Livros Lidos em Janeiro de 2017



O primeiro mês do ano acabou, então vamos conferir a lista de livros lidos em janeiro. 

“The Kiss of Deception – Crônicas de Amor e Ódio”, de Mary E. Pearson, publicado pela Editora DarkSide Books foi uma das leituras do mês. Iniciei em dezembro e conclui logo no início de janeiro. Conta a história de Lia, uma jovem que é prometida em casamento e, que para seguir sua vontade, foge. Ela então passa a ser perseguida tanto pelo noivo que fora abandonado quanto por um assassino. Um livro que trata de amor e como ele pode nos enganar.

Outro livro lido durante o mês foi “Prece a uma Aldeia Perdida”, de Ana Miranda, publicado pela Editora Record. Um livro de poesias em que a autora retorna a suas publicações, desde que teve sucesso como romancista em 1989. 

“Primatas da Park Avenue”, foi publicado pela Editora Intrínseca. De autoria de Wednesday Martin, o livro fala sobre um grupo de mães do Upper East Side, que é estudado pela autora traçando paralelos de seu conhecimento em antropologia e primatologia. Mesmo tentando manter-se distante do grupo, a autora é sugada para o mundo delas (ricas e aparentemente fúteis).

Li ainda “Poesia Reunida”, de Adélia Prado, também publicado pela Editora Record. O livro apresenta o trabalho da poetisa brasileira. Muito lirismo, existencialismo, em poesias encantadoras que prendem a atenção do leitor.

Segundo livro da saga A Crônica dos Mortos, “A Batalha dos Mortos”, do escritor Rodrigo de Oliveira foi publicado pela Faro Editorial. Um grupo de sobreviventes está sob o poder autoritário de um homem e alguns membros fogem e são resgatados por outro grupo de sobreviventes. Trava-se uma busca pelo resgate de outros sobreviventes. Nessa batalha que está prestes a acontecer, o leitor tem contato com a história de pessoas em situações-limite. 

“Alien”, de Alan Dean Foster, foi publicado pela Editora Aleph. Numa viagem de volta à Terra a tripulação de uma nave é surpreendida por sinais. Tudo indica que há vida em outro planeta. Um alien embarca na nave e causa muito terror e pânico entre os tripulantes. O livro é a novelização de um dos maiores clássicos do cinema de ficção científica.

Publicado pela Companhia das Letras, li “Na Linha de Frente”, de Lawrence Block. Um policial aposentado e que está em recuperação do alcoolismo, atua num caso para encontrar uma atriz que desapareceu. Além disso, envolve-se na busca pelo assassino de um amigo que frequentava com ele o grupo de alcoólicos anônimos. 

Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.