Alien - Alan Dean Foster



“Alien”, do autor Alan Dean Foster, foi publicado pela Editora Aleph em 2015 com tradução de Henrique Guerra.

Sete pessoas numa nave denominada Nostromo, viajam de volta à Terra. Eram elas: a subtenente Ripley, o capitão Dallas, o imediato Kane, o engenheiro espacial Parker, a navegadora Lambert, o técnico de engenharia Brett e o oficial de ciências Ash. Além dos humanos há o gato chamado Jones. Todos estavam em sono criogênico esperando a chegada ao planeta do qual haviam partido inicialmente. 

A Mãe, nome do computador de bordo da espaçonave, capta sinais no espaço e eles são despertados antes do que estava previsto. A equipe, então, é acionada para investigar um mundo desconhecido. De onde viriam aqueles sinais? Seriam pedidos de socorro? 

“... Estática e sons sibilantes preencheram a ponte de comando. Súbito, os ruídos cessaram e foram substituídos por um som...” 

Eles inspecionam uma nave e seus compartimentos em busca de informações ou de encontrar o que ou quem, emitia os sinais, que eram captados. Se deparam com uma forma alienígena nunca antes vista e que causa pânico e terror na espaçonave que ocupam. O ser se apodera de Kane, um dos tripulantes. 

A presença desse “oitavo passageiro” torna as coisas tumultuadas para o grupo, que tenta assimilar a forma alienígena, busca respostas para o desconhecido, tenta salvar Kane e tem que lidar ainda com o medo e o perigo que os ronda. O perigo é algo que pode afetar mais do que os tripulantes da nave, pois pode atingir toda a humanidade.  

“... A mancha de sangue espalhou-se, rápida e irregular, por toda a parte inferior do tórax. O próximo som na sala abarrotada foi íntimo e ofensivo: o som de tecido se rasgando. A camisa se esfrangalhou como a casca de um melão, arregaçando-se nos dois lados, enquanto uma cabeça pequena, do tamanho de um punho humano, surgia pela brecha. A cabeça contorcia-se como a de uma cobra. O minúsculo crânio consistia primordialmente em dentes afiados, riscados de vermelho. A pele, de um branco pálido, doentio, agora se escurecia por um muco carmesim. Não mostrava órgãos externos, nem mesmo olhos. Um odor nauseante e fétido chegou às narinas da tripulação.” 


O livro é baseado no roteiro de Dan O’Bannon e no filme homônimo de Ridley Scott. Trata-se da novelização de um grande clássico cinematográfico de ficção científica, que foi sucesso de bilheteria. Na obra publicada pela Editora Aleph há a transcrição de uma entrevista com a atriz Sigourney Weaver que interpretou Ripley no cinema e uma entrevista com Ridley Scott. Há ainda uma nota exclusiva do autor para a edição brasileira, logo no início da publicação. 

“Alien” é um livro de ficção científica que atingiu as expectativas de um leitor que buscava movimentação, terror, suspense e conflitos. O livro tem bons personagens, reviravoltas e  confrontos, surpresas que vão prendendo a atenção do leitor, além de questões científicas e fantásticas que são bem utilizadas para dar forma à trama. O próprio alien é um personagem interessante e aterrorizante, que desperta curiosidade tanto nos outros personagens como no leitor. Uma criatura que evolui, que não é fácil de ser destruída, que parece possuir certa “inteligência” e que age de maneira predadora expelindo um líquido capaz de causar corrosão na estrutura da nave. 

Mesmo que o leitor não tenha visto o filme, não há com o que se preocupar ao ler o livro. Alan Dean Foster tem uma narrativa cativante que torna a história fluída. A trama é repleta de terror e claustrofobia. É fácil sentir a tensão que existe entre os personagens, o clima de medo e desconfiança que os assola, além do suspense que permeia os acontecimentos. 

A tripulação tem que efetuar suas atividades, respeitar a hierarquia, seguir os objetivos da equipe e isso, por vezes, cabe a eles fazer mesmo que discordem de certas ações que devem ser realizadas. Algo similar ocorre em ambientes corporativos que vão além do livro em questão. Eles, portanto, tem de superar entraves pessoais e alinhar discordâncias. 

De forma não explícita o poder dos grandes empreendimentos e a política também são abordados. O grupo de tripulantes está no espaço para atender a expectativa de quem os contratou. No entanto, parece ficar visível que algo nebuloso não fora contado aos tripulantes. É como se eles tivessem sendo manipulados. 

O projeto da Aleph é de qualidade. A capa é representativa, as páginas de guarda são graficamente impactantes, a nota exclusiva do autor para a edição lançada no Brasil e as entrevistas ao final da obra completam o livro para amantes do gênero. 
Foto: Reprodução

Sobre o autor 

Alan Dean Foster nasceu na cidade de Nova York em 1946. Graduou-se em Ciências Políticas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles, onde também formou-se mestre em Belas-Artes aplicadas ao Cinema. É aclamado por seus romances baseados em grandes sucessos do cinema, entre eles Star Wars e Transformers, além da série Alien, uma das mais bem-sucedidas franquias de terror e ficção científica da história. O roteiro do primeiro filme de Star Trek, lançado em 1979, foi escrito por ele. Foster trablha também como roteirista de jogos de videogame, e seu livro Shadowkeep é considerado a primeira novelização de um game. 

Ficha Técnica 
Título: Alien 
Escritor: Alan Dean Foster 
Editora: Aleph 
Edição: 1ª 
ISBN: 978-85-7657-266-4 
Número de Páginas: 325 
Ano: 2015 
Assunto: Ficção científica norte-americana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.