Viagem 100 Destinos – Calú Dias



Na dedicatória já vemos o cerne do que será tratado no livro de Calú Dias, cujo nome de nascimento é Joaquim Francisco Van-Dúmen Dias. O centro a que me refiro fica claro quando dedica seu livro Viagem 100 Destinos e, portanto, sua poesia para “aqueles que lutam para se tornarem seres humanos melhores e trabalham para tornar esse mundo menos desigual...”

O prefácio de Maria dos Anjos C. S. Conceição apresenta perfeitamente bem o autor a seus “novos” leitores, como é o meu caso. Não conhecia o autor e tive contato com o livro na Bienal do Livro de São Paulo em 2016, no estande da Editora Autografia, que publicou o livro no ano anterior (2015). Folheei, li uma poesia, gostei do que li e adquiri.

As poesias de Calú Dias carregam a vertente de luta por igualdade, possivelmente fruto do crescimento de sentimentos humanos como egoísmo e ambição. Os poemas falam de sentimentos como é esperado pelos leitores, mas versam também sobre questões sociais e nos chama para reflexão de que podemos ser pessoas melhores e tornar o mundo menos desigual (como a quem o autor dedica seu livro).

“Aprisionado pelas incertezas do desejo
Vezes agudas de desespero clamam por salvação,
Com uma velocidade vertiginosa coberta pelo tédio,
Pedi à Deus que o livre desta maldição.”

Trata-se de um livro de poucas páginas, possível de ser lido de uma única vez e que tem bons poemas. É o primeiro livro de Calú Dias. Em seu trabalho está claramente a visão de que devemos nos conhecer, compreender tudo aquilo que nos cerca e a crítica sobre as desigualdades, como mencionei anteriormente.

Fernando Quiteque Muhongo escreve na orelha da publicação: “Todas (...) características de Calú são visíveis na sua obra, pois ela é nada mais do que um retrato fiel de si mesmo, uma extensão de sua personalidade, uma descrição verossímil das vivências vividas pelo autor em várias partes do globo e em várias épocas de sua vida.

Boa leitura!       

Sobre o autor

Joaquim Francisco Van-Dúmen Dias (Calú Dias) nasceu na província de Bengo/Angola, em 18 de junho de 1983. Cresceu na cidade de Luanda onde fez os seus estudos primários e secundários, tendo concluído o curso de Eletricidade na área de Eletrônica e Telecomunicações no IMIL, vulgo Makarenko, no ano de 2004. É formado em Serviço Social com domínio adicional em Gestão e Avaliação de Políticas Públicas, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas na cidade do Rio de Janeiro. Sempre gostou de literatura e tem como autores referências os angolanos Jacinto de Lemos, Manuel Rui Monteiro, Agostinho Mendes de Carvalho, Óscar Ribas, Ártur Pestana Pepetela, Agostinho Neto, Jorge Amado, Mark Twain, Dan Brown, Agatha Christie e William Shakespeare. Escreve poemas e crônicas desde os anos 90 impulsionado pelas emoções e sentimentos que afloram na adolescência e pelas inquietações de desigualdade social.

Ficha Técnica

Título: Viagem 100 Destinos
Escritor: Calú Dias
Editora: Autografia
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-5526-241-8
Número de Páginas: 59
Ano: 2015
Assunto: Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.