#EleVem - NIcholas Sparks no Brasil




A Editora Arqueiro anunciou que o escritor Nicolas Sparks virá ao Brasil. Autor de livros como Um Porto Seguro, À Primeira Vista, O Casamento, No Seu Olhar, Uma Longa Jornada e tantos outros  títulos, o escritor que já vendeu mais de 100 milhões de livros passará por três capitais brasileiras.

A agenda e mais informações podem ser acompanhadas na página da editora no Facebook.

A Bíblia do MMORPG - Richard Stankevicius



A Bíblia do MMORPG, de Richard Stankevicius (Paranoid), foi publicado pela Editora Autografia em 2017.

Antes de falar sobre o livro alguns podem se questionar: o que é MMORPG? (Em inglês Multiplayer Online Roleplaying Game). Basicamente, trata-se de jogos de interpretação de papéis. Antes o jogo era feito de maneira presencial, reunindo amigos em torno de uma mesa e, depois, passou a ser realizado também no meio virtual (online), o que permite que jogadores do planeta se conectem. 

“Estes jogos revolucionaram o mercado de entretenimento digital com inúmeras inovações tecnológicas, sem fugir muito do conceito dos primeiros RPGs, mas deixando parte do roleplay pelo caminho para dar lugar a formas mais dinâmicas de interação, compatíveis com o imediatismo dos tempos modernos.” 

O livro é direcionado ao público que tem interesse nos jogos, mas também pode atingir aqueles que querem conhecer um pouco mais sobre o tema.

O autor conta a história do MMORPG, fala sobre os jogadores, traça suas características, aborda detalhes que explicam o jogo em si e disponibiliza ao final do livro um glossário (fundamental para compreender palavras e termos empregados). Até a parte monetária está abordada no livro. Sim, porque muitos jogadores investem em seus personagens. Aqui deve-se falar do investimento tanto de tempo quanto de capital. Aborda ainda questões de comportamento dos jogadores, tanto no ambiente virtual quanto na realidade e dá muitas dicas para quem pratica o jogo.

A bíblia refere-se tanto ao fato de trazer no livro várias e amplas informações sobre MMORPG, como pelo fato de que o autor  lê a  Bíblia e cita várias passagens fazendo uma referência ao que descreve sobre os jogos. Em um dos capítulos, as passagens bíblicas que inspiraram o livro estão reunidas para o leitor.

Em dado momento Richard Stankevicius faz, em sua análise, a relação de aumento de pessoas no ambiente virtual e da decadência da sociedade, tratando de temas como sadismo, sensacionalismo, egoísmo e desrespeito. 

“...”viver” no universo utópico dos MMORPGs pode ser encarado por muitos como uma forma de renascimento, uma outra chance.” 

Interessante notar algumas curiosidades apresentadas sobre esse universo, o que, sem dúvida, é desconhecido do grande público. Um exemplo de curiosidade é que existe um bar para jogadores.

Algumas ilustrações coloridas ao longo da obra facilitam e auxiliam a compreensão sobre o que é abordado, tais como hierarquia das classes e atributos de personagens, além de mapeamento de botões (para quando há uso de console). Não falta também informações sobre equipamentos e acessórios que podem ser utilizados pelos jogadores para ter maior comodidade durante a execução do jogo.

O autor também fala sobre si e sobre a criação do livro.

É um livro com bom texto e que, apesar do uso de terminologias usadas por conhecedores do MMORPG, não perde o caráter de instrução a que se destina. O tema é bem abordado e se faz compreensível. Um bom livro que vai agradar muito aqueles que curtem ou jogam MMORPG.



Sobre o autor

Richard Stankevicius é músico e escritor. Atualmente vive em São Paulo e escreve sobre as relações entre a sociedade contemporânea e o uso de plataformas de sociabilização virutal. Fundados da L33T, um dos mais populares cãs de Forsaken World no Brasil, foi moderador e principal responsável pelo contudo de fã sites deste famoso MMORPG, atingindo enorme visibilidade no extinto “forsakenbr”, entre os anos de 2010 a 2012. Morou por três anos no Recife durante os anos 90, onde ampliou seus horizontes musicais, trazendo inspiração para suas primeiras músicas, que criticam a erotização precoce incentivada pelo funk no Brasil. Durante este período estudou a Bíblia Sagrada, o que seria sua fonte principal de inspiração para a criação de seu primeiro livro. 

Ficha Técnica
Título: A Bíblia do MMORPG 
Escritor: Richard Stankevicius 
Editora: Autografia 
Edição: 1ª 
ISBN: 978-85-518-0004-1 
Número de Páginas: 174 
Ano: 2017 
Assunto: Jogos

[Wattpad] 100 Gotas de Sangue, de Jhefferson Passos



A sessão do Wattpad dessa semana traz a indicação de um livro de terror, uma vertente que tem se destacado. No entanto, antes de adentrarmos ao livro propriamente dito vamos falar sobre o que é microconto.

Microconto é, assim como o nome sugere, um conto muito pequeno. No entanto, convém lembrar ao leitor que não trata-se de um pequeno conto, ou seja, um conto de poucas páginas ou de alguns parágrafos. O objetivo do microconto é que a história seja contada com o mínimo de palavras possível. É por meio dessas poucas palavras que o autor deve transmitir toda a ideia da história e levar o leitor à expansão do que é contado. Vale observar que o número de caracteres ou palavras não é uma formalidade da categoria, contudo é necessário concisão e o uso de poucas palavras.

Para quem quer adentrar um universo de microcontos de terror, trago a dica do livro 100 Gotas de Sangue, do escritor Jhefferson Passos, que está disponível no Wattpad.

Na plataforma, o leitor verá que cada capítulo é uma gota de sangue, portanto, um microconto que compõe a obra. Lá o leitor poderá ler no mesmo livro as primeiras 100 gotas, que formariam o primeiro volume, e outros microcontos (84 até a conclusão dessa nota). A leitura é rápida e, com certeza, o leitor que gosta do gênero de terror vai apreciar os excelentes microcontos publicados. Fatos mais complexos ou situações cotidianas se tornaram histórias aterrorizantes e surpreendentes, além de notadamente criativas.

A construção de um microconto demonstra a capacidade de síntese do autor e, ainda assim, manter a essência de uma história que ganha amplitude na mente dos seus leitores. Vale a pena ler. Recomendo!




 Leia no Wattpad:

1977 - Enfield - Em abril a DarkSide Books abre uma nova porta



Em abril a Editora DarkSide Books lança o livro 1977 - Enfield. É o mais novo livro de relatos sobrenaturais que será publicado pela editora. Enfield é um subúrbio de Londres. Desde aquele ano (1977) a Green Street, 284, desperta medo e curiosidade em estudiosos de assuntos paranormais.

No livro o leitor terá o mais completo registro do fenômeno real que inspirou os filmes Poltergeist e Invocação do Mal 2. O livro é escrito por Guy Lyon Playfair, um dos especialistas em mediunidade que investigaram fenômenos mundialmente conhecidos como o ‘poltergeist de Enfield’. O autor morou no Brasil durante vários anos e se tornou especialista na vida do médium Chico Xavier.

É um caso de histeria coletiva? Um caso de charlatanismo? Os fenômenos que ali ocorreram são de fatos reais? As fotos, registros em áudio e vídeo e depoimentos recolhidos por Guy Lyon até hoje intrigam a comunidade internacional.

Conforme descreve a editora em seu site: “1977 – Enfield não tenta convencer o leitor de nada, muito menos convertê-lo”. É um livro documental e escrito por um jornalista. O leitor, ao ter acesso aos fatos, poderá tirar suas próprias conclusões.


Pausa para um café: Literatura Nacional



A literatura nacional merece e vai conquistar ainda mais espaço. Pode haver um grande debate em torno do tema, mas na nossa pausa para o café vamos realçar o que de bom acontece.

Há grupos no Facebook, há blogs que divulgam os livros e autores nacionais e, de certo, que com a procura dos leitores pela literatura brasileira, há que se dar mais espaço nas estantes e prateleiras das grandes livrarias e no rol de publicações das grandes editoras. A procura por títulos nacionais pode ser um impulsionador para abertura do mercado. Dessa forma, quanto mais a busca por livros brasileiros aumentar, maior será a empolgação de editores em publicá-los e direcionar investimentos para a divulgação.

Alguns livros de autores nacionais tem sido traduzidos para outros países, como publicações do escritor Raphael Montes (autor dos livros Suicidas, Dias Perfeitos, O Vilarejo e Jantar Secreto). Outros nomes, em diferentes gêneros, também recebem destaque no mercado, tais como Rodrigo de Oliveira, Eduardo Spohr, Raphael Draccon, André Vianco, Paula Pimenta e Thalita Rebeouças. E de certo que os leitores podem mencionar outros tantos nomes. E é sempre bom comemorarmos o fato de um escritor nosso (grifo meu) ganhar projeção.

Acredito piamente de que o sucesso de determinados escritores, acaba auxiliando em possibilidade para aqueles que estão começando. Outrossim, não é possível negarmos o fato de que há muito trabalho a ser feito, muito caminho a ser percorrido, mas por que não celebrar os momentos positivos? Por que não celebrar as conquistas da literatura nacional?

Um exemplo de que a literatura brasileira pode e atinge um grande público é o livro Diário de uma escrava, da escritora Rô Mierling. Publicado no Wattpad o livro teve mais de 1 milhão de leituras e no ano de 2016 foi lançado pela DarkSide Books.  A publicação alcançou boas posições no ranking de vendas em sites como Amazon e figurou na lista dos dez livros mais resenhados do mês de fevereiro, divulgada pelo Skoob (a maior plataforma de leitores do Brasil).

Mesmo longe do cenário das editoras há boas obras e escritores de qualidade produzindo seus livros, por meio independente ou utilizando-se de plataformas de publicação, como é o caso do Wattpad aqui mencionado. É nesse celeiro de talentos que a Editora Abril elaborou uma antologia de contos de autores escalados pelo Wattpad. O livro é traz contos de Clara Savelli, Chris Salles, Marcus Barcellos, Aimee Oliveira, Juliana Parrini, Rô Mierling, Lilian Carmine, Mila Wander, Thati Machado e  Felipe Sali (que encabeçou a empreitada). O livro, com tiragem de mais de 10 mil exemplares, foi lançado no dia 24 de março  e chama-se Mundos Paralelos.

São conquistas que devem ser aplaudidas por leitores e também por outros escritores. A força de um mercado vai depender também da demanda. A demanda vai fazer com que a oferta pela literatura nacional seja ampliada.

O trabalho é árduo, o caminho é longo, mas é preciso comemorar as pequenas e as grandes conquistas da nossa literatura.