Conheça 'As Invernas', livro de Cristina Sánchez-Andrade, publicado pela Editora Tordesilhas



“As Invernas”, de Cristina Sánchez-Andrade, foi publicado pela Editora Tordesilhas em 2017. O lançamento foi em fevereiro. Então, acabou de sair do forno, ou melhor, da impressão. Recebi um exemplar da editora e logo teremos resenha aqui no blog.

A autora é considerada uma das vozes femininas mais poderosas da literatura espanhola.

Confira a sinopse do livro:

Dolores e Saladina, irmãs apelidadas “As Invernas”, voltam à sua aldeia galega depois de um penoso exílio na Inglaterra, trazendo consigo lembranças que todos ali queriam esquecer. Uma linda, outra feia e desdentada, vivem uma relação típica de irmãs. De seu cotidiano comum, entremeado de flashbacks, vai se descobrindo os segredos macabros e grotescos que permeiam Tierra de Chá.

É do paradoxo do estranho e cotidiano, do cômico e dramático e do terno e perverso que se descobre a riqueza deste romance, seguindo pegadas de narradores cuja obra nunca acabamos de decifrar, porque, ao revelar um sentido, abre outros, e sobretudo abre a vida, sempre vertiginosa e desproporcionada.

Sobre a autora:

Cristina Sánchez-Andrade (Santiago de Compostela, 1968) é escritora, crítica literária, tradutora e coordenadora de vários seminários de narração. Formada em ciências da informação e em direito, é autora dos romances Las lagartijas huelen a hierba (1999), Bueyes y rosas dormían (2001), Ya no pisa la tierra tu rey (Anagrama, Prêmio Sor Juana Inés de la Cruz 2004), Alas (2005), Coco (2007), Los escarpines de Kristina de Noruega (finalista do Prêmio Espartaco de Novela Histórica 2011) e El Libro de Julieta (2011). Sua obra foi traduzida para o inglês, português, italiano, polonês e russo, e sobre ela os críticos espanhóis disseram: “Uma escrita que trabalha com os sentidos, uma lenda rude, selvagem e feroz... algo radicalmente novo na literatura em espanhol, original e insólito” (Manuel Rivas); “Guardem este nome: Cristina Sánchez-Andrade. É nada menos que uma das vozes femininas mais poderosas que a literatura espanhola nos deu” (Nuria Martínez Deaño, La Razón); “No caso de Cristina Sánchez-Andrade, pode-se falar, é claro, em uma escritora com um mundo próprio e insólito e um estilo que surpreende” (Luis García Jambrina, ABC).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.