Prêmio ABERST de Literatura 2018 - Tomo Literário

Post Top Ad



Aconteceu no sábado (27 de outubro) a entrega do Prêmio Aberst de Literatura. Realizado pela Associação dos Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror – Aberst, o evento aconteceu na Unibes Cultural em São Paulo e o prêmio foi dado a escritores que concorreram entre os finalistas de cinco categorias, além da categoria de revelação (que não teve anúncio de finalistas antecipadamente) e do prêmio especial que foi concedido ao escritor R. F. Lucchetti pelo conjunto da obra.

O troféu entregue aos ganhadores do Prêmio Aberst de Literatura

O vencedor da primeira categoria apresentada na tarde de sábado foi anunciado pelo escritor César Bravo, autor do livro Ultra Carnen. A categoria foi Melhor Projeto Gráfico, em que os finalistas foram “Mulher com Brânquias” (Patrícia Baikal). “Comboio dos Espectros (Duda Falcão) e “O Casamento” (Victor Bonini). Quem levou o troféu, a reprodução de um crânio sobre um livro com uma faca crava, foi o escrito Victor Bonini, pelo seu segundo romance publicado pela Faro Editorial.

O escritor Oscar Nestarez fez uma breve palestra sobre o horror na literatura brasileira, citando autores consagrados como Machado de Assis, Aluísio de Azevedo e Lygia Fagundes Teles. A ele coube a entrega do prêmio para o Melhor Conto, Novela ou Noveleta de Terror/Horror, em que concorreram ao prêmio quatro finalistas, dado que foi a categoria que mais recebeu inscrições para a premiação. Os quatro indicados foram “O Corpo” (Rodrigo Ortiz Vinholo), “O Conto do Coronel Fantasma” (Larissa Brasil), “O Capeta-Caolho Contra a Besta-Fera” (Everaldo Rodrigues) e “Quebrando” (André Balaio). O ganhador foi Everaldo Rodrigues.

Everaldo Rodrigues recebe o prêmio

A premiação contou ainda com uma breve palestra de Pedro Almeida, editora da Faro Editorial, que comentou sobre a literatura de gênero e a premiação. Pedro fez a entrega para o ganhador da categoria Conto, Novela ou Noveleta de Suspense/Policial. O ganhador da primeira edição do Prêmio Aberst de Literatura foi Duda Falcão, com o conto “O Crime de Dez Pras Duas”. O autor concorria com os finalistas Rodrigo Ortiz Vilho, autor de “A Porta da Terceira Hora” e com André Comanche, que escreveu o conto “Morte em 140 Caracteres”.

Alessandra Ruiz falou sobre crise e oportunidades no mercado literário, apresentando dicas aos escritores sobre possibilidade de explorar o mercado e conquistar leitores. Falou ainda sobre o mercado editorial, que tem apresentado o fechamento de livrarias, cujos modelos de venda estão defasados e reforçou a mudança do canal de venda que tem aumentado, sobretudo no meio eletrônico (e-commerce).

Luís Antônio Torelli, presidente da CBL – Câmara Brasileira do Livro, marcou presença e palestrou sobre o mercado literário, apresentando o trabalho que a câmara tem desenvolvido para o fomento do livro, bem como demonstrou dados da pesquisa Retratos da Leitura e painel de vendas. Dados de pesquisas de mercado realizadas pela CBL podem ser acessados no site da instituição (http://cbl.org.br/servicos/pesquisas-de-mercado).

A categoria de Revelação do Ano foi apresentada e a ganhadora foi a escritora Larissa Brasil, portanto eis aí um nome para ficarmos de olho. Larissa havia concorrido com “O Conto do Coronel Fantasma”. Em entrevista recente ao Tomo Literário Larissa Brasil havia comentado sobre o seu conto: “É uma história que nasceu dos causos que minha avó materna contava, da cidadezinha que ela morava no interior da Bahia, e foi um conto que escrevi com paixão e saudade, depois que ela faleceu”. 

Revelação do Ano: Larissa Brasil

O Melhor Romance Policial/Suspense foi anunciado pelo escritor Tito Prates, que é profundo conhecedor da escritora inglesa Agatha Christie e membro do conselho da Aberst. Os finalistas eram “O Casamento” (Victor Bonini), “Royal Destiny” (Vera Carvalho Assumpção” e “Vestígios – Morte Nem Um Pouco Naturais” (Sandra Abrano). O troféu foi mais uma vez para o livro “O Casamento”.

Victor Bonini que recebeu dois prêmios com o livro O Casamento

O último prêmio foi anunciado pelo escritor André Vianco. A categoria mais esperada, a de Melhor Romance de Terror/Horror, tinha como finalistas “A Casa dos Pesadelos” (Marcos DeBrito), “Bile Negra” (Oscar Nestarez) e “O Filho da Queda – O Herege” (Tiago Oaks). Bile Negra, livro publicado pela Editora Empíreo, foi o ganhador da premiação.

Oscar Nestarez, durante a palestra sobre Horror na Literatura Brasileira. O escritor levou o prêmio de Melhor Romance de Terror/Horror

A ABERST, com o prêmio, reforça o seu papel de promover a literatura de gênero no Brasil e de unir os escritores, editores, blogueiros, leitores e toda a cadeia do livro em torno do objetivo de propagar a literatura no país.

Parabéns aos vencedores!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages