A Turma da Rua Quinze - Marçal Aquino



Um domingo, mais precisamente o dia 20 de julho de 1969, data em que o homem chegava à Lua, ficou também marcado para a turma da Rua Quinze. Tal marco não se dera pelo que o homem havia sido capaz de conquistar, mas sim pelo sumiço de um dos amigos da turma, Marcão.

Pedro, Tigre (Ricardo), Serginho, André, Renato e o cachorro sem raça definida chamado Napoleão, passam a procurar o amigo desaparecido.

“O sumiço repentino de pessoas não era uma coisa incomum, exceto para a turma da rua Quinze, que continuava procurando pelo amigo. A uma semana do fim das férias escolares, Pedro, Tigre, Serginho, André e Napoleão ocuparam toda a tarde (...) perambulando pelo bairro em busca de pistas do companheiro...”

É após o sumiço do menino que eles estranham um novo morador que, ao que se comenta pela região, abrirá uma empresa numa casa que há muito estava abandonada. A família do garoto desaparecido contatou a policia e a única coisa estranha que foi encontrada e entregue aos policiais é uma nota de cinco dólares, que estava no meio das coisas de Marcão.

“_ Mas o Marcão não tinha motivos para sumir. Isso é impossível, deve ter acontecido alguma coisa...”, fala Pedro a seus amigos.

Os meninos passam a investigar o casarão para encontrar pistas. Bia, uma menina que mora há cerca de duas semanas no bairro, conhece os meninos e acaba se juntando ao grupo, o que também gera ciúmes em meninas que os conheciam antes dela.


É nas buscas feitas pela casa, o que é feito de modo escondido dos pais, que eles acabam se envolvendo com bandidos. O leitor então vai acompanhar as aventuras desses jovens e suas invenções para descobrir o mistério daquele homem da cicatriz, do casarão e do desaparecimento de Marcão.

A Turma da Rua Quinze é um livro escrito por Marçal Aquino, parte integrante da coleção Vaga-Lume, que fez bastante sucesso entre os jovens e que conta com diversos títulos nacionais. A edição lida foi a publicada pela Editora Ática em 1999 (112 páginas). O livro foi o primeiro romance do autor dedicado ao público adolescente.

Os capítulos são curtos, os personagens são superficiais, na medida em que revelam apenas seu nome e cuja história fica focada nas ações, a leitura é acessível e coloquial e agrada ao público a que se destina pelo fato de ser um texto direto, e que garante uma boa diversão com a trama elaborada pelo autor. Não faltam reviravoltas, nem situações inusitadas que surpreendem os personagens ao longo da história.

A publicação conta também com ilustrações de Marcus Sant’Anna e Wanduir Durant.

Aventura, mistério e revelações são o mote desse curto livro que fez sucesso com edições sucessivas. Um bom livro de literatura infantojuvenil.
Foto: Reprodução

Sobre o autor

Marçal Aquino nasceu em Amparo, interior de São Paulo, em 1958. Começou a escrever aos dezesseis anos, no jornal de sua cidade. Não parou mais, embora tenha trabalhado em diversas atividades, em que se fixou no jornalismo, mas sem nunca abandonar a literatura. Já ganhou vários prêmios literários.

Ficha Técnica

Título: A Turma da Rua Quinze
Escritor: Marçal Aquino
Editora: Ática
Edição: 8ª
ISBN: 978-85-08-03371-3
Número de Páginas: 112
Ano: 1999
Assunto: Novela infantojuvenil

[Wattpad] Duas Vidas e Uma Guerra, de Stefani P. Paludo



Vamos para mais uma indicação de conto para ler no Wattpad?

A indicação agora é do conto que narra a história de dois personagens reais, durante o ataque de aviões japoneses a Pearl Harbor. Trata-se do conto Duas Vidas e Uma Guerra, de Stefani P. Paludo.

Shirin está do lado japonês e num dos aviões que bombardearam a base. Sttaton está num dos navios bombardeados.

É nesse clima de guerra que o conto apresenta os dois personagens, baseando-se em fatos verídicos.

Conheça os personagens nesse conto histórico.

Leia em:

[Wattpad] Área de Preservação Permanente, de Érika Batista



Nas minhas incursões pelo Wattpad me deparei com o conto Área de Preservação Permanente, de Érika Batista. É ele que indico agora aos leitores do blog.

Um rio e duas edificações. De um lado a casa de um pescador, do outro um empreendimento. Dois processo que correm na justiça, passando pelas mãos do juiz Valdemar.

Reza a Constituição que todos são iguais perante a lei, e a lei menor também diz que aquela área deve ser preservada.

Como o Judiciário lidará com o assunto? Quais as decisões que serão tomadas em relação aos dois casos? Confira no conto de Erika Batista. Uma boa história sobre a igualdade expressa na lei e a visão do homem (de um homem) sobre os fatos.

Leia o conto em:

Grátis: Livro infantil resgata a alegria das colônias de férias



Crianças brincando ao ar livre, contações de histórias, música ao som do violão e muitas travessuras. Esses são os elementos principais do novo livro infantil da escritora e poeta Alexandra Vieira de Almeida, com ilustrações da artista plástica Giselle Vieira. A obra “Xandrinha em: a fogueira de constelações" será lançada gratuitamente pelo site da personagem (http://xandrinhaeseusamigos.com.br/) e promete resgatar as tradicionais atividades das colônias de férias.

Segundo a autora, o título do livro é uma metáfora do que acontece nesses locais ao ar livre, onde todos podem admirar o céu estrelado. “Num mundo onde se ‘respira’ os computadores e os jogos eletrônicos, achei importante destacar a verdadeira beleza que se encontra na natureza, como, por exemplo, as estrelas e as árvores”.

Alexandra Vieira de Almeida. Foto: Tiberius Drummond
A história começa com a personagem principal, Xandrinha, ansiosa para terminar a aula para poder ir viajar para a colônia de férias. Lá, ela conhece dois novos amigos, os irmãos gêmeos Dudu, que gosta de tocar violão, e Duda, que ama dançar. Na colônia também estará Beto, que aprontará todas.

Nesta colônia, à noitinha, Xandrinha cria um novo jogo em que todos vão ter que dizer o que mais gostam de fazer. Então, ela proclama o poema "Sol e lua". “A menina quer mostrar também seu dom que é a poesia, trocando figurinhas com os novos amigos e recitando suas poesias para eles”.

“O poema ‘Sol e Lua’ escrevi durante minha infância. Dessa forma aproveito para dar vida e realidade dentro da ficção. Outra poesia que está nesse livro como sendo de autoria da personagem é o ‘Circo da alegria’. Assim, misturo o inventivo, quando a Xandrinha cita o poema enquanto o Dudu toca o violão, com o real, o meu trabalho como poeta desde pequena” - ressalta.

Incentivo para as crianças

Além de fornecer aos jovens leitores a aprendizagem por meio do lúdico e da imaginação, a escritora Alexandra destaca que suas obras também têm como objetivo resgatar as coisas boas da infância, como a pureza das brincadeiras saudáveis. “As crianças precisam viver mais o ‘mundo real’ e ficar menos prostradas diante da tv ou de computadores”.

“Para isso, os pais precisam ajudar os filhos a desenvolver melhor a criatividade. E isso só acontece por meio da leitura” - conclui.

Ficha técnica:
 
Título: “Xandrinha em: a fogueira de constelações". Volume 03
Autora: Alexandra Vieira de Almeida
Ilustrações de Giselle Vieira
Revisão gramatical: Rose Cléa Costa
Publicação: 2017
Formato: PDF
Preço: gratuito
Download gratuito pelo site www.xandrinhaeseusamigos.com.br