Livros Lidos em Agosto de 2016

As leituras do mês de agosto renderam.

O primeiro livro da lista foi “O Menino que Desenhava Monstros”, do escritor Keith Donohue, publicado pela DarkSide Books em 2016. O livro nos relata a história de um menino que desenha monstros e cujos desenhos parecem tomar corpo de maneira assombrosa e aterrorizante. Ele sofre da síndrome de Asperger e não sai de casa, sua mãe ouve ruídos, seu pai apresenta certa incredulidade, mas os desenhos tomam corpo e amedrontam a todos. Esse livro comecei a ler no finalzinho do mês de julho e conclui em agosto.

“Ache Momo”, de Andrew Knapp, publicado pela Editora Intrínseca, é outro dos livros que entrou na lista, apesar de o livro apresentar mais fotos do que textos. Trata-se de fotos de simpático cãozinho Momo que se esconde em paisagens campestres e em locais urbanos. A brincadeira do livro é encontrar Momo em meio ao ambiente fotografado. Além disso, é possível ao leitor conhecer sobre o paciente border collie e saber de curiosidades sobre determinadas fotos. Uma boa diversão para passar o tempo.

“O Caminho da Sabedoria” é um livro que tem três autores: Christophe André, Alexandre Jollien e Matthieu Ricard, publicado pela Editora Alaúde. Recebi o livro da editora e a leitura mostrou-se extremamente prazerosa e motivadora. No livro os três autores travam um diálogo sobre questões que envolvem a existência humana. Budismo, filosofia e psiquiatria se juntam para discorrer sobre a arte de viver.

A biografia mais esperada do ano chegou. “Agatha Christie From My Hert – Uma Biografia de Verdades”, do escritor e pesquisador Tito Prates, foi publicado pela Editora Illuminare. O livro apresenta a história da Rainha do Crime. Sem dúvidas, um livro que deve constar da lista de leituras de todo e qualquer fã da escritora inglesa ou de quem gosta de literatura policial. Tito desmistifica alguns eventos narrados na biografia da autora, apresenta curiosidades sobre a vida da escritora e sobre a criação de suas obras. Livro mais que recomendado.

Li ainda o livro “Casa de Bonecas”, do escritor Henrik Ibsen. O texto teatral publicado pela Veredas conta a história de uma mulher que se vê cercada pelo seu marido e, tida como frágil, surpreende com atuações que chocam a moralidade da época. Considerado um livro feminista, suscitou críticas e provocações na época de sua publicação.

“A Princesa de Jamar”,  da escritora Gabriela Allain, publicado pela Editora Biblioteca 24 Horas foi outra das leituras. O livro contra a história de Ana, uma menina que foi deixada num orfanato e ao completar 15 anos descobre que é filha de um rei e uma rainha. Ela vai para Jamar e descobre que somente ela tem poder de salvar o seu planeta.

Publicado pela Darkside Books em 2016, outro livro lido no mês de Agosto foi “O Último Adeus”, de Cynthia Hand. O livro figurou na lista de bestseller do New York Times e é narrado por Lex, que é orientada pelo seu analista a escrever sobre seus incômodos numa caderneta. Fala sobre a história do suicídio de seu irmão e dos mistérios que certas aparições causam a ela. É um livro que trata de perdas.

Da mesma editora li “Os Condenados”, de Andrew Pyper (autor também do livro O Demonologista). O livro conta a história de Danny Orchard que narra suas experiências de quase morte. Ele é perseguido pelo fantasma de sua irmã e enfrenta questões que envolvem o intricado jogo entre bem e mal, paraíso e inferno, mentira e verdade, amor e ódio. Um excelente livro de terror clássico.

Li ainda “Amazônia – Amor e Crime”, do escritor Floriano Almeida. O livro foi publicado pela Editora Autografia, parceira do blog. Conta a história de Juliano, um advogado, filho de um homem de reputação ilibada, que se envolve com o tráfico de drogas e o submundo do crime organizado. Uma ótima história ficcional com muitas reviravoltas e surpresas.

Publicado pela Editora Leya, “No Sufoco”, de Chuck Palahniuk (autor do livro Clube da Luta) foi outro dos livros lidos durante o mês. É um livro repleto de absurdos, bizarrices, humor e visão dos males contemporâneos. Victor tem uma mãe internada que sofre de Alzheimer, provoca engasgamento em restaurantes para que pessoas o salvem com heroísmo e lhe enviem dinheiro e se envolve com frequentadoras de grupo de sexólatras para satisfazer seus desejos sexuais.

Para fechar o mês li crônicas reunidas de Martha Medeiros, publicadas pela Editora L&PM no livro “A Graça da Coisa”. As crônicas da autora abordam questões como amor, relacionamentos familiares, nossas neuroses diárias e tantos outros assuntos contemporâneos. Uma ótima leitura.

Que setembro renda também bons livros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.