Dia das Crianças - A rica diversidade de nossa linguagem - Tomo Literário

Post Top Ad

Dia das Crianças - A rica diversidade de nossa linguagem

Compartilhe




Mexerica e bergamota, carrinho de rolimã e de lomba. As diferentes expressões e palavras que usamos para denominar algumas coisas, dependendo da região do país, são abordadas de forma divertida no livro Como é que se diz?, de Telma Guimarães, um lançamento da Editora do Brasil

Criança parece que tem um radar para novidades, como mostra o livro Como é que se diz?, de Telma Guimarães, com ilustração de Luciano Tasso, um lançamento da Editora do Brasil. Assim o radarzinho de Leo logo acendeu o alerta, quando um caminhão de mudança parou na frente da casa ao lado da sua. Novos vizinhos estavam chegando: um casal e duas crianças, cujas idades regulavam com a dele e de sua irmã, Helena. Leo ficou intrigado principalmente pelo jeito de falar da família, que usava umas palavras esquisitas, que ele nunca tinha ouvido, como piá e cusco.

Leo chamou a irmã e foram espiar o movimento mais de perto. Descobriram que o casal Ângelo e Aline e seus filhos, Paulinho e Mariana, vinham de outra região do país, por isso falavam daquele jeito diferente. Longe de estranharem, Leo e Helena viram na chegada dos vizinhos um mundo de possibilidades de brincadeiras, amizades, ricas trocas culturais e de experiências.

Com esse encontro de culturas, Telma aproveita para mostrar ao pequeno leitor que o jeito de falar varia de acordo com o lugar onde moramos. Que o Brasil é rico nessa diversidade de linguagem, e que pode ser muito divertido aprender com essas diferenças. Foi o que perceberam Leo, Helena, Paulinho e Mariana ao descobrir que mexerica também pode ser chamada de bergamota, que carrinho de rolimã é conhecido como carrinho de lomba e semáforo pode ser sinaleiro.

Acostumada a viajar pelo Brasil inteiro divulgando seus livros e falando sobre leitura, Telma sempre escuta palavras e expressões diferentes e típicas dos lugares por onde passa. Daí nasceu a ideia de fazer esse livro. “Pensava em tudo o que ouvi nessas andanças e como nossa língua é rica. E nada como um vizinho novo, vindo de outra região, para trazer, junto com o caminhão de mudança, algumas diferenças também no modo de falar”, conta a escritora.

Indicado para crianças entre 9 e 10 anos, o livro faz parte da coleção De todo mundo, que foi criada para tratar com leveza e humor temas importantes para o desenvolvimento humano. Com ilustrações atrativas, de brinde, cada livro da coleção traz, no final, uma HQ que complementa de forma divertida o tema abordado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages