Tânatos – Contos Sobre a Morte e o Oculto – Vitor Abdala - Tomo Literário

Post Top Ad

Tânatos – Contos Sobre a Morte e o Oculto – Vitor Abdala

Compartilhe


“A dor é tão necessária como a morte”. (Voltaire)

Na mitologia grega Tânatos era a personificação da morte e representado por uma nuvem prateada que arrebatava a vida dos mortais. Podia ser representado também por um homem de cabelos e olhos prateados. Em psicanálise trata-se da pulsão da morte. Pulsão é um conceito extenso, sobre o qual teríamos que muito discorrer para explicá-lo amiúde, mas de modo geral, podemos dizer que é algo que impulsiona o organismo a agir em uma determinada direção.

Tânatos – Contos Sobre a Morte e o Oculto, é o primeiro livro do escritor Vitor Abdala. Em sua obra de estreia no mundo da ficção, o autor traz, por meio da Giostri Editora, uma reunião de nove contos que levam o leitor para dentro do universo sombrio. O livro foi publicado em 2016 e tem 122 páginas.

Escrever não é uma experiência nova para o autor, que é jornalista. Sua veia ficcional tomou corpo por meio da participação em uma antologia, em que inscreveu o conto que abre Tânatos, que teve de ser adaptado. Além de Tânatos e participações em antologias, o autor tem outro livro publicado que chama-se Macabra Mente.

Os contos que compõe Tânatos são: “Combustão”, “Vodu”, “Amanhã vai ser pior”, “Soterrados”, “Mensagem instantânea”, “Tem uma coisa dentro de mim”, “Prisão perpétua”, “O assassino hesitante” e “Índios”.

“Não vou tentar te convencer do que eu vi, até porque eu mesmo não tenho mais certeza do que vi.”

O terror, a morte, o oculto estão presentes em todos os contos. Vitor Abdala faz de forma magistral o uso do sobrenatural com cenários e personagens bastante críveis. São pessoas que poderiam ser facilmente identificadas na sociedade, seja por meio dos noticiários ou por ser próxima a algum círculo social de que se tome nota. Temos, por exemplo, um político que desvia dinheiro público depois de um desastre e um militar que está em missão no Haiti. Pessoas cujas histórias renderiam notícias em jornais e chamariam a atenção do leitor se reais fossem.

Os personagens criados por Vitor Abdala nos contos merecem destaque, posto que são demasiado humanos e verossímeis, o que nos faz embarcar na história, acreditando que aquilo poderia acontecer a qualquer um. “Mensagem instantânea”, mesmo sem revelar características físicas de Célia, nos faz sentir a pressão que ela sofre na troca de mensagens misteriosas, criando o clima de espanto e medo.

As tramas dos contos presentes em Tânatos não deixam a desejar, pois são bem arquitetadas, possuem um bom clímax e se desenrolam com um texto objetivo e claro. A forma com que o autor descreve os fatos aproxima o leitor da história e aguça a vontade de saber o que acontecerá aos personagens na cena seguinte, seja o conto mais curto ou aqueles que abordam mais detalhes dos acontecimentos.

A surpresa, que é necessária em histórias de terror, também são bem utilizadas pelo autor. Veja-se como exemplo disso o conto “O assassino hesitante”. Quando tudo caminha para algo que por si só já causaria arrepios no leitor, o autor traz uma reviravolta que nos conduz a um desfecho inesperado.

Em Tânatos a morte está presente, seja de forma diretamente exposta ou de forma indireta, circundando as ações e acontecimentos. Alguns contos tem plano de fundo político e social, como “Soterrados” e “Vodu”. Ao mesclar fatos que poderiam ser reais - como bem sabe narrar um jornalista - com os eventos sobrenaturais da ficção, os contos tornam-se ainda mais instigantes. Vitor Abdala, usa a favor do universo sobrenatural, a sua experiência jornalística de contar um caso.
Soterramento, poder, denúncia de crimes, corrupção, desaparecimento, pesquisas em acampamento indígena, tecnologia, missão militar, despertar para o crime, são alguns dos assuntos que o leitor verá envolto em mistério e suspense, em que o oculto se manifesta.

É um livro curto, de leitura rápida e agradável que nos dá boas histórias de terror. Vale a pena conhecer e ler.

“...Então, o medo tomou conta de mim. O que está acontecendo?”

Nota: a resenha, de minha autoria, foi originalmente publicada na Revista Conexão Literatura, edição 30, de dezembro de 2017.

Baixe o exemplar gratuitamente no link abaixo:






Foto: Reprodução
Sobre o autor

Vitor Abdala nasceu no Rio de Janeiro. É jornalista, formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com pós-graduação em Políticas de Justiça Criminal e Segurança Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atua como repórter na agência pública de notícias brasileira, a Agência Brasil, desde de 2004. Depois de mais de dez anos escrevendo sobre fatos reais em notícias jornalísticas, ele fez sua primeira incursão profissional na literatura de ficção com essa coletânea de nove contos.

Ficha Técnica

Título: Tânatos Contos Sobre a Morte e o Oculto
Escritor: Vitor Abdala
Editora: Giostri
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-8108-860-0
Número de Páginas: 122
Ano: 2016
Assunto: Literatura brasileira / Contos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Post Bottom Ad

Pages