#EstanteDoLeitor - Convidada Jennifer Leoncio


A coluna #EstantedoLeitor dessa semana traz a foto da estante de Jennifer Leoncio (Instagram - @jencleoncio). Além da foto da estante ela nos indica três livros. São eles:

Joia Rara, de Luis Madureira;
Johnny Bleas: um novo mundo, de João Gabriel Brene;
Eu Mato, de Giorgio Faletti.


Confira as sinopses e um comentário da leitora sobre cada um dos livros.


Joia Rara
Luis Madureira
All Print

“(...) fiquei extremamente curiosa pra saber como seria o desenrolar da história. Ademais, achei o enredo rico e cheio de detalhes.”

Alva Ward, jovem milionária, dona de personalidade forte e beleza incomum, pensa ter encontrado o homem de sua vida, alguém por quem sente uma atração incontrolável. Tudo parece perfeito quando o tal homem também se declara a ela, não fosse o fato de o mesmo estar prestes a se casar com sua mais nova amiga. Alva está indecisa sobre o que fazer - seguir sua razão e afastar-se da amiga e de seu noivo, ou seguir seu coração e lutar pelo homem que ama? Ao aproximar-se da família da noiva, Alva vê-se repentinamente envolvida em uma série de assassinatos, passando a ser considerada a principal suspeita. O que de início parecia um sonho encantado, torna-se para ela um real pesadelo.

Johnny Bleas: um novo mundo
João Gabriel Brene
Pandorga

“(...) se você ama aventuras, magias, outra dimensão, esse livro é essencial para ser lido.”

Órfão de pai e mãe, Johnny Bleas, tem uma vida confortável com seus tios, os Case, em uma fazenda no interior do estado. Até que ao acordar certa manhã e depara-se com a horrível cena de assassinato dentro de sua própria casa, a sincronia da sua vida se desfez e seu mundo começa a girar em meio a inesperadas desventuras. O triste som da morte abre as portas para algo que Johnny nunca poderia imaginar. Com o descuido de um passo em falso, ele é levado a uma nova dimensão, um novo mundo onde gnomos, castelos e piratas são apenas o começo. Um lugar mágico em que os enigmas do seu passado são revelados, onde o oculto que por tanto tempo dormiu, renasce e o assassino é descoberto em uma trama muito maior do que o esperado. Asterium, é o novo mundo, onde cada uma das peças do quebra cabeça se reconstitui, à medida que antigas peças se encaixam, novos mistérios nascem a partir de uma profecia que lhe defronta com o medo e a coragem de encarar um novo destino.

Eu Mato
Giorgio Faletti
Intrínseca

“(...) é uma ótima recomendação para quem quer começar a ler livros sobre psicopatas.”


Na obra 'Eu Mato', um agente do FBI e um detetive enfrentam um serial killer em Montecarlo, no glamoroso Principado de Mônaco. Trata-se do caso mais angustiante de suas carreiras - capturar o assassino que anuncia seus próximos alvos por meio de enigmas propostos em telefonemas para um programa de rádio, conduzido por um apresentador carismático. Para confundir a polícia, músicas são utilizadas como pistas dos crimes, cujas doses de barbárie e astúcia abatem e desnorteiam policiais, investigadores e psiquiatras. Os assassinatos, caracterizados pela frase 'Eu mato' escrita com sangue, são marcados por uma violência que não poupa nem mesmo a pele das vítimas.

Nota: as fotos utilizadas nesse post são da leitora Jennifer Leoncio que gentilmente as cedeu para o uso do blog. Meus sinceros agradecimentos pela colaboração. 

Um comentário:

  1. Achei linda a estante dela! E muito curiosa sobre o livro Joia Rara e Eu Mato!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário.