Livros Lidos em Novembro de 2018 - Tomo Literário

Post Top Ad



Chegamos em dezembro, não é mesmo? Então está na hora de conhecer a lista de livros lidos em novembro e um breve comentário sobre cada um deles.

Li Comboio de Espectros, de Duda Falcão, finalista do Prêmio Aberst de Literatura na categoria Projeto Gráfico. O livro reúne contos de terror e é a quarta publicação do autor. Em meio a personagens intrigantes e cenários assustadores, o leitor vai sentir o arrepio em cada uma das histórias.

Outro livro lido foi A Caverna, de Toni Brandão, publicado pela Global Editora. Trata-se do primeiro livro de uma trilogia. Na obra temos uma história de suspense que permeia o sumiço de Caio e que traz a tona questões ambientais, conflitos entre herdeiros de latifundiários e índios, e o segredo guardado numa caverna que pode mudar a vida de todos ao redor dela.


Reencontro, da escritora Vina Ferreira, foi publicado pela Editora Illuminare. Conta a história de amor de Andrew – um vampiro – e a jovem Maryanne. Depois de uma perda que desfaz o casal, Andrew segue sua vida e reencontra um novo amor. Entremeando romantismo, erotismo, sensualidade e uma história sobrenatural, o livro tem uma narrativa fluída, leve e uma trama que agrada.

O Antiquário Portenho – Objetos de Benção e Maldição, que reúne contos de Tito Prates e foi publicado pela Editora Illuminare. No livro temos relatos sobre objetos que foram vendidos a um antiquário em Buenos Aires. Cada um dos contos explica a origem de tais objetos e a mítica que os ronda. No epílogo do livro temos uma reviravolta surpreendente, numa história que une todos os objetos.


Vestígios – Mortes Nem Um Pouco Naturais, escrito por Sandra Abrano e publicado pela Editora Bandeirola foi outra leitura do mês. Esse livro também foi finalista do Prêmio Aberst de Literatura na categoria romance policial/suspense. A obra conta uma história que remonta aos tempos da ditadura militar em que agentes, desaparecidos, segredos e histórias particulares se entrelaçam para dar unicidade a um livro surpreendente e de leitura agradável.

Rio Vermelho, publicado pela Luva Editora, que reúne vinte e três autores para contar uma mesma história, foi um dos livros lidos no mês de novembro. Trata-se de uma história que tem início no tempo da escravidão e que perpassa ao longo do tempo. O cerne do livro é tratar de questões como discriminação e preconceito racial, abordando também o sobrenatural, manifestado inclusive por entidades de religião de origem africana. O livro tem uma mensagem político-social de extrema relevância nos tempos atuais que é o respeito ao outro.


O Amor nas 4 Estações, publicado pela Faro Editorial e de autoria de Victor Gasperi, foi outra leitura do mês. Um livro com um projeto gráfico de deixar o queixo caído e que reúne textos do autor que se lançou num desafio de, durante as quatro estações do ano, entregar-se ao ato de sentir e transformar as sensações e sentimentos em fragmentos de textos.

Eu e Esse Meu Coração, de C. C. Hunter, publicado pela Editora Jangada (Grupo Editorial Pensamento) encerrou as leituras do mês. Leah Mackenzie é uma jovem que carrega um coração artificial numa mochila enquanto aguarda ser chamada para um transplante. Ela é apaixonada por um rapaz da escola (Matt)  que tem um irmão gêmeo (Eric). O segundo é encontrado morto no mesmo dia que ela recebe um coração para ser transplantado em seu peito. Suspeita-se que ele tenha se suicidado, mas Leah e o irmão dele tem sonhos que parecem partes de uma história e que indicam que ele fora assassinado. Um ótimo livro que nos faz refletir e garante uma boa dosagem de mistério.


Que novembro nos renda boas leituras!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages