Sessão Intrínseca



Aconteceu nesta quarta-feira (12 de abril), no MASP, a Sessão Intrínseca. No evento a editora apresentou lançamentos recentes e os novos livros que serão publicados no primeiro semestre.

Para começar, pela categoria de livros ficcionais, temos o livro Mitologia Nórdica, de Neil Gaiman. Livro em uma fantástica capa dura, cuja edição já está nas livrarias. É um livro para quem quer descobrir mais sobre mitologia escandinava e também para quem deseja ter contato com novas facetas dessas histórias.

Matéria Escura, de Blake Crouch foi outro dos livros apresentados. O livro aborda questões humanas como identidade, peso de escolhas e até onde vamos para recuperar a vida que sonhamos. Um livro de ficção científica que tem uma abordagem bem aceita. Ficou entre os melhores de 2016 da Amazon.

De Elena Ferrante, a editora terá um terceiro livro em seu catálogo, trata-se de Um Amor Incômodo. Uma narrativa que trata da relação de mãe e filha. Elena é considerada uma das principais vozes femininas da atualidade.

A editora apresentou o livro Pequenas Grandes Mentiras, de Liane Moriarty, que foi lançado em fevereiro. A edição tem capa que remete à série de mesmo nome. E a mesma autora terá outro lançamento pela editora no mês de junho. O livro é Truly Madly Guilty.

De Jojo Moyes, foi apresentado o livro Paris Para Um que reúne contos da escritora. Ela virá ao Brasil no início de maio.

Outros dois livros que serão lançados em junho e julho respectivamente são Apenas Uma Garota, de Meredith Russo Piano Vermelho, de Josh Malerman, o mesmo autor de Caixa de Pássaros.

Não ficção

A Verdade é Teimosa, de Miriam Leitão faz uma análise econômica com 118 textos escritos pela jornalista. O livro ajuda a compreender a situação econômica do país.

O Papa e Mussolini, de David I. Kertzer. O autor mostra como o Papa Pio XI foi crucial para que Mussolini instaurasse sua ditadura. A história obscura é fartamente documentada e narrada com perícia.

Outros livros apresentados foram:
Breve História de Sete Assassinatos, de Marlon James;
Em Nome dos Pais, de Matheus Leitão;
Dias Bárbaros, de William Finnegan;
Thing We Lost In The Fire, de
As Garotas, de Emma Cline.

Literatura Jovem

Agora e Para Sempre, Lara Jean, de Jenny Han, com previsão de lançamento para maio. O livro encerra a série de três livros publicados pela autora.

A Profecia das Sombras, de Rick Riordan, também será lançado em maio. Trata-se do segundo volume da série As Provações de Apolo.

Antes Que Eu Vá, de Lauren Oliver já foi lançado pela editora e chega às livrarias com uma nova capa com alusão ao filme estrelado por Zoey Deutch e Halton Sage.

Vovô Deu no Pé, de David Walliams fala de Jack e a pessoa que ele mais ama no mundo. Ele cismou que está de volta à época em que foi piloto da Força Aérea. A história fala de amor, amizade e velhice, sem deixar de lado o humor. O livro mostra como o afeto pode enfrentar situações difícieis.

Somos Todos Extraordinários, de R. J. Palácio resgata elementos da história original e insere novos personagens em um mundo ilustrado que representa a imaginação de Auggie. Uma história de superação, amizade e, acima de tudo, amor.

Olhos Prateados, de Scott Cawthon e Kira Breed-Wrisley é o primeiro volume de uma trilogia, em que uma adolescente volta para sua cidade e passa a investigar o misterioso desaparecimento de cinco crianças, que tem ligação com uma pizzaria. O livro é do criador dos jogos Five Nights at Freddy’s.

Destaquei dois livros que foram entregues pela editora aos presentes no evento. Confira as sinopses:

Quem era ela, de JP Delaney

É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no número 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.

Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranqüilo na verdade se mostra ameaçador.

Enquanto tenta descobrir quem era aquela a mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

Somos Guerreiras, de Glennon Doyle Melton

Um marido lindo e atencioso, filhos encantadores, o reconhecimento pelo sucesso profissional. O que mais Glennon poderia querer? A resposta é: muito mais. Ela queria não ter tantas dúvidas, queria se comunicar melhor com o marido, queria apagar de sua história a bulimia e o alcoolismo, queria se encaixar nos padrões... queria que o marido não a tivesse traído e que o casamento não tivesse se revelado uma tábua de salvação tão fracassada. Enquanto todos cobram dela uma decisão sobre o possível divórcio, Glennon se volta para si mesma em busca da própria voz: não a da jovem perfeita que ela um dia quis ser, mas, sim, a voz da mulher de verdade que sempre existiu por trás de todos esses papéis. Suas memórias são um retrato da guerra diária travada pela mulher na simples busca por ser quem ela realmente é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.