Favores Vulgares – A história real do homem que matou Gianni Versace - Maureen Orth - Tomo Literário

Post Top Ad

Favores Vulgares – A história real do homem que matou Gianni Versace - Maureen Orth

Compartilhe




Favores Vulgares – A história real do homem que matou Gianni Versace, de Maureen Orth, foi publicado no Brasil pela Editora Vestígio (Grupo Autêntica) em 2019. A publicação que conta com 445 páginas tem tradução de Jim Anotsu. Trata-se de um livro jornalístico em que a autora faz um relato minucioso sobre a vida de Andrew Cunanan. A obra objeto da resenha inspirou a série de TV que foi vencedora do Emmy 2018 – American Crime Story.

Quem foi Andrew Cunanan? Para que fique fácil o leitor assimilar o nome, ele é o homem responsável pela morte de Gianni Versace, que foi assassinado a tiros na manhã de uma terça-feira, em 15 de julho de 1997, nos degraus da escada da entrada de sua mansão localizada na Ocean Drive, em Miami Beach. Trata-se de um dos crimes mais emblemáticos ocorridos na década de 1990 e que muito desperta a curiosidade de quem leu notícias sobre o acontecimento, suscitando dúvidas em relação ao que de fato teria acontecido e que relação aquele homem teria com o criador da grife que levava seu nome. Na ocasião dos fatos o criminoso tinha 27 anos e sua vítima 50.

No livro a autora traça acontecimentos da vida de Andrew Cunanan desde a infância, a relação que tinha com os pais, o que inclui a admiração pelo pai e certa dependência que tinha em relação à sua mãe, muito embora tivesse também com ela um relacionamento conturbado. Mary Ann, a mãe, tinha sido uma mulher que lidou por muito tempo com o péssimo tratamento que o marido lhe dava. Isso ajudou a formular a personalidade dela que se demonstrava carente, sobretudo ao atender aos caprichos do filho para que pudesse ter dele atenção. Mas, também deixou nela traços que mostram como Mary se tornou uma mulher sufocante.

O relato avança para questões das relações de amizade ou de pessoas que conheceram Andrew. Isso tudo permite ao leitor compor a imagem sobre a personalidade do personagem que centraliza a obra de Maureen Orth e a forma como ele lida com as coisas, com os outros e com o mundo.

Na constituição de sua família, no modo como eles agem e na percepção de quem conviveu com Cunanan, há muito do traço da personalidade dele. Sempre foi um cara que queria ter seu nome em destaque, ainda que não mencionasse qual seria seu feito para que isso acontecesse. Não era pelo estudo, por se tornar um grande empresário, nem mesmo um grande astro da mídia. Havia algo vago na sua ambição narcisista. Eis aí outra adjetivação que aparece nas características de Cunanan.

Andrew, notadamente, gostava de sustentar status, portanto fazia questão de estar próximo de pessoas que tinham dinheiro, alguma fama e beleza. A autora do livro escreve que Andrew  era “preguiçoso e ganancioso – ele tinha a preocupação clássica do narcisista com a imagem, mas nenhum interesse em se esforçar para conquistar as coisas; era mais fácil explorar os outros...” E ao longo da obra, sobretudo na primeira parte do livro, conhecemos as relações que Andrew teve e o que ele buscava nos relacionamento com os homens que passaram pela sua vida.

Outrossim ele também era uma pessoa que fantasiava situações o que em muitos momentos era visto como algo superficial pelas pessoas que estavam nos círculos sociais que ele frequentava. No entanto, ainda que muitos soubessem que parte de suas histórias eram mentiras, elas gostavam da companhia de Andrew (ou eram seduzidas por ele, seduzidas não no sentindo sexual). Andrew Cunanan era um homem que tinha lábia e por isso conseguia conquistar as pessoas.


Maureen Orth traz um livro repleto de detalhes, o que permite ao leitor não só ver os traços psicológicos de Cunanan, mas também fazer uma análise apurada de todos os ambientes por onde ele circulou. O livro faz uma abordagem política e social dos meios em que Cunanan frequentava. Ela fala, por exemplo, da cena gay da época, do tráfico que existia nas festas e noitadas que contavam com a frequência de Cunanan, o círculo social em que estavam inseridas as relações que ele constituía e o comportamento dessas pessoas no grupo e fora dele. Tudo isso nos coloca num contato muito próximo com o personagem que centraliza o trabalho jornalístico da autora. Inclusive, a autora revela como ele conheceu Gianni Versace, que mais tarde se tornaria a sua principal vítima ou, pelo menos, a vítima de maior publicidade no mundo.

Destaca-se o trabalho de Maureen por perseguir detalhes nos depoimentos de quem ela conversou. São os acontecimentos e observações que essas pessoas fazem sobre Andrew que nos levam a saber quem ele realmente era. As inserções de trechos dos depoimentos estão no livro e revelam muito sobre o assassino em série.

Andrew teve fases de depressão, atuou no tráfico de entorpecentes, usava metanfetamina, consumia de forma contumaz a pornografia (o que incluía vídeos de sadomasoquismo, que foram despertando nele o seu lado sádico), viveu em bares e casas noturnas e frequentou outros tantos estabelecimentos que atendiam ao público gay e bissexual. Em certo capítulo a autora menciona que ele tinha momentos de calmaria, mas que logo “voltava a ser o Andrew maníaco e esperto de sempre.”

A primeira parte do livro trata da composição de acontecimentos que vão apresentando ao leitor a personalidade de Andrew Cunanan. Encerra-se com um fato que o leva à liberação de sua fúria.

Começamos a segunda parte do livro descobrindo sobre a morte de pessoa próxima a Cunanan, mas que “não estava inclinado a tê-lo por perto, fosse como amigo, como parceiro de negócios ou como o namorado que ele disse a irmã que Andrew queria que ele fosse.” Outros crimes são revelados ao leitores. Nessa etapa do livro, a autora se concentra em apresentar as mortes, os detalhes dos casos e as investigações feitas sobre os assassinatos. Temos depoimentos de investigadores, pessoas que conviveram com aqueles que foram mortos e gente que cruzou o caminho de Cunanan. Vamos acompanhando no relato feito pela jornalista o encontro e desencontro em relação a pistas deixadas nos crimes e a fuga de Cunanan, que mantinha-se sempre à frente da polícia. A autora não deixa de abordar erros da polícia que transformaram a caçada em algo mais demorado do que deveria ser.

“O pânico se tornou uma reação comum. Andrew conhecia muita gente na comunidade gay, e agora muitos começaram a se perguntar: eu sou o próximo?”

Adentramos a terceira etapa do livro e nela temos o foco no caso do crime de Gianni Versace, a relação de Andrew Cunanan com ele e todos os aspectos que precederam sua morte, bem como se deu o processo posterior à morte de Versace. Descobrimos muitas informações a respeito de Gianni, que foi assassinado na escada de sua mansão em Miami Beach em julho de 1997.

Maureen fala ainda sobre como a imprensa lidou com o assassinato de Versace, a busca por informações, furos de reportagem, fotos e declarações acerca de Cunanan. Todo o cerco da polícia e as investigações são detalhadas pela autora.

A parte quatro da obra fala sobre acontecimentos posteriores ao encerramento do caso de Andrew Cunanan. Algumas questões não poderão ser elucidadas. Favores Vulgares é um livro com uma história verdadeira e repleta de detalhes, o que demonstra uma apuração jornalística feita com primor.

É um trabalho minucioso, que demonstra claramente que a autora investigou sobre os casos que apresenta no livro. Ela pontua que já vinha trabalhando no desenvolvimento do perfil de Andrew para a revista Vanity Fair, antes mesmo do assassinato de Gianni Versace. O primor do trabalho da autora se revela em cada capítulo que mostra a história completa de Andrew. Favores Vulgares é um ótimo livro para quem gosta de jornalismo e também aqueles que gostam de obras ligadas a criminologia.

Sobre a autora:

Maureen Orth | Foto: Arquivo Pessoal da Autora

Maureen Orth começou sua premiada carreira como uma das primeiras mulheres na redação da revista Newsweek. Posteriormente, atuando como correspondente especial para a Vanity Fair, ela traçou o perfil de grandes nomes internacionais, desde de Margareth Thatcher e Angela Merkel à cantora pop Taylor Swift. Seu abrangente trabalho inclui não apenas a investigação do serial killer Andrew Cunanan e de padres pedófilos, mas também uma matéria de capa best-seller para a National Geographic sobre a Virgem Maria.

Ficha Técnica

Título: Favores Vulgares – A história real do homem que matou Gianni Versace
Escritor: Maureen Orth
Editora: Vestígio
Edição:
Número de Páginas: 445
ISBN: 978-85-54216-19-3
Ano: 2018
Assunto: Assassinatos em série



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages