O Corvo – Edgar Allan Poe - Tomo Literário

Post Top Ad




O Corvo, livro publicado pela Editora Clepsidra em 2018, traz o texto de Edgar Allan Poe, tanto o original em inglês quanto a tradução feita pelo escritor Machado de Assis em 1883.

Exausto de fadiga, numa noite, alguém bate à porta. Ele lembra-se, em meio aos livros que estudava, daquela que agora os anjos proferem o nome: Lenora. O medo o toma, mas também a curiosidade em saber quem bate à porta; talvez o vento, é um de seus pensamentos. Eis que pela janela surge “um nobre Corvo” que pousa sobre o busto de uma estátua de Pallas Atenas, a deusa grega da sabedoria.

Ao questionar algo ao pássaro que ali está, uma surpresa toma conta do homem, posto que o animal, “uma ave negra, friamente posta”, responde. Sim, ela fala. A ele diz que se chama “Nunca mais”. Resposta esta que se repete a outras indagações feitas pelo homem e que, ao mesmo tempo, desperta nele o interesse em tentar descobrir o real significado das duas palavras que o corvo profere.

O poema fala dessa conversa que o homem tem com a ave. O primeiro, que se via solitário com a perda de Lenora, agora vê o animal diante de si. O que esse corvo representa? Seria ele a representação da morte? Seria o corvo a voz de sua consciência tentando fazê-lo aceitar a perda da mulher amada? Seria algo mais misterioso e mais complexo de entendermos? Notadamente o leitor sentirá o ambiente soturno e melancólico que o poema carrega em seus versos.

Na segunda parte do livro temos as ilustrações de Paul Gustave Doré (1832 – 1883), artista conhecido sobretudo por suas xilogravuras produzidas no século XIX. As figuras são ímpares e trazem uma demonstração imagética do texto de Poe, transcendendo portanto as palavras e incorporando elementos da interpretação e da visão do autor, acerca do poema de Edgar. O prefácio da obra coube ao escritor  e pesquisador de ficção de horror Oscar Nestarez.

O Corvo é, sem dúvida, uma das obras mais célebres de Edgar Allan Poe. Foi conhecido e reinterpretado ao longo do tempo, tanto em ensaios, críticas e em versões cinematográficas.

A tradução de Machado de Assis e as ilustrações de Doré, datam da mesma época e tem total consonância com a visão desses dois artistas sobre a obra do escritor Poe. A tradução de Machado, contudo, carrega também sua interpretação, posto que os versos foram adequados para a língua portuguesa e não meramente traduzidos.

Originalmente o poema foi publicado na American Review em 1845. Foi nesse mesmo ano que ganhou uma versão em livro e começou a ter sua versão traduzida em vários países.

O Corvo é um poema enigmático, soturno (como dito anteriormente) e que tem um ar sombrio, mas que ainda assim também carrega uma forte simbologia, capaz de gerar interpretações acerca do que se lê. O trabalho gráfico da Clepsidra, tanto no que refere-se ao formato do livro quanto das ilustrações e da diagramação merece destaque. Leitura recomendada.

Sobre o autor:


Edgar Allan Poe nasceu em Boston, nos Estados Unidos, em 1809. Era filho de atores de teatro e teve uma infância que poderia ter sido trágica. Ficou órfão de mãe e foi abandonado pelo pai, mas foi adotado por outra família. Foi criado em Virgínia. Trabalhou como editor, escritor, jornalista e escreveu poemas, contos e romances, sempre com a temática de suspense e terror. Faleceu em outubro de 1849.

Ficha Técnica

Título: O Corvo
Escritor: Edgar Allan Poe
Editora: Clepsidra
Edição: 1ª
Número de Páginas: 78
Ano: 2018
Assunto: Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages