Agatha Christie From My Heart - Uma Biografia de Verdades - Tito Prates

“Agatha Christie From My Heart – Uma Biografia de Verdades”, do escritor Tito Prates, foi publicado pela Editora Illuminare em 2016. Uma das biografias mais aguardadas do ano, considerada a primeira biografia brasileira sobre a escritora inglesa. E temos que, logo de início, mencionar o subtítulo que nos aponta o que entrega: uma biografia de verdades.

O autor é profundo conhecedor sobre a Rainha do Crime e, sem dúvidas, é o maior especialista em Agatha Christie no Brasil. No livro, Tito relata os fatos da vida de Agatha e desmistifica algumas passagens apresentadas em outras tantas biografias da escritora, além de retificar equívocos publicados por outros autores. Mas, mais do que isso, Tito fez um livro repleto de verdades que foram pesquisadas, avaliadas e confirmadas. Tudo que é apresentado passou pelo crivo e olhar aguçado do fã Tito Prates que, unido ao pesquisador Tito Prates, se ateve aos acontecimentos e não a interpretações abstratas sobre a biografada.

O leitor conhecerá Agatha profundamente, passando por suas características pessoais (como o traço da timidez), a genealogia de sua família, a fase da juventude, o encontro com Archie, o casamento, o nascimento da filha Rosalind, o rompimento com o marido, o novo relacionamento, a vivência com os outros membros da família e seus momentos de dificuldade e felicidade. Naturalmente, o leitor vai conhecer também aspectos curiosos da carreira de Agatha Christie como escritora, detalhes de suas publicações e contratos, sua visão e atuação no universo literário. As várias faces de Agatha estão presentes: a mulher, a mãe, a esposa, a escritora.

Sobre questões pessoais e seu polêmico desaparecimento, que carrega dados controversos, datas trocadas e manipulações de informações Tito Prates lança luz sobre os acontecimentos. É, sem dúvida, um capítulo intrigante da vida de Agatha que ainda suscita todo tipo de especulação. O autor da biografia diz que não teria feito o capítulo sobre esse episódio, não fossem as inverdades contadas por outros biógrafos. Ainda bem que o fez, posto que tem elucidações importantes sobre o evento.

O surgimento de personagens que povoam o imaginário dos leitores dos livros de Agatha e daqueles que assistiram suas peças teatrais, também são descortinados ao longo da obra de Tito. Hércule Poirot, Jane Marple, Tuppence e Thommy, Parker Pyne, entre outros. Há personagens que carregam traços de gente que conviveu em torno de Agatha, bem como há locais nos livros que foram inspirados em lugares por quais Agatha passou.

Durante o período da Segunda Guerra Mundial a escritora produziu mais de dez livros, um dos seus vários grandes feitos ao longo da carreira. O período em questão foi fértil, embora vivenciando os horrores da guerra que assolava os ingleses, como destaca o trecho da autobiografia reproduzido na página 175:

“O tempo passava e agora não parecia um pesadelo, mas algo muito antigo, que sempre existira. De fato, agora era natural esperar morrer de súbito, e isso também poderia acontecer às pessoas que mais amávamos, pois estávamos sempre escutando notícias da morte de amigos queridos. Janelas quebradas, bombas lança-minas e, mais tarde, as bombas e foguetes voadores, todas essas coisas eram realidade e ninguém as encarava mais como algo extraordinário, mas como se fossem perfeitamente naturais. Depois de três anos, a guerra tornou-se um acontecimento de todos os dias. Nem sabíamos como seria mais tarde um tempo sem guerra.”

“Agatha Christie From My Heart” foi uma grata e admirável surpresa. A biografia mais esperada do ano não deixou de surpreender. Tito elucida fatos, apresenta detalhes e clarifica muitos pontos da vida da escritora. Mesmo para quem já conhece Agatha Christie, o livro, de certo, há de agradar muito, justamente por fugir do lugar comum. É um excelente livro. Fãs de Agatha Christie e de literatura policial devem lê-lo e os que não são fãs também o devem, com o propósito de conhecer a escritora inglesa (referência indelével de seu gênero literário), que é a  mais publicada em todo mundo, depois da Bíblia. 

Tito Prates fez um excelente trabalho e nos entrega um livro rico em detalhes que faz com que o leitor se aproxime ainda mais do universo da escritora Agatha Christie e de toda sua obra. Trata-se de uma biografia esclarecedora e, sobretudo verdadeira, que se torna desde já grande fonte de pesquisa.

Um capítulo específico trata de tudo que aconteceu em relação a Agatha depois de 1978. Por aí já dá pra imaginar o alcance da obra da escritora e sua atemporalidade. Seus livros que retratam a evolução social inglesa, embora sejam de ficção, permanecem conquistando leitores até a presente data. E por muitos anos continuará, sem dúvida. Livros como esse ajudam a manter a chama que move os leitores que carregam Agatha no coração e a trazer a tona o nome da escritora para aqueles que a desconhecem.

Tito nos presenteia, ao final de sua obra, com uma lista de livros recomendados para leitura complementar, uma lista das primeiras exibições das séries de TV adaptadas dos livros da escritora, disponibiliza ainda uma tabela com a cronologia da obra de Agatha, outra com as publicações na Inglaterra e no Brasil e a linha de tempo da obra da Dama do Crime em território brasileiro, bem como a relação de títulos nacionais e os originais.

“Agatha Christie From My Heart” é uma obra consistente. Um guia para ler, reler e consultar.  A biografia mais aguardada do ano chegou com louvor.

Sobre o autor

Tito Prates é leitor de Agatha Christie desde os 9 anos de idade. Aos 18, já tinha lido e relido toda a obra da escritora. Desde então tinha planos de um dia escrever sobre ela. Formado em Odontologia e administrador de empresas. conseguiu publicar seu primeiro livro Viagem à Terra da Rainha do Crime em 2013. Finalmente em 2016 publica o livro pelo qual esperou mais de trinta anos : Agatha Christie From my Heart - Uma Biografia de Verdades. Paralelamente, escreve contos e livros policiais, tendo dois publicados pela Amazon e cinco contos em antologias diversas. É responsável pelo grupo Agatha Christie Brasil e pelas páginas Agatha Christie Brasil & Língua Portuguesa do Facebook.

Ficha Técnica
Título: Agatha Christie From My Heart – Uma Biografia de Verdades
Escritor: Tito Prates
Editora: Illuminare
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-68904-32-9
Número de Páginas: 373
Ano: 2016
Assunto: Biografia

Revista Contos & Letras - Edição Especial Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A Revista Contos & Letras, uma publicação da Editora Illuminare, está no ar com a edição especial Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

A escritora Shirley Spernega, autora do livro Eternidade é capa da edição.

Na revista você confere lançamentos, contos, escritores que estarão na Bienal e os respectivos dias e horários, informações sobre autores e muito mais.

Baixe o seu exemplar gratuitamente no link abaixo:


Na coluna direita do blog fica um link permanente para baixar a sua edição.

Boa leitura!!!

O Caminho da Sabedoria – Christophe André, Alexandre Jollien e Matthieu Ricard

“O Caminho da Sabedoria”, publicado pela Editora Alaúde em 2016 foi escrito por três amigos: o monge budista Matthieu Ricard, o psiquiatra Christophe André e o filósofo Alexandre Jollien. No livro traduzido por Eric Heneault os autores tratam de temas diversos e conversam sobre a existência humana.

Eles se reuniram por nove dias numa casa na França. Os diálogos que travaram naquele local sobre temas existenciais foram transcritos para formar o livro. Nas páginas da publicação o leitor tem a indicação de qual autor pertence o trecho do texto, como um diálogo.

A identificação do que tomamos como essencial para nossa vida, as inspirações, o ego como amigo ou como impostor, a vivência com as emoções (agradáveis ou desagradáveis) são alguns dos assuntos debatidos pelo trio. A psicologia, o budismo e a filosofia entram em ação com as visões colocadas por cada um deles sobre os temas que permeiam a vida. Conselhos, reflexões e dicas para os leitores fecham os capítulos.

Os autores tratam ainda da arte de escutar e de estar presente. Em tempos em que pouco se ouve é necessário identificar, quando travamos uma conversa com alguém, aquilo que atrapalha o verdadeiro encontro: “a preciptação, o cansaço, os preconceitos, os mal-entendidos, o perigo do equívoco...”

Não somos máquinas, e como humanos que somos, os autores também tratam do corpo. Como tornar o corpo um instrumento de paz? Não maltratá-lo é uma da formas. Respeitar nosso corpo faz bem à mente, reflete um dos autores.

Os sentimentos ganham espaço na conversa. As origens do sofrimento é um dos capítulos do livro, em que abordam a identificação de suas causas, os sofrimentos que provocamos em nós mesmos, os remédios e a perseverança diante dos fatos, atos e pensamentos que nos fazem sofrer. E reforçam a necessidade de treinarmos nossas emoções.

No livro “O Caminho da Sabedoria”, falam ainda sobre coerência, cuja falta está ligada “ao sentimento exacerbado da própria importância.” Por vezes, isso culmina nos embates de intolerância, tão comuns nos tempos atuais. O altruísmo também tem seu capítulo, inclusive diferenciando-o de empatia e da compaixão, demonstrando que deve ser desinteressado, na medida em que deve-se fazer o bem ao outro, sem distinção.

Um trecho para ilustrar o que cito e para reflexão:

“Se alguém lhe der um presente e você o recusar, quem, afinal de contas, é o dono do presente? Um tanto desconcertado o homem responde que é a pessoa que quer dar o presente. E então Buda conclui: ‘Eu não aceito seus insultos, portanto eles ainda lhe pertencem’.”

Sobre simplicidade abordam o desapego, que para Matthieu “consiste em apreciar plenamente os seres e as situações, mas sem querer apoderar-se deles.” Tratam do alívio que acalma, da renúncia, do desprendimento das coisas materiais e imateriais,  do despojamento e do ensinamento da simplicidade para crianças.

Culpa e perdão não ficam de fora do diálogo. Os sentimentos que daí advém, como o arrependimento, são discutidos, bem como a reflexão sobre o ato de perdoar, que nem sempre é fácil e que se fixa como a troca do ódio e do ressentimento pela benevolência e a compaixão.

Liberdade e responsabilidade, libertação do ego caprichoso, libertação do que nos sabota no cotidiano, exercício da liberdade, libertação das causas de sofrimento também são temas discutidos pelos três amigos.

No último capítulo do livro discorrem sobre as práticas cotidianas, ou seja, como atuam com seus sentimentos no dia-a-dia, a prática que se traduz na mudança de pensamentos, palavras e comportamentos.

O livro “O Caminho da Sabedoria” é inspirador e traz visões, interpretações e dicas dos autores. Seja por meio de referências a outros pensadores que são citados, tais como: Dalai-Lama, Madre Teresa, Buda, Albert Camus, Sócrates, Platão, João XXIII, Martin Luther King, Espinosa, Thoreau, Descartes, Jesus e Nietszsche; ou seja pelas experiências próprias que viveram ou ainda pelos ensinamentos que tiveram ao longo da vida, debatem sobre o que nos preocupa e nos inspira.

O livro é cheio de palavras que nos ensinam, nos fazem refletir e servem de inspiração e motivação. O objetivo dos autores de entregar algo positivo aos leitores e útil, que possa contribuir para quem lê, foi alcançado com louvor. Sem dúvida é um livro inspirador e pode ser lido a qualquer tempo. As visões distintas dos três autores, mas sobretudo respeitosa e sem prepotência sobre os temas que abordam, levam o leitor a uma interpretação particular. 

Foto: Reprodução (da esquerda para a direita: Matthieu, Christophe e Alexandre)
Sobre os autores

Matthieu Ricard é monge budista há mais de quarenta anos e é considerado o homem mais feliz do mundo. Vive no Nepal, onde se dedica aos projetos humanitários da Associação Karuna-Shechen.

Christophe André é psiquiatra, pioneiro na introdução da meditação na psicoterapia.

Alexandre Jollien é filósofo. Por conta de sua paralisia cerebral, passou dezessete anos em um instituto para pessoas com deficiência.

Ficha Técnica
Título: O Caminho da Sabedoria
Escritor: Chritophe Andre, Alexandre Jollien e Matthieu Ricard
Editora: Alaúde
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-7881-367-3
Número de Páginas: 357
Ano: 2016
Assunto: Desenvolvimento pessoal

Bienal do Livro de São Paulo - Primeiras Impressões

A 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo está a todo vapor. O Tomo Literário esteve lá e vem compartilhar as primeiras impressões.

Nessa segunda feira, dia 29/08 a Bienal continua. O primeiro dia do evento foi sexta-feira (26/08) e, possivelmente por ser o primeiro dia a movimentação não foi tão grande. Já no final de semana, deu pra perceber nitidamente que o movimento de visitantes aumentou.

Se preparar com antecedência, fazendo um roteiro, ajuda a verificar todos os estandes pretendidos, além de permitir que esteja presente com os autores que deseja encontrar. O aplicativo da Bienal por celular auxilia bastante.

Voraz por livros, visitei todos os estandes, indistintamente, com o propósito de encontrar novas obras, conhecer livros de autores que ainda não conhecia, procurar por títulos já conhecidos e desejados, ver o conteúdo oferecido pelos expositores e, claro, pesquisar preço. Em alguns grandes estandes notei discrepância dos valores dos livros vendidos na Bienal em relação ao mesmo livro vendido em sites de compra. Isso fica como dica para quem pretende ir com o objetivo de comprar um determinado livro. Consulte o preço em outros locais para comparar com o preço de venda no evento.

É importante dizer também que há promoções que podem atrair o leitor. Vale a pena ficar de olho, garimpar e pesquisar nos estandes de distribuidoras, onde alguns livros são vendidos a preços bastante acessíveis.

Os expositores capricham na montagem dos estandes e oferecem atrações para encantar o público. O maior estande do evento ficou por conta da Saraiva, cujo espaço impressiona. E, por falar em estande de editora, a Rocco vai agradar aos fãs de Harry Potter, tanto pela decoração quanto pela fotografia na lateral que simula a estação de trem que leva a Hogwarts. Espaço que, certamente, vai ser disputadíssimo para tirar fotos.

Há dois tronos de Games of Thrones por lá, um no estande da Leya e outro na Saraiva. Portanto, fãs de GOT não se preocupem, porque tem lugar pra tirar a foto clássica no trono de ferro.

O espaço “Menas” traz algumas palavras que são colocadas de maneira equivocada em frases da língua portuguesa e também se torna um local em  que vi muita gente fotografando.

A Bienal do livro é uma oportunidade para as editoras, distribuidoras e escritores apresentarem seus trabalhos ao grande público. E vale muito a pena olhar para os novos escritores e editoras pequenas. Você  vai encontrar boas obras, sem dúvida.

A Bienal vai até 04 de setembro e muitas águas vão rolar. Então vamos lá!


Flávio de Holanda lança romance sobre rapaz amaldiçoado

Em Meu Sêmen as Emburrece, o escritor Flávio de Holanda conta a história inesperada de Francisco Brinardi. O jovem levava uma vida normal, dividido entre casos sexuais e um próspero emprego como arquiteto, mas acaba descobrindo uma maldição: seu sêmen é capaz de tornar as mulheres, antes inteligentes, em burras.

Antonio Brinardi, pai de Francisco, descobre que as mulheres afetadas só se curam quando encontram seu verdadeiro amor e a moça que amar Francisco verdadeiramente está imune à maldição, encerrando-a para sempre. Mas Francisco acaba usando seu poder para o mal, com o objetivo de emburrecer as mulheres que não o amam.

Cheio de reviravoltas e surpresas do destino, Meu Sêmen as Emburrece é uma obra criativa, inovadora e excitante. Causando curiosidade a cada virar de página, a trama, com narrativa envolvente, se passa no Rio de Janeiro. O livro é uma ótima pedida para os amantes de histórias surpreendentes e repletas de mistérios.

Sobre o autor:
Flávio de Holanda nasceu em Recife, em 1963 e vive no Rio de Janeiro desde 1968. É Bacharel em Administração de Empresas e pós-graduado em Análise de Sistemas, trabalhando em Tecnologia da Informação há mais de 30 anos. Para o autor, escrever histórias e contos é um hobby desde jovem, apesar de só agora publicar um romance.


Ficha Técnica
Título: Meu Sêmen as Emburrece
Escritor: Flávio de Holanda
Editora: Autografia
ISBN: 978-85-5552-660-34
Edição: 1ª
Número de Páginas: 407
Ano: 2016
Assunto: Ficção brasileira

Pérolas da Minha Surdez - Nuccia De Cicco

“Pérolas da Minha Surdez”, foi escrito por Nuccia de Cicco e publicado pela wwlivros em 2016.

No livro, Nuccia conta sobre o fato de ter ficado totalmente sem audição, após uma doença genética. Compreenderemos como a autora lidou com o fato de uma hora para outra ter de se adaptar a um novo modo de encarar as coisas. A surdez cria uma isolamento comunicativo, e ela ouvia.  Quando falamos de adaptação parece algo simples, mas não é. Nuccia, no entanto, nos mostra como passou por essa fase.

Tudo isso aconteceu num momento da vida em que Nuccia aspirava o Mestrado, fazia dança (e ainda faz). Surdez irreversível aos 27 anos de idade. Isso poderia ser um impedimento para qualquer pessoal, mas Nuccia demonstra a força de uma mulher que tem coragem de enfrentar os desafios da vida e, mesmo diante de seus receios e medos que surgem naturalmente, decidiu seguir adiante. Adaptou-se ao novo cenário.

A autora expõe o seu aprendizado e sua forma de ver a vida, e não só de encarar 'o problema' de maneira magistral. Ora nos leva a uma avalanche de emoções com os acontecimentos narrados, outras se coloca de maneira descontraída e bem humorada. Nuccia nos mostra como é possível passar por eventos que para muitos poderiam ser obstáculos permanentes.

O livro aborda a surdez a partir do que aconteceu com a autora, mas sem deixar de lado o caráter instrutivo, o que é bastante importante, quando falamos de quaisquer tipos de acometimento físico. Informações sobre os tipos de surdez, possibilidades de cirurgia e uso de aparelhos, além de dicas sobre livros que falam do tema e uma porção de informações relativas ao tema elucidam muitas dúvidas e/ou preconceitos daqueles que ouvem.

“Na maioria dos meus dias, ser diferente é uma dádiva, uma maldição e uma batalha. Tudo junto e misturado.”

A importância da reinvenção está na história de Nuccia. Ao se deparar com o fato de não mais ouvir, ela teve de lidar com o problema de frente e, para continuar em busca de seus sonhos, de seus desejos, teve de se reinventar. Para a reinvenção é preciso ter determinação, por isso vejo que a autora é uma pessoa determinada em realizar o que deseja e fica evidente a partir da bela história de vida presente em "Pérolas da Minha Surdez".

O livro nos dá uma verdadeira lição de vida e, de certo, que serve de motivação para muitas pessoas, não só para aquelas que não tem audição, mas sobretudo para os ouvintes.  Quem não convive com a ausência da audição, talvez nem se perceba dos conceitos pré-concebidos que carrega, da maneira por vezes desastrosa com que lida com o assunto, do desconhecimento que tem sobre o tema e  dos equívocos na abordagem com pessoas que não ouvem. Nuccia dá dicas e, cada frase, cada parágrafo do livro pode servir de aprendizado.

A narrativa da escritora é fluída, agradável, bem humorada e, em tom de conversa, ela vai se tornando íntima do leitor e nos revela sua história, a maneira como aprendeu ou reaprendeu algumas coisas que já fazia (como a dança, por exemplo) e nos expõe curiosidades que enriquecem ainda mais a obra.

“Pérolas da Minha Surdez” poderia ser apenas um livro autobiográfico (o que nesse caso já seria excelente, dada a maneira como a autora narra os fatos), no entanto é, sem dúvida, mais do que isso, trata-se um livro verdadeiramente motivador e cheio de ensinamentos para carregarmos pela vida toda. Excelente livro! Recomendo.

Sobre a autora

Foto: Paula Sirimarco
Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão, mora em Santa Tereza, bruxa até o fundo da alma, apaixonada por livros, viciada em seirados, louca por tatuagens e lambidas caninas. Desde os 27 anos, após ser acometida de surdez total, fruto de uma doença genética, luta contra seus próprios dilemas, contra as dificuldades do mundo silencioso e o preconceito auditivo de quem ouve.

Ficha Técnica
Título: Pérolas da minha surdez
Escritor: Nuccia De Cicco
Editora: wwlivros
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-68175-34-7
Número de Páginas: 122
Ano: 2016
Assunto: Autobiografia

II Felicidade - Feira de Literatura Independente de Moreno capta recursos


A I Feira de Literatura Independente da Cidade de Moreno, em Pernambuco, aconteceu em abril de 2016. O escritor e poeta Dayvton Almeida é o organizador do evento.

Para a produção da II Felicidade, que tem previsão para abril de 2017 (dias 28 a 30), a organização está fazendo captação de recursos para que o evento seja realizado. Qualquer valor é bem-vindo!

Para mais informações e para saber como colaborar com sua doação clique no link abaixo:

Bienal Internacional do Livro de São Paulo: Dicas para o Visitante

A 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo começa amanhã, 26 de agosto de 2016 e vai até o dia 04 de setembro de 2016.  Motivos para ir não faltam, afinal é um dos maiores eventos literários do país e apresenta em um só lugar editoras, livrarias e distribuidoras. O evento traz ainda os lançamentos de livros, conversas com autores e sessões de autógrafos e uma ampla programação cultural.

Quem vai? Para quem pretende ir à Bienal trago algumas dicas.

Use roupas e calçados confortáveis – utilizar roupas e calçados confortáveis é fundamental para aproveitar bem a Bienal. O evento ocorre no Pavilhão do Anhembi em São Paulo e são 60 mil metros quadrados para caminhar e conferir tudo de perto. São cerca de 480 marcas expondo no maior evento literário do ano.

Compre os ingressos com antecedência – se você não quer pegar filas e perder tempo, compre seus ingressos com antecedência. A Bienal vem colocando já há algum tempo os ingressos disponíveis para compra. Ainda dá tempo de comprar. Consulte em:

Planeje-se – planejamento pode soar como bobagem num evento que você vai para curtir, no entanto,  para visitar os estandes desejados  e não perder nada, é importante. Para isso a organização do evento disponibiliza um aplicativo de celular em que você pode conferir as atrações e traçar o seu plano de visitas. Dessa forma, você pode conferir as atrações e aproveitá-las da melhor maneira possível.  No site da Bienal também é possível criar a sua agenda para planejar o que quer ver de atrações, descobrir os expositores, conferir recomendações personalizadas e sincronizar as informações com o aplicativo do celular. Confira em http://www.bienaldolivrosp.com.br/Minha-Agenda/Passo-a-Passo/.

Consulte dados imprescindíveis antes de sair de casa – consulte o local, como chegar, datas e horários antes de sair de casa. Veja também a linha de ônibus e de Metrô mais próxima. Para quem vai de Metrô uma opção é o transporte gratuito que sai das imediações da Estação Portuguesa-Tietê  ou da estação Barra Funda e que leva os visitantes até o Anhembi. Para quem vem de outras cidades ou estados verifique o local de sua hospedagem e como chegar até o evento.  Quem pretende ir de automóvel ou moto, indico que verifique previamente o estacionamento e valores para não ser surpreendido na hora de deixar o seu veículo parado para curtir a feira. Você pode conferir mais informações em: http://www.bienaldolivrosp.com.br/Visitar/Como-Chegar/

Horário de visitação – fique atento ao horário de visitação:
Segunda a sexta-feira, das 09h às 22h ( com entrada até àa 21h)
Sábados e domingos, das 10h às 22h (com entrada até as 21h)
04 de Setembro, das 10h às 21h (com entrada até as 19h)        

Serviços ao Visitante – a Bienal disponibiliza em seu site uma relação dos serviços oferecidos aos visitantes, tais como estacionamento, táxi, transporte gratuito, posto médico, centro de informações e praça de alimentação. Verifique em: http://www.bienaldolivrosp.com.br/Visitar/Servicos-ao-Visitante/

Boa diversão no evento e boas leituras (antes, durante e depois)!

Lançamentos da Editora Biblioteca 24 Horas


Confira a sinopse de quatro lançamentos da Editora Biblioteca 24 Horas. Além desses livros, é possível consultar o catálogo completo de livros no site www.biblioteca24horas.com.br.

Amor dos Anjos e Condenados
Autora: Janete Dias Moreira
Páginas: 90

É uma história muito emocionante que vai prender sua atenção. Um livro cheio de surpresas que traz a estória de dois anjos que se apaixonam no céu, mas não podem viver este amor.Os dois acabam sendo banidos do céu e enviados para viver na terra em lugares diferentes e distantes um do outro, levando vidas sofridas até se reencontrarem.

Música Erudita Brasileira Gêneros e Formas
Autor: Sylvio Lago
Páginas: 338

Este livro descreve as formas variadas da música erudita brasileira, sob diversos ângulos históricos, estéticos e estilísticos.Essas formas são divididas em grupos, segundo a natureza musical de cada uma: a música coral, a instrumental, a sinfônica, a operística, a vocal, a pianística, entre outras.Cada modalidade é apresentada e descrita com minúcia e é fruto do grande progresso da musicologia ao longo das últimas décadas, além de pesquisas e análises de diversas fontes realizadas pelo autor.Sem recorrer a definições complexas ou a análises técnicas reservadas aos iniciados, o livro oferece ao leitor os elementos necessários à verdadeira cultura musical para uma audição inteligente de cada forma revelada e descrita.O leitor encontrará neste volume aproximadamente uma centena de formas cuidadosamente extraídas do universo da música brasileira, com as inevitáveis presenças das ricas tradições populares do país.

Vida da Gente
Autora: Janice França
Páginas: 144

Contextos profundos do nosso cotidiano em textos sintetizados.Este é o resultado desta coletânea de microcontos a cativar-nos a alma e instigar - nossos sentidos e a imaginação...

Perfídia
Autor: D Almeida
Páginas: 230

OrelhaD'Almeida, médico oftalmologista que abraça e exerce a profissão com dedicação, entrega-se com igual entusiasmo à tarefa de escrever, transpondo para as obras seus sonhos, memórias e sentimentos mais profundos.Influenciado por conceituados mestres na juventude, cultivou ao longo da vida o gosto pela literatura brasileira e estrangeira. Outra fonte inspiradora veio do âmbito do próprio trabalho: ao acolher pessoas, e cuidá-las, se sensibilizou com as questões humanas. Só com o amadurecimento sentiu a necessidade de registrar e compartilhar suas experiências, lançando-se no universo literário e entregando-se ao novo desafio com as mesma inclinação dispensada à sua atividade médica, compreendendo que ambas se complementam.Trafega entre vários gêneros literários. Lançou em 2015 o livro "Convidados para a morte", um suspense contemporâneo. Neste ano de 2016 lança "Perfídia", uma história de amor e traição que se passa na década de 50.


Conheça o projeto Pegaí - Leitura Grátis

Foto: Facebook Pega Aí
O “Pegaí – Leitura Grátis” é um projeto sem fins lucrativos, criado em 2013 no Paraná, mais precisamente na cidade de Ponta Grossa. O projeto é mantido por um grupo de pessoas apaixonadas por leitura e que acreditam que os livros não podem ficar guardados em estantes, privados de serem lidos. O objetivo do projeto é, portanto, incentivar o hábito da leitura.

A idealização do projeto é do professor universitário Idomar Augusto Cerutti.

A proposta é que o “Pegaí” receba doação de livros e os coloque à disposição de novos leitores em locais públicos.

Como funciona?

O leitor pode selecionar um livro nas estantes permanentes do Pegaí, ler no tempo que desejar, zelar pelo livro para que seja preservado em bom estado e, após a leitura, o livro deve ser entregue nas caixas de coletas do projeto. Você pode aproveitar esse momento e também fazer uma doação.

Sobre as doações de livros.

Qualquer pessoa pode doar livros para o projeto. O “Pegaí” precisa de obras de poesia, soneto, romance, crônica, conto, ensaio, gibis entre outros. O projeto não engloba livros técnicos, de estudo, religiosos, listas telefônicas, manuais, apostilas, enciclopédias, revistas ou dicionários.

Quem desejar contribuir pode entrar em contato por e-mail (contato@pegai.info) ou preencher formulário diretamente no site do projeto.

Mais informações:




O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohue

“Não tenha tanta certeza sobre as coisas que não pode ver. A mente conjura o mistério, mas é o espírito que fornece a chave.”

“O Menino que Desenhava Monstros”, do escritor Keith Donohue foi publicado pela editora Darkside Books em 2016. A edição tem tradução de Cláudia Guimarães e conta com 256 páginas.

Um garoto sonha com monstros  que “vinham persegui-lo dentro dos sonhos”. Na casa em que mora com seus pais, que eles chamam de casa dos sonhos,  o menino é capaz de ouvir a respiração dos monstros e fica atento para saber de que maneira eles podem aparecer. Os sons que ouvem vão tomando ainda mais corpo na medida em que seus desenhos parecem reproduzir acontecimentos sobrenaturais.

Jack Peter é o nome do menino em questão. Ele é filho de Holly e Tim. Por ter a síndrome de Asperger há muito que o garoto não sai de casa. Qualquer saída, como ir ao médico, torna-se um verdadeira operação de guerra, posto que Jack, ou J.P., ou ainda Jip (como o pai o chama), não gosta de contatos físicos e vive em seu mundo. Portadores da síndrome tem dificuldades significativas de interação social e de comunicação. Pessoas que tem tal distúrbio possuem também interesse obsessivo em certos assuntos.

Seu pai e sua mãe lidam de maneira diferente com o comportamento do menino. A mãe, por vezes, apresenta mais explicitamente dificuldade em lidar com o problema. Já o pai, aparentemente trata de modo mais prático as questões que envolvem a saúde do filho.

“Os desenhos da noite passada estavam escondidos sob virginais folhas brancas. O toco de um lápis fazia as vezes de peso de papel, e ele olhou para a superfície vazia, esperando por uma imagem, algo transposto de sua mente, e então, com o lápis na mão, cuidadosamente traçou a primeira linha curva, satisfeito por, enfim, ter começado.”

Jip faz desenhos e ouve ruídos assustadores que, passam a ser ouvidos também pelos seus pais, sobretudo por sua mãe. Ali, na costa de Maine é inverno e a família vive quase que isoladamente. Mas os barulhos, ruídos ameaçadores, gemidos, passos, vultos e outras aparições inusitadamente sombrias parecem apontar que há alguém mais rondando a casa.




















Os desenhos de Jack vão provocando situações assustadoras que acabam por envolver sua família e o menino Nick (com quem Jack quase se afogou anos atrás). Nicholas ou Nick é filho de um casal de amigos da família e sempre visita Jack. A relação entre os dois meninos também revela conflitos. Mesmo que sejam amigos, ou mais do que isso, há certo estranhamento em dados momentos. Nick se incomoda de ficar sozinho com Jack.

A família ora desacredita dos mistérios que os rondam, ora buscam compreender do que se trata. A própria mãe busca ajuda na religião, por exemplo. Holly, a mãe, se sente perturbada por tudo que tem acontecido e vive num misto de bem querer e rejeição pelo fato de o filho ser como é. Ela vive um dilema bastante intrínseco em que acredita que o que a atormenta pode ser inclusive fantasmas de um barco naufragado, ou que os tormentos são uma expiação por seus pecados, ou ainda a culpa pelo que sente e com o medo de lidar com o jeito do filho.

“Um fantasma nada mais é que o artifício de uma mente em guerra consigo mesma. A manifestação temporária de um conflito psicológico.”

O menino que desenhava monstros pode ser a resposta para todas as questões que atormentam a todos?

Keith Donohue, autor do livro, tem uma narrativa coesa que prende a atenção do leitor. A trama assustadora, mas também cheia de sensibilidade ao lidar com a questão da doença do menino de forma realista, é instigante. Os personagens que povoam o livro são bem construídos e o texto bem estruturado o que torna a história toda ainda mais agradável, mesmo que apavorante.

“O Menino que Desenhava Monstros” é um livro que trata dos medos, de relações carregadas de sentimentos díspares, do real e do imaginário, do limite da fantasia que se torna real. Aborda o mundo de um menino que vai descobrindo que pode controlar o que deseja. Mexe com o imaginário do leitor de forma singular. Fui sugado pela história por dois motivos: é uma excelente história e o autor a desenvolve com maestria.

No final do livro, uma parte complementar disponibiliza espaço para os leitores desenharem seus monstros, criaturas, pesadelos, angústias e sonhos.

Leitura mais que recomendada.
Foto: Reprodução

Sobre o autor

Keith Donohue é autor do best-seller “A criança roubada” (2007), além de The Angels of Destruction e Centuries of June. Seus livros já foram traduzidos para mais de doze idiomas. “O Menino que Desenhava Monstros” chamou tanto a atenção do público que rapidamente teve seus direitos vendidos para o cinema. O autor, que tem Ph.D. em Inglês pela Catholic University of America, vive em Maryland.

Ficha Técnica
Título: O Menino que Desenhava Monstros
Escritor: Keith Donohue
Editora: Darkside
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-9454-001-0
Número de Páginas: 256
Ano: 2016
Assunto: Literatura norte-americana

24ª Bienal Internacional do Livro de SP apresenta grandes nomes da gastronomia























Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), chega à sua 24ª edição, com atrações multiculturais voltadas para celebrar a leitura. O evento que ocorre entre 26 de agosto e 4 de setembro de 2016, no Anhembi, reunirá as principais editoras, livrarias e distribuidoras, e trará ao público atrações exclusivas, com presença de autores nacionais e internacionais, lançamentos de livros, tardes de autógrafos, oficinas, brincadeiras e debates.

Para os amantes da gastronomia, o Cozinhando com Palavras chega à sua 4ª edição na Bienal do Livro. Com curadoria dos chefs André Boccato e Daniela Narciso, o espaço une culinária, literatura e cultura. A programação trará grandes nomes da gastronomia divididos em apresentações com lançamento de livros, palestras e em diferentes temáticas.

A latinidade será representada pelos chefs colombiano Dagoberto Torres, do Suri Ceviche e Bar, e da peruana Marisabel Woodman, do La Peruana. Juntos, os chefs trarão à mesa como preparar e montar um verdadeiro ceviche.

A culinária e cultura francesa terão destaque na Bienal. Os chefs franceses Erick Jacquin, do Le Bife, e Emmanuel Bassoleil, do Skye Restaurante, darão palestra com o tema “Como é gostoso o meu francês”. O chef do Skye Restaurante também receberá os chefs franceses Claude Troisgros e Laurent Suaudeau para uma mesa de bate papo sobre o livro “Vive La Cuisine”. Além deles, o jornalista Alexandre Staut falará do lançamento do seu livro Paris-Brest em bate-papo com André Boccato, que apresentará o Guia de Paris para Brasileiros. Outra convidada direto da França é a sommelier Marina Giuberti que atua em Paris e falará sobre os vinhos franceses.

A cozinha nacional será bem representada pela chef Ana Luiza Trajano, do Brasil a Gosto. Com o livro Misture a Gosto - Glossário de Ingredientes do Brasil, escrito pela autora, a chef dará uma aula-show exclusiva sobre as matérias-primas do país.

Para os cervejeiros, um bate-papo com o chef alemão Stevan Paul, autor com mais livros de receitas alemãs vendidos no mundo, será mediado por Ana Rusche, escritora e sommelier de cerveja, e terá como convidados David Michelsohon, da Cervejaria Júpiter, e Luís Celso Junior, do blog Bar do Celso.

O chef Jefferson Rueda, do tradicional A Casa do Porco, dará uma aula show de gastronomia para crianças com presença de Mônica Sousa, filha do Mauricio de Sousa, e o personagem Chico Bento para o lançamento do livro do personagem. Já a chef Morena Leite, do Capim Santo, e convidados debaterão a cozinha baiana no cenário atual.

Aos adoradores de chocolate, a chef chocolatière Arcelia Gallardo transformará os grãos de cacau ao vivo, mostrando como se faz o chocolate. Enquanto isso, o mediador, chef e escritor Danilo Rolim discutirá o livro Macunaíma, de Mario de Andrade, que fala dos grãos de cacau usados como dinheiro, “o tesouro das Icamiabas”.

Ainda no espaço, o chef Luís Simões fará uma aula-show e bate-papo sobre a cozinha de países lusófonos. Depois de passar por São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Timor-Leste, o chefe de cozinha decidiu reunir no livro “Sabores da Lusofonia” exemplos da gastronomia desses países, que, acredita, ser “tão boa ou melhor” que outras cozinhas conhecidas mundialmente.

O espaço também trará: Angelo Sabatino Perrella, Myriam Castanheira Perrella, Patrícia Souto Maior, Raul Lody, Carlos Ribeiro, Tereza Paim, Paulo Machado, Ana Rita Dantas Suassuna, Alexandre Staut, Charlie Carving, Joyce Cavalcante, Flavia Costa, Cristina Senna, Bruno Cabral, Paulo Turziani, Carolina Brandão, Ricardo Maranhão, Mauricio Schuartz, Márcio Silva, Adolfo Schaeffer, André Fischer, Luna Garcia, Ivan Achcar, Lucas Corazza, Rebeca Chamma, Eudes Assis, Gabriella Barreto, Anna Elisa de Castro, Sandro Ferrari, Bianca Paulino Chaer, Graziella Marraccini, os participantes de reality shows Denise Guerschman, Marcos Baldassari, Jiang-Pu, Mohamed Hindi Neto, Arthur Sauer, Lorenzo Ravioli, Jéssica Isac e Bianca Folla.

Em sua última edição, em 2014, a Bienal do Livro se reinventou, trazendo para o público um evento democrático, diverso e multicultural, indo muito além da “feira de livros”. Com o tema “Histórias em Todos os Sentidos”, este ano o evento reafirma esse posicionamento e convida o visitante a vivenciar as muitas histórias que a Bienal do Livro pode contar, de acordo com seus interesses.

Programação completa e credenciamento pelo site: www.bienaldolivrosp.com.br  

Ache Momo - Andrew Knapp

"Ache Momo", de Andrew Knapp foi publicado pela Editora Intrínseca em 2014.

Momo é um cachorro da raça border collie, que nasceu em 2008 em Orília (Ontário, Canadá), namora uma rottweiler chamada Nova, gosta de brincar com bolas, gravetos, brinquedos de corda e até bolas de neve. Com o seu dono, Andrew Knapp, ele foi para vários tipos de lugares com paisagens incríveis. 

Andrew captou imagens que compõe as mais de 100 fotos que estão presentes no livro. A proposta é encontrar Momo no ambiente fotografado. E sim, ele está lá. O cenário pode ser urbano ou rural, numa cidade ou pequena comunidade, numa estrada ou na frente de um estabelecimento comercial ou de uma residência, não importa, Momo (o simpático cachorro) gosta de se esconder.

Essa brincadeira de pique-esconde já era compartilhada entre milhares de fãs, diariamente, na internet. Tudo começou quando o Andrew jogava gravetos para seu cão e percebeu que ele poderia ficar parado a espera. Resolveu fotografar e compartilhar nas redes sociais com uma hastag. Logo a brincadeira ganhou diversos adeptos que passaram a acompanhá-los. 

A publicação do livro trouxe essa experiência para o público em modelo impresso. Ao longo do livro, além das fotos, temos textos curtos que nos apresentam e nos aproximam de Momo. Será possível saber, por exemplo, que ele tem medo de barulhos, não gosta da palavra "gato" e que faz amizade com todos que cruzam seu caminho. Além de ter comentários de Andrew sobre particularidades para tirar uma ou outra foto.

As imagens são bonitas de se ver e a ideia da brincadeira de encontrar o border collie é divertida. Um livro para passar o tempo, sem grandes pretensões. Se você não encontrar o Momo em alguma foto, poderá conferir onde ele está num gabarito apresentado no final do livro. Vai ser difícil não se pegar rindo de alguma foto e da simpática fisionomia de Momo.

Foto: Bns.co.uk
Sobre o autor

Andrew Knapp é designer de interfaces e fotógrafo freelance. Ele mora em Ontário, Canadá. Além do seu trabalho com fotografia e design, já filmou uma palestra do TEDx, colaborou com o projeto Instamissions, da MTV e da Dony, e é cofundador do We Live Up Here, um projeto colaborativo que explora a vida em Sudbury, Ontário. Seu ideal de vida é fazer da rotina uma fonte de grandes aventuras criativas. 

Sobre o cachorro

Momo é uma adorável border collie preto e branco, de olhos castanhos. Além de melhor amigo de Andrew, ele é um gênio da arte de se esconder. Juntos, os dois se tornaram um fenômeno no Instagram, com mais de duzentos mil seguidores.