O Caminho da Sabedoria – Christophe André, Alexandre Jollien e Matthieu Ricard

“O Caminho da Sabedoria”, publicado pela Editora Alaúde em 2016 foi escrito por três amigos: o monge budista Matthieu Ricard, o psiquiatra Christophe André e o filósofo Alexandre Jollien. No livro traduzido por Eric Heneault os autores tratam de temas diversos e conversam sobre a existência humana.

Eles se reuniram por nove dias numa casa na França. Os diálogos que travaram naquele local sobre temas existenciais foram transcritos para formar o livro. Nas páginas da publicação o leitor tem a indicação de qual autor pertence o trecho do texto, como um diálogo.

A identificação do que tomamos como essencial para nossa vida, as inspirações, o ego como amigo ou como impostor, a vivência com as emoções (agradáveis ou desagradáveis) são alguns dos assuntos debatidos pelo trio. A psicologia, o budismo e a filosofia entram em ação com as visões colocadas por cada um deles sobre os temas que permeiam a vida. Conselhos, reflexões e dicas para os leitores fecham os capítulos.

Os autores tratam ainda da arte de escutar e de estar presente. Em tempos em que pouco se ouve é necessário identificar, quando travamos uma conversa com alguém, aquilo que atrapalha o verdadeiro encontro: “a preciptação, o cansaço, os preconceitos, os mal-entendidos, o perigo do equívoco...”

Não somos máquinas, e como humanos que somos, os autores também tratam do corpo. Como tornar o corpo um instrumento de paz? Não maltratá-lo é uma da formas. Respeitar nosso corpo faz bem à mente, reflete um dos autores.

Os sentimentos ganham espaço na conversa. As origens do sofrimento é um dos capítulos do livro, em que abordam a identificação de suas causas, os sofrimentos que provocamos em nós mesmos, os remédios e a perseverança diante dos fatos, atos e pensamentos que nos fazem sofrer. E reforçam a necessidade de treinarmos nossas emoções.

No livro “O Caminho da Sabedoria”, falam ainda sobre coerência, cuja falta está ligada “ao sentimento exacerbado da própria importância.” Por vezes, isso culmina nos embates de intolerância, tão comuns nos tempos atuais. O altruísmo também tem seu capítulo, inclusive diferenciando-o de empatia e da compaixão, demonstrando que deve ser desinteressado, na medida em que deve-se fazer o bem ao outro, sem distinção.

Um trecho para ilustrar o que cito e para reflexão:

“Se alguém lhe der um presente e você o recusar, quem, afinal de contas, é o dono do presente? Um tanto desconcertado o homem responde que é a pessoa que quer dar o presente. E então Buda conclui: ‘Eu não aceito seus insultos, portanto eles ainda lhe pertencem’.”

Sobre simplicidade abordam o desapego, que para Matthieu “consiste em apreciar plenamente os seres e as situações, mas sem querer apoderar-se deles.” Tratam do alívio que acalma, da renúncia, do desprendimento das coisas materiais e imateriais,  do despojamento e do ensinamento da simplicidade para crianças.

Culpa e perdão não ficam de fora do diálogo. Os sentimentos que daí advém, como o arrependimento, são discutidos, bem como a reflexão sobre o ato de perdoar, que nem sempre é fácil e que se fixa como a troca do ódio e do ressentimento pela benevolência e a compaixão.

Liberdade e responsabilidade, libertação do ego caprichoso, libertação do que nos sabota no cotidiano, exercício da liberdade, libertação das causas de sofrimento também são temas discutidos pelos três amigos.

No último capítulo do livro discorrem sobre as práticas cotidianas, ou seja, como atuam com seus sentimentos no dia-a-dia, a prática que se traduz na mudança de pensamentos, palavras e comportamentos.

O livro “O Caminho da Sabedoria” é inspirador e traz visões, interpretações e dicas dos autores. Seja por meio de referências a outros pensadores que são citados, tais como: Dalai-Lama, Madre Teresa, Buda, Albert Camus, Sócrates, Platão, João XXIII, Martin Luther King, Espinosa, Thoreau, Descartes, Jesus e Nietszsche; ou seja pelas experiências próprias que viveram ou ainda pelos ensinamentos que tiveram ao longo da vida, debatem sobre o que nos preocupa e nos inspira.

O livro é cheio de palavras que nos ensinam, nos fazem refletir e servem de inspiração e motivação. O objetivo dos autores de entregar algo positivo aos leitores e útil, que possa contribuir para quem lê, foi alcançado com louvor. Sem dúvida é um livro inspirador e pode ser lido a qualquer tempo. As visões distintas dos três autores, mas sobretudo respeitosa e sem prepotência sobre os temas que abordam, levam o leitor a uma interpretação particular. 

Foto: Reprodução (da esquerda para a direita: Matthieu, Christophe e Alexandre)
Sobre os autores

Matthieu Ricard é monge budista há mais de quarenta anos e é considerado o homem mais feliz do mundo. Vive no Nepal, onde se dedica aos projetos humanitários da Associação Karuna-Shechen.

Christophe André é psiquiatra, pioneiro na introdução da meditação na psicoterapia.

Alexandre Jollien é filósofo. Por conta de sua paralisia cerebral, passou dezessete anos em um instituto para pessoas com deficiência.

Ficha Técnica
Título: O Caminho da Sabedoria
Escritor: Chritophe Andre, Alexandre Jollien e Matthieu Ricard
Editora: Alaúde
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-7881-367-3
Número de Páginas: 357
Ano: 2016
Assunto: Desenvolvimento pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.