31 - Cacau Ideguchi e Maria Fernanda Nogueira



31,  livro de Cacau Ideguchi e Maria Fernanda Nogueira, foi publicado pela Chiado Editora em 2017. Trata-se de um livro que apresenta trinta e um contos. De certa forma, como está divulgado na sinopse, os contos não são contos. Eles são independentes constituindo cada um deles uma história singular, mas também se entrelaçam, como se não fossem contos isolados e, dessa forma, unidos, contam uma história maior.

“As memórias o afetaram fisicamente. Por dois dias inteiros ele só pôde ficar estático, mergulhado nos próprios pensamentos, incapaz de fazer qualquer coisa além de observar, observar, observar. Eram dolorosas, cada uma daquelas histórias...”

O leitor vai se deparar com quatro nomes que viverão situações distintas em cada um dos contos. Eduardo, Marcelo, Eduarda, Marcela. Nomes estes que criam um jogo interessante com o leitor. Talvez cause até um pouco de confusão inicialmente, pela similaridade dos nomes, mas faz parte do jogo criado. Eis aí a maneira de o leitor tentar ver cada um dos contos isoladamente ou como constituição de uma história mais ampla. História que carregam além da contemporaneidade, um quê de constituição poética e sentimental sem pieguice.

Entre encontros, perdas, constatações, desencontros, novos e velhos laços, os personagens se cruzam em ambientes e situações diversas. O leitor constatará momentos que se passam na infância ou na vida adulta, no ambiente de trabalho ou num hospital, na realidade ou no pensamento... até a revelação de sentimentos de esperança. Nessa vida ou em outra, sem a importância do gênero ou da sexualidade, no anseio pelo encontro esperado, independente dos laços que unem, das escolhas que são ou serão feitas, das ações que são ou não realizadas. Os encontros se entremeiam nos diversos espaços e tempos distintos, entrelaçados e muito bem constituídos.

“Antes, havia família. Festas de aniversários, dias na escola, brincadeiras na rua, livros que ele leu, puberdade, pessoas que ele amou, pensamentos que ele teve, amigos com quem dividiu tudo isso. E então não havia mais nada.”


O texto das autoras é agradável e o formato é fácil de ler. Fiquei bastante curioso com os números que apresentam os “contos”, pois eles não são apresentados de maneira crescente, nem decrescente. Esse é outro ponto que faz aquele jogo com o leitor dos contos individuais ou de uma história única. E o “navegar”  pelas páginas faz com que queiramos desvendar cada narrativa. Usei a palavra navegar para expressar a gostosa viagem que é proporcionada pela leitura desse livro, que pode ser lido numa única sentada.

A ligação entre os personagens é o grande fio condutor. A ligação que não se deixa romper pelo tempo, nem pelo espaço.

31 é um excelente livro de duas novas autoras, que a quatro mãos, publicaram uma história fascinante.Em algum momento o reencontro há de acontecer?

Sobre as autoras

Cacau Ideguchi  é jornalista especializada em Jornalismo Cultural. Escritora, é atuante na literatura independente, edita e produz zines diversos com temática feminista. Seu primeiro livro, Gota de Sangue a Olho Nu, foi lançado em 2015

Maria Fernanda Nogueira é bibliotecária. Leitora, principalmente. Escreve só para se divertir nas horas vagas, ou pressionada por terceiros, na maioria das vezes. Participou do zine 3PAGU com Cacau Ideguchi e Gabrielle Herculano.

Ficha Técnica
Título: 31
Escritoras: Cacau Ideguchi e Maria Fernanda Nogueira
Editora: Chiado
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-51-9303-5
Número de Páginas: 117
Ano: 2016
Assunto: Ficção brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.