Livros Lidos em Abril de 2016

Maio chegou, então é hora de conhecer os livros que foram lidos em Abril. Confira a lista:

“O Regresso”, de Michael Punke. Livro publicado pela Editora Intrínseca que conta uma história de vingança. Um homem abandonado para morrer tem seus pertences roubados e é deixado para traz. Ele parte numa saga para vingar-se dos seus algozes. O livro inspirou o filme de mesmo nome que deu a Leonardo DiCaprio o Oscar de Melhor Ator.

Também da Editora Intrínseca, “Vidas Provisórias”, de Edney Silvestre foi outra das leituras do mês. O livro foca-se em duas histórias de exílio. A história de Paulo e de Bárbara. Ele exilou-se depois de sofrer nas mãos da ditadura militar no Brasil, ela em função de violência que sofreu penetra como imigrante ilegal nos Estados Unidos. Duas histórias que se focalizam na busca pela identidade.

Outro livro lido no mês foi “O Frio Aqui Fora”, do escritor Flávio Cafiero. Publicado pela Editora Cosac Naify o livro conta a história de um homem que perdeu a promoção no trabalho, termina um relacionamento e tudo de desestabiliza. Todo esse cenário vira a oportunidade de resgatar um sonho da adolescência: tornar-se escritor.

“Espíritos de Gelo”, de Raphael Draccon é arrepiante. Um homem acorrentado numa sala de tortura tem de lembrar do porque ele foi parar numa banheira cheia de gelo e sem um rim. Em meio a pauladas, socos e eletrochoques ele rememora os acontecimentos. A história tem ares de lendas urbanas e foi publicada pela Editora Leya.

Da Editora Alaúde eu li o lançamento do escritor Eduardo Moreira, “A Vida é Sua”. Um livro que traz reflexões e inspirações para a vida, tanto no âmbito pessoal quanto no âmbito profissional. São 52 textos leves, mas com profundas reflexões. Inspirador!

Stephen King é um ótimo escritor. No mês de abril eu li “Joyland”, publicado pela Suma de Letras. Um livro intenso, cativante, humorado, cheio de reviravoltas e com uma boa dose de suspense. Devin Jones trabalha num parque de diversões em que Linda Gray foi morta. Alguns dizem que seu espírito fica na Horror House, um trem fantasma. Devin embarca numa investigação para descobrir o que aconteceu com a moça.

Evie Wyld escreveu “Onde Cantam os Pássaros”, publicado pela Darkside. Jake Whyte vive sozinha numa fazenda tendo por companhia suas ovelhas e um cão. No entanto, misteriosamente as ovelhas são atacadas e ela carrega em suas costas as marcas do passado. Foi interessante mergulhar no universo do livro e esperar pela conclusão do suspense que paira sobre a cruel morte das ovelhas.

Li ainda “Os Papéis do Inglês”, de Ruy Duarte de Carvalho, publicado pela Companhia das Letras. Um homem se suicida depois de matar seus companheiros de acampamento em Angola. Mais de cinquenta anos depois um professor de antropologia sai em busca de papéis que podem explicar essa  tragédia. O que de fato teria acontecido no passado?

De Rachel de Queiroz li “O Quinze”, uma publicação da Editora Siciliano. O livro é narrado em dois planos: a história da família de Chico Bento e a relação entre Vicente e Conceição, primos e herdeiros. 

Para encerrar o mês fechei com o espetáculo do “Circo Mecânico Tresulti”, de Genevieve Valentine, outro livro da Darkside. Sobreviventes da guerra, que tiveram partes de seus corpos mutilados e reconstruídos com engenhosas peças metálicas, formam a trupe do circo que passa por várias cidades.Ótimo livro!

Bem-vindo, quinto mês do ano! E lá vou eu para mais um livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.