[Entrevista] Karen Alvares - Tomo Literário

Post Top Ad


Karen Alvares é escritora e tem livros de terror psicológico e suspense. Ela conversou com o Tomo Literário e falou sobre sua obra, a criação de personagens, ABERST, grupo de escritores que formou os 13 Malditos, novos projetos e mais um bocado de coisas bacanas. Confira a entrevista.

Tomo Literário: Você lembra do seu primeiro contato com os livros? Como foi? E quando você resolveu tornar-se escritora?

Karen Alvares: Meu primeiro contato com os livros foi muito cedo, antes mesmo de ser alfabetizada. Minha mãe tinha uma modesta biblioteca em casa e sempre me incentivava, mostrando gibis e livros infantis e lendo ela mesma na minha frente. Minha irmã mais velha também já era uma leitora assídua e por isso era mais um modelo e incentivo. Quando fui alfabetizada na escola, ler já era uma atividade que eu considerava prazerosa e até mesmo já conseguia ler algumas coisas simples. Eu estava ansiosa por aprender e começar a ler livros tão grossos quanto os que minha mãe e minha irmã liam. Acho que isso só demonstra como é importante o incentivo dentro de casa, o da escola é um complemento importante, mas o modelo de leitura na família faz toda a diferença no desenvolvimento de um leitor.

Aos quinze anos, comecei a escrever fanfics de Harry Potter. Eu já escrevia um pouco antes, mas naquela época foi mesmo quando percebi que gostava de escrever e queria fazer isso durante toda a minha vida. O sentimento ficou, mas chegaram responsabilidades, e eu precisei deixar o sonho de lado por alguns anos. Retomei a escrita aos vinte e cinco anos, quando fui publicada pela primeira vez, e agora aos trinta e um me considero escritora – apesar de não fazer a atividade em tempo integral e ainda ter outros trabalhos.

Tomo Literário: Em Ninguém você aborda a história de um hacker em meio ao sobrenatural que vem da Deep Web. Como foi o processo de criação da história e do personagem?

Karen Alvares: Eu queria muito escrever algo sobre a Deep Web. As teorias e conspirações sobre ela – e algumas coisas que realmente são reais – me fascinam. Quando fiquei sabendo sobre as “bonecas humanas”, imediatamente me veio à mente o personagem do Cirurgião. Daí foi um pulo sentar e escrever o conto; ele é bem curto, da mesma maneira que os leitores leem em uma sentada, eu também o escrevi assim.

Tomo Literário: Quando os Galos Envelhecem reúne contos que foram publicados em outros meios e também contos inéditos. Os contos são mais complexos ou para você não tem essa distinção entre escrever um conto e um romance?

Karen Alvares: Gosto muito de escrever tanto contos quanto romances, mas cada um tem suas particularidades. Os romances precisam de mais tempo, comprometimento e dedicação, mas os contos, em contrapartida, apesar de serem rápidos, geram um trabalho diferenciado, uma vez que precisam ser impactantes em poucas palavras. Às vezes escrevo um conto em uma ou duas horas; às vezes demoro dias ou semanas. Depende muito da história. Em Quando os Galos Envelhecem, reuni contos que escrevi para concursos literários e revistas; alguns deram mais trabalho, outros simplesmente apareceram e foram escritos em pouco tempo, às vezes com prazos apertados.

Tomo Literário: Horror em Gotas foi o livro que esteve participando do projeto dos 13 Malditos, em que você esteve ao lado de outros 12 escritores. Como foi o resultado da ação?

Karen Alvares: A ação foi maravilhosa e fiquei muito feliz por ter participado. Agradeço imensamente à Glau Kemp, autora de Quando o mal tem um nome, que me convidou para esse projeto sensacional. Todos os escritores trabalharam em prol de um bem comum, unidos, e isso gerou muito movimento e envolvimento dos leitores. O retorno foi fantástico, Horror em Gotas desde então não sai do top 10 mais vendidos em horror da Amazon, e já esteve várias vezes na primeira colocação e também na lista geral dos mais vendidos da loja. Tenho certeza que muito desse sucesso se deveu à ação.

Tomo Literário: Como você o cenário literário para as escritoras, principalmente quando atuam gêneros como terror/horror?

Karen Alvares: Melhor do que há alguns anos, mas ainda bastante restrito e difícil. Não é fácil encontrar autoras nestes segmentos em grandes editoras, e se destacar no meio independente, onde elas existem e estão concentradas, é bastante complicado. Ainda há muitas barreiras e preconceito. Fico muito feliz quando vejo nomes femininos no ranking de horror da Amazon e, sempre que encontro novas autoras do gênero, procuro comprá-las e lê-las. Nós precisamos nos ajudar, e um ótimo exemplo de como a união faz a força foi exatamente o sucesso da iniciativa dos 13 Malditos, que como já disse foi organizada pela escritora Glau Kemp, e também a ABERST, que tem como presidente a escritora Claudia Lemes, e é uma associação com o intuito de reunir e ajudar escritores e profissionais da área nos gêneros policial, suspense e terror. Estou conhecendo várias escritoras destes gêneros através destes canais e sugiro que fiquem de olho, pois há grandes talentos por aí.


Tomo Literário: Inverso, Reverso e O Presente compõe uma série? Como surgiu a ideia desses livros?

Karen Alvares: Sim, são obras da Série Espelho. Inverso é o primeiro livro, seguido por Reverso, uma continuação direta. Já O Presente é um conto do mesmo universo, uma pequena cena para os leitores que curtiram a duologia ou para aqueles que ainda não a conhecem, e está disponível gratuitamente em várias lojas virtuais, como a Amazon, a iBooks e a Google Play. A ideia partiu da minha necessidade pessoal de contar uma história sobre como a morte precoce de uma mãe afeta a vida de uma filha e de uma família. A parte do espelho teve como inspiração um espelho que possuo em minha casa, que cobre uma parede inteira em um dos quartos; um dia estava olhando para ele e pensei “quem é esta que me encara e o que há do outro lado?”. Quer dizer, e se tudo do outro lado do espelho for ao contrário? Como seria?

Tomo Literário: Quais são as suas expectativas para o ano de 2018?

Karen Alvares: Estou bem otimista para 2018 e com vários projetos em andamento. No final do ano passado, fechei um contrato com a Punch! for Writers, uma agência de comunicação criada com o intuito de impulsionar a carreira de escritores, comandada pela maravilhosa Renata Frade e pelo Bruno Valente. Temos novidades empolgantes muito perto de serem lançadas e estou ansiosa para que os leitores descubram todas elas. Também estou escrevendo um novo livro, com expectativa de ser lançado ainda este ano, e tenho alguns contos aguardando lançamento em antologias da Editora Draco. Estou confiante que 2018 será um ano ótimo na minha carreira.

Tomo Literário: De modo geral, o que te inspira a escrever?

Karen Alvares: O cotidiano, as dores da vida e as histórias das pessoas, tanto reais, quanto ficcionais. Consumo muitas obras, sejam livros, séries, games ou filmes, e tudo isso é extremamente inspirador. Um escritor precisa ler constantemente e se alimentar de todo tipo de histórias. Mas as histórias reais também me inspiram, e gosto muito de ouvir o que as pessoas têm a contar no dia a dia.

Tomo Literário: Está trabalhando em algum novo projeto literário? Pode nos contar?

Karen Alvares: Estou trabalhando em um livro novo, mas ainda não posso revelar o título. O que posso dizer é que é uma história densa e dolorosa sobre pessoas arrasadas pela culpa, falta de amor e preconceito, separadas por segredos e mentiras. Há muitos relacionamentos abusivos neste livro, algo doloroso de se escrever, mas uma realidade que precisa ser retratada. É muito difícil se identificar que estamos em um relacionamento abusivo, seja com nosso(a) parceiro(a), seja até mesmo na família. E há no livro, claro, uma pontinha de eventos sobrenaturais, terror psicológico e muito suspense.
Karen Alvares | Foto: Reprodução
Tomo Literário: Que autores você recomenda ou quais autores influenciaram o seu trabalho como escritora?

Karen Alvares: Stephen King, com certeza é sempre o primeiro que vou citar. Mas minha obra também é bastante influenciada por Elena Ferrante, Carlos Ruiz Zafón, John Boyne, J. K. Rowling, Mario Prata, Raphael Montes, Paula Hawkins, Gillian Flynn, Neil Gaiman e Elizabeth Haynes.

Tomo Literário: Que livros, de quaisquer gêneros, você indicaria aos leitores e de que maneira esses livros te tocam?

Karen Alvares: Nossa, são tantos. Tem um limite de indicações? (risos) Bem, vou indicar três, então, para não me estender muito:

A Tetralogia Napolitana, de Elena Ferrante. Porque é uma obra sensível e íntima, narrada de maneira brilhante, emocionante e verdadeira, sem nenhuma romantização, a amizade entre duas mulheres durante toda a vida delas. Foi um dos livros mais honestos sobre mulheres que já li na vida.

Belas Adormecidas, de Stephen King e Owen King. Li esta obra recentemente e, como não poderia deixar de ser em se tratando de um livro do King, fiquei fascinada. Mas, desta vez, ele pareceu ir além e contou uma história poderosa sobre um mundo masculino e violento sem a presença das mulheres, e ainda assim, criou personagens femininas inspiradoras que são a essência da obra.

Jantar Secreto, de Raphael Montes. Li todas as obras do autor, mas esta foi a que mais me impactou. É horror puro e cruel, visceral, com um suspense capaz de impedir que o leitor feche o livro antes de devorá-lo. É também uma grande crítica social, e terminei a obra tensa e abalada, fiquei pensando na história por muito tempo.

Tomo Literário: Quer deixar algum comentário para os leitores?

Karen Alvares: Só quero agradecer por acompanharem minha carreira e lerem minhas obras. Vocês são fantásticos, e sem leitores, um escritor não é ninguém. Obrigada sempre!

Saiba um pouco mais sobre a escritora:

Karen Alvares é um dos expoentes de literatura de terror e suspense psicológico no Brasil. Iniciou há mais de cinco anos a carreira literária, com livros autopublicados e publicados a convite de editoras, e já conquistou prêmios em alguns de seus contos publicados em antologias e romances, com destaque para o Celebrando Autores Independentes, da Amazon, na Bienal do Livro São Paulo 2016. Autora de Alameda dos Pesadelos (Cata-vento, 2014) e de Inverso e Reverso (Draco, 2015 e 2016).


Livros publicados:

Alameda dos Pesadelos (Amazon: http://amzn.to/2sLjAHW)
Horror em Gotas (Amazon: http://amzn.to/2FkQa5Y)
Quando os galos envelhecem (Amazon: http://amzn.to/2opFefl)
Noites Negras de Natal e outras histórias (Amazon: http://amzn.to/2FjcI7l)
Piratas (Amazon: http://amzn.to/2HA8lFH)
Jornada para Far Lands – Uma aventura não oficial de Minecraft (Editora Draco: https://editoradraco.com/2016/08/08/jornada-para-far-lands-uma-aventura-nao-oficial-de-minecraft/)

Contos gratuitos:


Acompanhe a escritora nas redes sociais:


A escritora também está no Wattpad e Sweek:

Sweek: https://sweek.com/profile/104470/74088

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages