Dia das Crianças - Talentos trocados, ensinamento dobrado - Tomo Literário

Post Top Ad

Dia das Crianças - Talentos trocados, ensinamento dobrado

Compartilhe


Ao organizar o show de talentos de sua turma, a professora Cleusa propôs um desafio a seus alunos: fazer algo diferente do que se propunham. Os ensinamentos que essa troca de papéis proporciona estão em O som de cada um, de Telma Guimarães, um lançamento da Editora do Brasil

Em muitas escolas é comum organizar todo ano um show de talentos, em que os alunos podem mostrar seus dons. Vale cantar, dançar, fazer malabarismos, mágica, contar piada, tocar um instrumento... Para organizar o evento na sua classe, a professora Cleusa começou a anotar as habilidades de cada estudante e percebeu que um deles não estava muito empolgado. Era Donaldo, que disse não saber fazer nada. A professora insistiu, queria saber se ele gostava de alguma coisa. Ele confessou que era fã de música sertaneja e foi alvo de gozações de colegas, que achavam esse gênero musical muito chato. Luciano logo anunciou que ia cantar um rap, um ritmo muito mais popular entre estudantes da turma, que aplaudiram prontamente a decisão do amigo.

Diante desse episódio de puro preconceito, a professora tomou uma decisão: trocar as atividades que cada aluno tinha se proposto a fazer. O que ia fazer mágica, contaria piada. O que ia cantar música sertaneja, faria um rap. E o cantor de rap comporia uma música sertaneja... E Cleusa explicou: “Mudanças sempre fazem bem! Cada um de vocês tem habilidades diferentes e precisamos exercitá-las de várias maneiras. Tenho certeza de que o resultado vai ser bom e todos nós vamos curtir!”.

Esse é o enredo de O som de cada um, de Telma Guimarães, com ilustrações de Carla Irusta, um lançamento da Editora do Brasil. Essa narrativa estimulante desafia os limites, os rótulos e as dificuldades pessoas.

Com isso, a ideia da escritora foi levar os leitores a refletir sobre como apreciar ou, ao menos, respeitar algo diferente do que gostam. E a professora tem um papel fundamental como mediadora dessa reflexão. “Fiquei surpresa com os alunos desta história. Despiram-se de preconceitos e foram criativos. A professora, então, nem imaginava que seu próprio estilo musical também mudaria!”, escreve Telma.

Indicado para crianças entre 8 e 9 anos, o livro faz parte da coleção De todo mundo, que foi criada para tratar com leveza e humor temas importantes para o desenvolvimento humano. Com ilustrações atrativas, de brinde, cada livro da coleção traz, no final, uma HQ que complementa de forma divertida o tema abordado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages