A Última Névoa e A Amortalhada – Maria Luisa Bombal



Em “A última névoa e a amortalhada”, da escritora chilena Maria Luisa Bombal temos duas histórias que são narradas a partir de um ponto em comum. Nos dois casos, a personagem central é uma mulher, narradora de sua própria história, contada a partir de um momento em que não mais espera-se que alguém fale: a morte.


Nos dois casos, a morte é o momento a partir do qual vem a tona a vida dessas pessoas. Romances, sentimentos, fatos que se confundem com o ter consciência da morte e a vida que foi vivida.


Melancólico, sentimental, profundo e metafórico. Aí está um pouco da essência do livro de Maria Luisa com as duas histórias, publicado pela Editora Cosac Naify em 2013 com 224 páginas. As duas tramas são independentes, mas podem fundir-se pela visão das personagens que contam suas passagens. Não há nenhuma razão sexista para escrever o que é colocado adiante, mas há certo modo feminino de escrever que Maria Luisa consegue transmitir com muita delicadeza, sem deixar de lado a profundidade.


Uma das partes do texto brinca com a metáfora para referir-se ao orgasmo. “Vou me afundando até os joelhos numa espessa areia de veludo. Mornas correntes acariciam-me e penetram-me. Como braços de seda, as plantas aquáticas enlaçam meu torço com suas longas raízes. Beija minha nuca e sobe até minha fonte o hálito fresco da água.” Um jogo de palavras com uma sensibilidade enorme. Daí ter percebido as palavras do escritor Jorge Luis Borges que escreveu na orelha do livro que “os livros de Maria Luisa Bombal são essencialmente poéticos”. Constatei que o são.


O assunto morte, por si só, pode causar certa estranheza nas pessoas. Contar histórias a partir desse momento parece encaixar-se apenas em livros que irão para o lado macabro, temível, amedrontador desse episódio (da vida) humana. No entanto, nas palavras da escritora a morte parece tornar-se diminuta para exemplificar que a grandeza da vida está sempre presente. Seja na história dessas mulheres fictícias ou na vida de qualquer pessoa.


Não me vem outras palavras para descrever o livro a não ser  dizer que é de rara sensibilidade.


Ficha Técnica

Título: A Última Névoa e A Amortalhada

Escritor: Maria Luisa Bombal

Editora: Cosac Naify

ISBN: 978-85-405-0452-3

Edição: 1ª

Número de Páginas: 224

Ano: 2013

Assunto: Ficção chilena

Um comentário:

  1. Estou lendo o livro, no momento e algumas passagens do enredo me deixam um pouco confusas, muitos nomes, muitos fragmentos de "vida" ditos diante da morte. Acho que acabei me perdendo na leitura, mas a sensibilidade e a suavidade que a autora imprime ao livro são magníficas. Vou procurar ler novamente para aproveitar mais da leitura. A poesia da escrita foi o que mais me encantou!
    Um abraço,
    Drica.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.