos bastante provocativos para o leitor e nos faz pensar em questões demasiadamente humanas.


Publicado pela Editora CeNE e de autoria de Caciano Kuffel, li Aquilo Que Te Faz Cócegas no Coração. Um livro de crônicas que falam basicamente sobre amor, em diferentes formas e que traz ilustrações belíssimas que tornam a nossa viagem pelos textos do autor ainda mais agradável. São textos simples, mas sem perder a profundidade e a verdade de quem os escreve e que transparece a quem lê.

Seguindo a minha meta de ler pelo menos um clássico por mês eu li Édipo Rei e Antígona, de Sófocles. O livro que li traz o texto integral, em forma de texto teatral e foi publicado pela Martin Claret. Temos a história de Édipo, o rei que mata seu pai e desposa sua mãe e que ao saber dos acontecimentos provoca a si mesmo punição. No segundo texto temos a história de Antígona, sua filha, que deseja dar um enterro digno ao irmão e que, por isso, enfrenta o rei e é condenada. Duas tragédias gregas carregadas de dramaticidade e um bom texto.

E encerrei o mês concluindo a leitura de O Portador da Luz, de Sylvana Camello, publicado pela Editora Coerência, no último dia de janeiro. Aqui temos a história de Lúcifer e seus enfrentamentos com seus irmãos, com seu pai Adonai e com outros demônios que desejam tomar o poder. Numa luta há perdas e ele é único que pode encontrar o Portador da Luz, aquele que pode salvar a todos. Uma fantasia que prende a atenção e que traz a luta entre o bem e o mal fora dos moldes que costumamos ler por aí. Um ótimo livro.

Fevereiro chegou e espero que seja proveitoso.

Boas leituras para todos nós!



Um comentário:

  1. Olá!
    Me interessei muito por "Aquilo Que Te Faz Cócegas no Coração", parece ser um livro super fofo, que deixa o coração bem quentinho.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages