Adapak - Personagem de Affonso Solano

Representação do personagem na capa do livro O Espadachim de Carvão
Adapak é filho de um dos “Quatro Deuses” e vive em Kurgala. Sua história é contada no livro “O Espadachim de Carvão”, do escritor Affonso Solano, que num dos trechos o descreve assim:

 “...Seu corpo esguio era completamente desprovido de pelos e sua pele escura como a noite – o tom havia passado de cinza para negro absoluto com o avançar do tempo. Seus pés e mãos contavam cinco dedos cada e não tinham unhas. “

O rapaz é um personagem fantástico que tem traços bem desenhados, não tem nariz e orelhas. O que há é um par de orifícios para cada. A boca de Adapak, conforme descrição “era pequena e de lábios finos, ocultando 28 dentes brancos”. Adapak tem a pele totalmente negra e os olhos totalmente brancos, o que lhe dá certo aspecto de um ser sem vida e que causa estranhamento ou intimidação a qualquer um que o observe de maneira menos atenta. Tais características do personagem são únicas, pois não há nenhum outro descrito com a mesma semelhança no livro.

Adapak - Ilustração de Ronie Solano
em www.espadachimdecarvão.com
O personagem, vivendo em sua terra, tem a seu dispor todo conhecimento divino, mas ele não pode deixar o lugar. Aos 19 ciclos de idade (no mundo de Adapak a idade é contada em ciclos) a ilha em que ele vive é invadida por assassinos e para sobreviver ele precisa fugir.

É nessa fuga que Adapak, que até então conhecia apenas a ilha, vai descortinar um mundo desconhecido. Ele busca encontrar aqueles que desejam a morte dos Deuses de Kurgala.

O homem, aparentemente fantástico, carrega traços humanos. Adapak é um voraz leitor de literatura fantástica, tem medos, tem inabilidades de lidar com algumas situações que se apresentam, tem certa inocência  e é um exímio espadachim, utilizando-se da técnica dos Círculos de Tibaul que o ajudam em situações das mais diversificadas vividas por ele nessa fuga. Sua mente trabalha a favor dos movimentos que ele faz com o corpo e as armas.

Li menções de que Adapak é uma inspiração autobiográfica de Affonso Solano, seu criador. Se isso é certo, não sei. Talvez seja. Paira a dúvida.  Certo é que carrega traços humanos (hábitos e personalidade) e uma boa dose de heroísmo. No personagem residem os aspectos de um jovem passando para a vida adulta e o ar mítico que impressiona.

Adapak é um dos personagens mais emblemáticos da literatura fantástica brasileira. É um daqueles personagens que podem ser reproduzidos no cinema, na televisão, nos quadrinhos, nas animações, no imaginário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.