Pérolas da Minha Surdez, de Nuccia de Cicco está em Promoção


A escritora Nuccia de Cicco tem uma novidade para os leitores! Ela preparou uma super promoção de venda do seu livro “Pérolas da Minha Surdez”.

Até o dia 15 de Junho de 2016 você pode adquiri-lo por R$ 25,00 (com frete gratuito). Quem comprar, além do livro autografado, leva marcadores e um brinde especial.

A compra pode ser feita via PagSeguro no link da página principal do blog (http://1001nuccias.blogspot.com.br/) ou neste link do PagSeguro (https://pag.ae/bdL9vb). Outra opção de aquisição é por depósito, fazendo contato no e-mail (nucciadecicco@gmail.com).

Conheça um pouco mais sobre o livro lendo a sinopse:

Música, buzina, despertador e então... silêncio. Como se acostumar a não ter som e precisar aprender a se comunicar novamente?

As pessoas dizem verdadeiras pérolas sobre surdez, pois a maioria desconhece o assunto. Não compreendem o que é lidar com a ausência de um sentido tão importante, algo que sempre teve, sempre fez parte da sua vida, até o perder. E, então, ter de reinventar todas as suas verdades.

Nesta obra, a autora narra experiências de sua vida após o diagnóstico de surdez total irreversível, buscando ampliar o (re)conhecimento sobre o tema na sociedade. São histórias singulares, divertidas e complicadas, sobre paixões, curiosidades, tecnologias, preconceito, aprendizado e, principalmente, luta e força de vontade.

Um livro que trilha o caminho em direção dos que almejam encontrar respeito aceitação e voz.

#LendoDomQuixote - Semana 2 - Capítulo VI ao X


A segunda semana do projeto #LendoDomQuixote compreendeu a leitura do capítulo VI até o capítulo  X (inclusive).

Nessa etapa da leitura vemos o padre e o barbeiro fazendo uma averiguação nos livros de Dom Quixote, com o intuito de queimá-los.  Na relação de livros há um de publicação do próprio Miguel de Cervantes, La Galetea. Trata-se de uma novela pastoril que foi publicada em 1585. Existia a promessa de uma continuação, no entanto isso nunca aconteceu. Alguns livros de Dom Quixote foram queimados, outros mantidos e o quarto foi vedado.

Bem sabemos da existência de Sancho Pança, e é no capítulo VII que ele aparece. Um lavrador, vizinho de Dom Quixote, e homem de bem. Ele torna-se o escudeiro do fidalgo cavaleiro.

Interessante observar os dois personagens juntos. Dom Quixote, carregando sua loucura e o seu olhar “quase ingênuo” diante das coisas que lhe aparecem e Sancho Pança aparentando certa lucidez. Mas, em certos aspectos, os dois tem comportamentos e ações que parecem levá-los a uma troca de posição no quesito lucidez/loucura. Espera Sancho Pança a recompensa que o fidalgo lhe prometeu.

Na jornada de Dom Quixote e Sancho Pança eles se deparam com moinhos, que são tratados como gigantes e, certos de que os são, eles os enfrentam. Esse episódio relatado no livro, possivelmente seja um dos mais conhecidos quando falamos da obra de Cervantes.

No final do capítulo VIII, temos a informação do autor de que não havia mais escritos sobre a história de Dom Quixote. A Segunda Parte do livro começa no capítulo IX, em que o autor  relatada que algum sábio deveria tomar para si o encargo de escrever as façanhas dos cavaleiros. Num mercado ele se depara com cartapácios (grandes livros) com a história de Dom Quixote, que continua.

A segunda semana da leitura coletiva fluiu bem e, com o cronograma montado, dividindo o livro em dez semanas, é possível que façamos outras leituras em paralelo, sem prejuízo do entendimento.

Deixo aqui a dica do blog Companhia de Papel para que postem seus vídeos, fotos, comentários utilizando a hastag #LendoDomQuixote. E aproveito também para lembrar que no Facebook há um evento, que pode ser encontrado pela mesma hastag, no qual podemos deixar nosso comentário, acompanhar os vídeos, debater e conversar mais sobre a obra.

Hoje, 30 de Maio, começa a terceira semana de leitura e vamos até o capítulo XV.

Editora Illuminare convida para publicações


Editora Illuminare convida a publicar:

Contos, poesias e livros solos.

Confira os contatos da editora:
Editora Illuminare: www.editorailluminare.com.br
Livraria Illuminare: www.livrariailluminare.com.br
Revista Contos e Letras: http://midialiteraria.wix.com/contos-e-letras

Conheça mais desse universo literário Illuminare!

O Mordomo da Casa Branca - Wil Haygood

“Uma vida vivida dentro da Casa Branca durante a Guerra da Coreia, a Guerra Fria, os distúrbios acontecidos na cidade de Little Rock, Arkansas, a militância de Rosa Parks, a crise dos mísseis cubanos, a chegada à Lua, o episódio da Integração em Ole Miss, o Vietnã, os assassinatos de Medgar Evers, Martin Luther King Jr., Malcom X e dos irmãos Kennedy (...) Sem contar Watergate (...) e o surgimento de George Wallace e Barry Goldwater, dois homens ligados a movimentos políticos que aterrorizavam os negros.”

Eugene Allen foi mordomo de oito presidentes americanos, atuando num dos endereços mais famosos do mundo. Foram 34 anos de trabalho dedicados à prestação de serviços em Washington D.C., na Avenida Pensilvânia, 1600. Endereço da Casa Branca.

Wil Haygood, autor do livro, cobria as eleições para a presidência dos Estados Unidos. O candidato era o então senador Barack Obama. Vislumbrando a possibilidade de que o país viesse a ter o primeiro presidente negro de sua história, o que era bastante significativo para a história da luta pelos direitos dos negros americanos (e também no mundo), ele sugeriu ao editor do Washington Post uma pauta com alguém que tivesse passado pela época da segregação racial para “escrever sobre o que esse ainda futuro evento importante na história da América significaria para tal pessoa.”

O jornalista queria, mais especificamente, alguém que tivesse vivido dentro da Casa Branca. Depois de algumas tentativas frustradas, chegou ao nome de Eugene Allen, o mordomo. E ele virou o personagem central de um artigo publicado no jornal. “Um mordomo bem servido por essa eleição”, capa do Washington Post em 07 de novembro de 2008, inspirou a história do filme. Eugene e sua esposa Helene, eram admiradores daquele que se tornou o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, Barack Obama. Eugene, tão perto do poder, viveu todas as restrições impostas pela segregação racial.

O livro conta a história (os bastidores) do jornalista e Eugene, ou seja, da história real que serviu de inspiração para o filme de mesmo nome que teve Forest Whitaker e Oprah Winfrey no elenco. O filme relata a luta pelos direitos civis, sob a ótica de um mordomo da Casa Branca. O referido mordomo foi inspirado no verdadeiro Eugene Allen. Atuaram ainda no filme: Jane Fonda, Robin Willians, Vanessa Redgrave, Mariah Carey e Cuba Gooding Jr.

Na parte do livro, intitulada de “Imagem em Movimento” será possível ao leitor ler a história de negros no cinema americano e o que acontecia com a sociedade americana em relação as questões raciais. Cinco dos presidentes para os quais Eugene trabalhou são abordados no cinema, e no livro conta-se um pouco sobre os bastidores, os entraves encontrados e o engajamento dos atores para ter um filme que retrata a questão racial.
 
Foto: cena do filme
O livro, publicado pela Editora Novo Século, em 2013, foi best-seller do The New York Times. Trata dos bastidores da reportagem e do filme, e fala de Eugene, no entanto, de maneira mais superficial do que esperaria. Isso, contudo, não é nenhum demérito ao livro, porque Eugene está retratado, conta-se o que ocorreu para a inspiração do filme e sua produção, bem como não são deixados de lado diversos eventos que são representativos da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos.

“O Mordomo da Casa Branca”, desperta a atenção para a questão racial e aguça a imaginação sobre esse singular personagem que viveu de perto muitas das questões políticas envolvendo seu povo. 

Sobre o autor
Wil Haygood é escritor premiado do Washington Post. Escreveu cinco livros de não ficção, entre eles a biografia de Adam Clayton Powell Jr., Sammy Davis Jr. e Sugar Ray Robinson. Foi produtor associado do filme “O Mordomo da Casa Branca”.

Ficha Técnica
Título: O Mordomo da Casa Branca
Escritor: Wil Haygood
Editora: Novo Século
ISBN978-85-4280-121-7
Edição: 1ª
Número de Páginas: 138
Ano: 2013
Assunto: Direitos civis


Estante do Leitor - Convidado Rodrigo Alves


A Estante do Leitor dessa semana é do Rodrigo Alves (Instagram: @livrosdorod).

Ele nos indica os seguintes livros:
- Toda luz que não podemos ver, de Anthony Doerr;
- O sol é para todos, de Harper Lee;
- O gigante enterrado, de Kazuo Ishiguro;
- O velho e o mar, de Ernest Hemingway;
- Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera.

Confira as sinopses dos livros indicados.

Toda luz que não podemos ver
Anthony Doerr
Intrínseca

Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial; descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.
 
O sol é para todos
Harper Lee
José Olympio

Um livro sobre racismo e injustiça - a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça.

O gigante enterrado
Kazuo Ishiguro
Companhia das Letras

Uma terra marcada por guerras recentes e amaldiçoada por uma misteriosa névoa do esquecimento. Uma população desnorteada diante de ameaças múltiplas. Um casal que parte numa jornada em busca do filho e no caminho terá seu amor posto à prova - será nosso sentimento forte o bastante quando já não há reminiscências da história que nos une?


O velho e o mar
Ernest Hemingway
Bertrand Brasil

Esta é a história de um homem que convive com a solidão do alto-mar, com seus sonhos e pensamentos, sua luta pela sobrevivência e sua inabalável confiança na vida. Há 84 dias que Santiago, um velho pescador, não apanhava um único peixe. Por isso já diziam se tratar de um salão, ou seja, um azarento da pior espécie. Mas Santiago possui têmpera de aço, acredita em si mesmo, e parte sozinho para o mar alto, munido da certeza de que, desta vez, será bem-sucedido no seu trabalho.

Barba ensopada de sangue
Daniel Galera
Companhia das Letras

Um professor de educação física busca refúgio em Garopaba, um pequeno balneário de Santa Catarina, após a morte do pai. O protagonista (cujo nome não se conhece) se afasta da relação conturbada com os outros membros da família e mergulha em um isolamento geográfico e psicológico. Ao mesmo tempo, ele empreende a busca pela verdade no caso da morte do avô, Gaudério, que teria sido assassinado décadas antes na mesma Garopaba, na época apenas uma vila de pescadores. Sempre acompanhado por Beta, cadela do falecido pai, o professor mergulha na investigação sobre o misterioso Gaudério, esquadrinhando as lacunas do pouco que lhe é revelado, a contragosto, pelos moradores mais antigos da cidade. Portador de uma condição neurológica congênita que o obriga a interagir com as outras pessoas de um modo peculiar, o professor estabelece relações com alguns moradores - uma garçonete e seu filho pequeno, os alunos da natação, um budista histriônico, a secretária de uma agência turística de passeios. Aos poucos, ele vai reunindo as peças que talvez lhe permitirão entender melhor a própria história. 'Barba Ensopada de Sangue' se propõe a resgatar e levar às últimas consequências temas e conflitos das obras anteriores do autor tais como - a construção da identidade e, nesse processo, as dificuldades que se enfrenta para entender e reconhecer os outros; a necessidade inconfessa de uma reparação talvez inviável; a busca pela unidade entre mente e corpo; o consolo afetivo que o contato com a natureza e os animais é capaz de proporcionar; os diversos tipos de violência que podem irromper em meio a uma existência domesticada.

Se quiser sua estante publicada aqui no blog com a sua indicação de livros (de 3 a 5 títulos), envie-nos a foto por e-mail (tomoliterario@gmail.com) juntamente com suas indicações. Se quiser fazer um breve comentário sobre cada livro, fique à vontade. 

Circo Mecânico Tresaulti - Genevieve Valentine

“Senhoras e senhores, bem-vindos ao incrível Circo Mecânico Tresaulti.”

O Circo Mecânico Tresaulti, escrito por Genevieve Valentine é uma publicação da Editora Darkside, datado de 2016 (320 páginas).

O Circo Mecânico tem 6 atos e apresenta homens mecânicos, curiosidades humanas, dançarinas, máquinas vivas, músicas e muito mais. A história se passa num período pós-apocalíptico, num tempo de guerra. O circo parte por várias cidades, sem uma rota previamente definida.

O mistério e a aura de suspense que paira no circo é o fato de que a sua trupe é mecanicamente manipulada. São quase todos atuante na época da guerra e que foram restaurados por Boss, a líder da trupe. Quando nos referimos ao fato de serem mecanicamente manipulados é porque eles possuem partes de seu corpo que são mecânicas. Os nomes verdadeiros dos personagens são ocultados, eles são rebatizados e seus codinomes é que os identificam ao longo do livro.

“Não é segredo no circo quem tem ossos, quem tem os pulmões ou as molas. Quando elas saem da oficina, quando cambaleiam finalmente em seus novos esqueletos dos traillers até o pátio de treinamento, eles são acolhidos de volta sem comentários.”

Muitos dos integrantes da trupe procuraram o circo, exceto Alec, que foi procurado por Boss e a quem ela deu um presente que foi feito para ele, asas. “Foi o único presente que ela deu sem matar alguém primeiro.” As asas de Alec (morto), despertam cobiça e inveja em alguns integrantes do circo.

Um homem do governo (que não recebe nome próprio no livro) espreita o circo em busca de algo que possa ser de valia. Boss e Bird, uma trapezista, são levadas pelo homem do governo. De um modo nada ortodoxo ele tentará extrair informações sobre o funcionamento do circo e dos indivíduos que formam a trupe. O que acontece de misterioso com Bird que tanto atrai o governo?

Entre morte de personagens, conflitos e desejos velados ou explícitos (porque os membros da trupe são mecânicos, mas tem humanidade), vontade quase egoísta de manter-se vivo (mesmo que seja mecanicamente), a trupe passa pelas cidades apresentando um espetáculo que é detalhado minuciosamente pela escritora. As descrições sobre o funcionamento do trapézio, por exemplo, são bem detalhadas e nos fazem sentir a atmosfera de circo.

A edição brasileira do livro conta com ilustrações de Wesley Rodrigues. A autora escreveu em 2016 que “seu traço proporciona um equilíbrio incrível entre detalhe e movimento, sem jamais perder a sensação de mistério presente no Circo Tresaulti.” As referidas ilustrações aguçam a imaginação do leitor.

A história tem um clima de mistério do início ao fim. A forma com que é narrada, alternando personagens e o tempo em que se passam os eventos (passado e presente), vai apresentando diversos aspectos do personagem também de maneira misteriosa, na medida em que os fatos se desenrolam. Esse clima dá um ar obscuro. Preciso aqui abrir um parêntese. (Em muitos momentos eu imaginei os personagens dentro daquela atmosfera de Tim Burton. Seus traços, gestos, personalidade seriam possivelmente, muito bem estilizados por Tim).

A narrativa, a trama bem montada, o modo com que foi narrado... tudo isso é capaz de absorver o leitor. Estou certo também de que a atmosfera que paira sobre o Circo Mecânico Tresaulti mexe com nossas lembranças de infância de maneira obscuramente interessante.

"A maioria das pessoas não vive o suficiente para ver o circo duas vezes."


Sobre a autora.
Genevieve Valentine participou de várias coletâneas de novos autores e antologias. Seu primeiro romance, o Circo Mecânico Tresaulti, ganhou o Crawford Award em 2012 e teve indicação para o Prêmio Nebula. Ela contribuiu para sites de cultura pop e é amante de filmes B.

Ficha Técnica
Título: Circo Mecânico Tresaulti
Escritor: Genevieve Valentine
Editora: Darkside
ISBN: 978-85-66636-80-2
Edição: 1ª
Número de Páginas: 320
Ano: 2016
Assunto: Ficção científica

Dia do Orgulho Nerd


Dia 25 de maio é considerado o Dia do Orgulho Nerd. A data foi criada  para homenagear o dia da première de Star Wars IV e também o Dia da Toalha (dedicado aos fãs do livro de Adam Douglas - O Guia do Mochileiro das Galáxias). 

O Dia da Toalha começou em 2001. Por toda a web pessoas fizeram fotos, montagens e vídeos que lembrassem sobre a obra de Adam Douglas. A toalha  tem grande importância, como revela o autor no primeiro livro da série:

A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; (…) pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo (…) Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. (…) se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito”.


O Star Wars Day foi instituído pela Prefeitura de Los Angeles para comemorar os 30 anos da obra de George Lucas

O Dia do Orgulho Nerd, por sua vez, teve início em 2006 quando vários blogueiros nerd se reuniram para jogar uma partida humana de Pac-Man.

No dia 25 de maio  você comemora o fato de ser fã de cultura nerd/geek.

Montei um post com livros que todo nerd vai querer ler (ou já leu). Muitos outros eu gostaria de inserir na lista, mas tive de limitá-la e selecionei 6 obras. Confira:


O Guia do Mochileiro das Galáxias
Autor: Adam Douglas
Editora: Arqueiro

Trata-se de uma série de livros que  e é considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica. O guia do mochileiro das galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. A  série escrita por Douglas Adams conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.  A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da 'alta cultura' e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

O Senhor dos Anéis
Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: Martins Fontes

Trilogia escrita por J. R. R. Tolkien e que já vendeu milhões de exemplares em todo o mundo, além de ter sido adaptado para o cinema.

O primeiro volume conta a história que em que numa cidadezinha indolente do Condado, um jovem hobbit é encarregado de uma imensa tarefa. Deve empreender uma perigosa viagem através da Terra-média até as Fendas da Perdição, e lá destruir o Anel do Poder - a única coisa que impede o domínio maléfico do Senhor do Escuro. Continuação de O Hobbit e início da trilogia O Senhor do Anéis, o livro revela como surgiram os anéis mágicos e como um grupo de magos, elfos e outros seres se formou para impedir que o maligno Sauron dominasse toda a Terra Média. 

As Duas Torres é o segundo tomo da obra de Tolkien. Alternadamente cômica, singela, épica, monstruosa, diabólica, a narrativa desenvolve-se em meio a inúmeras mudanças de cenários e de personagens, num mundo imaginário absolutamente convincente em seus detalhes. Frodo continua a viagem, descendo com Sam o Grande Rio Anduin, mas eles não estão tão sozinhos quanto pensam, pois uma figura misteriosa os acompanha.

O Retorno do Rei vem para completar a trilogia. A Sombra dos exércitos do senhor do escuro cresce cada vez mais. Homens, Anões e Elfos unem-se para luta contra a escuridão. Enquanto isso, Frodo e Sam penetram na terra de Mordor em sua empreitada heróica para destruir o anel.

Eu, Robô
Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph

Sensíveis, divertidos e instigantes, os contos de “Eu, robô” são um marco na história da ficção-científica, seja pela introdução das célebres Leis da Robótica, pelos personagens inesquecíveis ou por seu olhar completamente novo a respeito das máquinas. Vivam eles na Terra ou no espaço sideral; sejam domésticos ou especializados, submissos ou rebeldes, meramente mecânicos ou humanizados, os robôs de Asimov conquistaram a cabeça e a alma de gerações de escritores, cineastas e cientistas, sendo até hoje fonte de inspiração de tudo o que lemos e assistimos sobre essas criaturas mecânicas.

Harry Potter
Autora: J. K. Rowling
Editora: Rocco

Harry Potter é uma série de sete romances de fantasia escritos por J. K. Rowling. Maior fenômeno editorial de todos os tempos, com mais de 450 milhões de livros vendidos em 70 idiomas, a série é sinônimo de sucesso. As adaptações cinematográficas também foram bastante vistas pelos fãs. Acompanhamos a saga do jovem aprendiz de bruxo contra o maléfico Voldemort. Os sete volumes são: Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e a Câmara Secreta, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, Harry Potter e o Cálice de Fogo, Harry Potter e a Ordem da Fênix, Harry Potter e o Enigma do Príncipe e Harry Potter e As Relíquias da Morte.

Admirável Mundo Novo
Autor: Aldous Huxley
Editora: Biblioteca Azul


Uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância. Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford. Essa é a visão desenvolvida no clarividente romance distópico de Aldous Huxley, que ao lado de 1984, de George Orwell, constituem os exemplos mais marcantes, na esfera literária, da tematização de estados autoritários. Se o livro de Orwell criticava acidamente os governos totalitários de esquerda e de direita, o terror do stalinismo e a barbárie do nazifascismo, em Huxley o objeto é a sociedade capitalista, industrial e tecnológica, em que a racionalidade se tornou a nova religião, em que a ciência é o novo ídolo, um mundo no qual a experiência do sujeito não parece mais fazer nenhum sentido, e no qual a obra de Shakespeare adquire tons revolucionários. Entretanto, o moderno clássico de Huxley não é um mero exercício de futurismo ou de ficção científica. Trata-se, o que é mais grave, de um olhar agudo acerca das potencialidades autoritárias do próprio mundo em que vivemos.

Star Wars – A Trilogia – Special Edition
Autor: George Lucas, Donald F. Glut, James Kahn
Editora: Darkside

A saga que atravessou o espaço e inúmeras gerações de fãs retorna ao público brasileiro em grande estilo. As histórias clássicas de Luke Skywalker, Han Solo, Princesa Leia, Mestre Yoda e Darth Vader ganham as páginas luxuosas de 'Star Wars, A Trilogia'. O livro reúne os romances inspirados nos três primeiros filmes do univer-so fantástico criado por George Lucas: Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi. Os três títulos chegaram a ser lançados no Brasil, sendo o último deles em 1983. Mas esta será a primeira vez que a trilogia completa é editada em nosso país num único volume, em capa dura. 

[Parceria] Editora Illuminare


O Tomo Literário é parceiro da Editora Illuminare.

A Illuminare nasceu em janeiro de 2014, fruto do desejo de unir livros e leitores, democratizando a leitura e em busca de novos talentos da literatura.

A editora tem como missão tornar a literatura um novo prazer, através da edição de livros inovadores, criativos, diferenciados e com muitas histórias, em que sentimentos, vidas e talentos são os componentes principais. O objetivo da editora é abrir caminhos para novos escritores brasileiros, na busca da concretização de seus sonhos. Encantar o leitor é o foco principal.

A Editora Illuminare preza pela originalidade, qualidade e responsabilidade na criação de livros que ajudem a cumprir a missão de trazer luz para a escuridão da ignorância.

Illuminare é o termo grego que significa iluminar.

Conheça a editora e o catálogo de livros no site: http://www.editorailluminare.com.br/index.html


Chegou aqui: Deixe-me Entrar, de Letícia Godoy

Chegou por aqui o livro "Deixe-me Entrar", da escritora Letícia Godoy. A obra é uma publicação da Editora Arwen. 

Fiquei bastante aguçado pela sinopse do livro quando a autora publicou as informações de lançamento no Facebook e, claro, não poderia ficar sem o meu exemplar.

Assim que o livro chegou, hoje pela manhã, eu não aguentei e tive que ler a apresentação. Fiquei fascinado pelo que a autora expõe. Isso ratifica as minhas boas impressões em relação ao que havia lido sobre o livro.

Anote na sua agenda: Letícia Godoy estará na 24ª Bienal do Livro de São Paulo. 

Em breve teremos resenha.

Confira a sinopse:

Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo.

Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber. Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?



Ficha Técnica

Título: Deixe-me entrar
Autor: Letícia Godoy
Gênero: Romance / Ficção
Ano: 2015
Idioma: Português
Páginas: 320
ISBN: 978-85-68255-00-0
Acabamento: Brochura

#LendoDomQuixote – Semana 1 – até capítulo V


Dia 16 de Maio de 2016 foi iniciada a leitura coletiva do tomo I da obra de Miguel de Cervantes Saavedra, Dom Quixote. Na primeira semana do projeto o cronograma prevê a leitura até o capítulo V, o que corresponde até a página 107 do livro publicado pela Editora 34, edição de bolso, que é o que estou lendo.

No primeiro bloco de leitura inclui-se a apresentação, a nota dada à edição, a dedicatória, o prólogo e os versos preliminares. Nessa etapa, tomamos contato com o universo criado por Miguel de Cervantes. Dom Quixote assim se torna, elege a senhora de seus pensamentos (Dulcineia), toma seu cavalo Rocinante e parte em busca de sua primeira aventura de cavaleiro, além de assim ser armado.

Interessante observar que as notas de rodapé, apresentadas da publicação da Editora 34, nos traz muitas referências que se tornam importantes para o conhecimento da obra do autor. É altamente recomendável que sejam lidas, não só para esclarecer alguns termos e verbetes, mas para se aproximar ainda mais de Cervantes e seu fantástico personagem.  Curiosidade, por exemplo, o fato de que a dedicatória do livro publicado originalmente em 1605 não teria sido escrita por Cervantes, mas sim pelo impressor daquela edição. Outrossim, também é curioso e ainda os pesquisadores permanecem sem saber o real motivo, foi a adoção do sobrenome Saavedra.

Nos capítulos iniciais é possível sentir o clima que teremos adiante e em toda a jornada de Dom Quixote. Leitor voraz, que é, teria ele enloquecido. E, nós, queremos enlouquecer com ele.

“Enfim, tanto ele se engolfou em sua leitura, que lendo passava as noites de claro em claro e os dias de sombra a sombra; e assim, de pouco dormir e muito ler se lhe secaram os miolos, de modo que veio a perder o juízo.”

As primeiras impressões da leitura foram positivas. A leitura de clássicos é sempre bem-vinda e possibilita tomarmos contato com uma atmosfera da literatura, que nos faz compreender a literatura da contemporaneidade. Dom Quixote é, sem dúvida, um dos maiores personagens da literatura mundial, e não é difícil que o engenhoso fidalgo conquiste ainda mais leitores ao longo do tempo.

Observação: durante a leitura vou comentar as etapas, mas não vou dar “spoiler”. 

Nessa segunda-feira, dia 23/06/2016 demos início ao segundo bloco da jornada de leitura.

Lançamento do livro "Ser Poeta - viver a vida a sua maneira e não como ela é"

Depois de lançar o livro “Ser Poeta 20 anos de arte e 30 amigos”, em que trinta poetas se reuniram para homenagear o autor e que as comemorações ocorreram na I Feira de Literatura Independente de Moreno, o escritor Dayvton Almeida – O Ser Poeta – um dos fundadores da Academia Morenense de Letras e Artes (AMLA) e parceiro do Tomo Literário, lançará seu próximo livro no dia 29 de maio de 2016 às 16 horas no stand dos escritores paraenses, na XX Feira Pan-Amazônica do Livro.

O autor começou sua trajetória com publicações no Clube dos Autores e expande seus trabalhos na editora Poesias Escolhidas e Santemel.




Ser poeta é: Chorar perante os olhos de qualquer pessoa Tirar a armadura e ficar exposto para os amores Florescer junto a primavera Declarar amor a cada crepúsculo Reagir ao toque e expor o prazer de cada um deles Admirar o belo que está em cada ser ao seu redor Não reagir ao amor quando chegar em sua porta Cantarolar a vida Presentear os amigos com sua calorosa companhia Espantar o mal de cada dia com um magnífico sorriso Abrir bem os braços para quem lhe pedir um abraço Estar sempre com os sentimentos a flor da pele E jamais guardar para si o que pensas da vida.


XX Feira Pan-Amazônica do Livro



A partir da quinta edição a Feira Pan-Amazônica do Livro, além de homenagear um escritor, passou também a escolher um país para celebrar, e desde então, cerca de 11 nações já foram homenageadas.

Para comemorar os 20 anos do evento, no entanto, a organização resolveu reverenciar o planeta Terra, representando o "país de todos". A escolha contou com o apoio das pessoas envolvidas no evento, como a escritora homenageada da XX Feira Pan-Amazônica do Livro, Amarilis Tupiassu. 

"A homenagem à Terra abre as portas para muitas discussões: migração, genocídio, campos de refugiados, etc A Terra corre perigo em várias instâncias, você homenageia, mas também puxa discussão para alertar, no sentido de salvar. Então é um tema muito rico", avalia a homenageada.

Serviços

XX Feira Pan-Amazônica do Livro

Quando? De 27 de maio a 5 de junho.
Abertura dia 27 de maio às 19 horas no Auditório Benedito Nunes.

Onde? No Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

Que horário? Das 10 às 22 horas.

Quanto? Entrada franca

Mais informações no site oficial do evento: http://www.feiradolivro.pa.gov.br/

Encontro Geek - Rocco e Portal Caneca

O Encontro Geek, realizado pela Editora Rocco e Portal Caneca, ocorreu no dia 19 de maio (quinta-feira) na loja Geek.etc.br na Avenida Paulista, em São Paulo.

No evento houve apresentação de livros da editora:
- Dorothy tem que morrer;
- Temporada dos ossos;
- A improvável teoria de Ana e Zak;
- Felizmente, o leite;
- As águas-vivas não sabem de si.

Outro livro comentado foi "Harry Potter e Pedra Filosofal Ilustrado", que está em pré-venda. A escritora J.K.Rowling já vendeu mais de 450 milhões de livros em todo o mundo e o lançamento da edição ilustrada é tido como um grande destaque do mercado editorial.

Foram mostrados ainda outros títulos, como "Alif – o Invisível" e "Doctor Who", publicações de anos anteriores.

"As águas vivas não sabem de si", de Aline Valek, foi destaque. Nesse caso, a surpresa ficou por conta da própria autora, que apresentou o livro aos cerca de 59 leitores que estavam no evento.

Após a apresentação dos livros houve sorteio dos exemplares e distribuição de brindes: marcadores de livros da editora, cards do Harry Potter e boton.

Conheça a sinopse de 5 livros apresentados. 

Dorothy tem que morrer
Danielle Paige

Eu não pedi nada disso. nunca pedi para ser uma heroína. Mas, quando toda a sua vida é levada por um tornado – incluindo você –, não há escolha a não ser continuar, certo? Claro que eu li os livros. Assisti aos filmes. Conheço a música sobre o arco-íris. Mas nunca imaginei que Oz fosse assim. Um lugar onde Bruxas Boas não são confiáveis, Bruxas Más talvez sejam boazinhas e macacos alados são executados por atos de rebelião. Ainda há uma estrada de tijolos amarelos, mas até isso está se desfazendo. O motivo? Dorothy. Dizem que ela retornou a Oz. Dizem que ela tomou o poder. E agora ninguém está seguro... meu nome é Amy Gumm... Eu Sou A Outra Garota Do Kansas. Fui recrutada pela Ordem Revolucionária dos Malvados. Fui treinada para lutar e tenho uma missão.

Temporada dos Ossos
Samantha Shannon

O ano é 2059. Até onde seu pai sabe, Paige Mahoney é funcionária de um dos vários bares de oxigênio espalhados pela cidade. Seria perigoso deixá-lo a par de sua ligação com o submundo, onde ela trabalha para um poderoso mime-lorde chamado Jaxon Hall. Sua função: invadir a mente de outras pessoas para conseguir informações. Paige é uma andarilha onírica – e, no governo opressor de Scion Londres, sua simples existência já configura uma traição. No dia em que sua vida muda para sempre, está chovendo. Paige é perseguida, drogada e levada para Oxford – um lugar controlado pelos Rephaim, uma raça antiga e ameaçadora, com desígnios misteriosos para ela. Nessa prisão inescapável e sob a guarda de um dos mais poderosos Rephaites, Paige precisará explorar os limites do próprio poder e aprender a confiar em aliados improváveis para evitar sujar as mãos de sangue e tentar lutar por sua liberdade. Uma nova estirpe de autoras veio tomar lugar na Fantasia. Quem lidera o ataque é Samantha Shannon. – Harper’s Bazaar.

A improvável Teoria de Ana e Zak
Brian Katcher

O irmão de Ana Watson fugiu das semifinais do campeonato de Jogos Acadêmicos para ir até uma convenção de quadrinhos, a Washingcon. E o que deveria ter sido uma viagem tranquila de atividades extracurriculares se transforma em uma noite bastante agitada. Se o preguiçoso Zak Duquette não tivesse falado tanto sobre a maldita convenção, talvez Clayton não quebrasse as regras. Agora Ana sabe que precisa encontrá-lo imediatamente, antes que alguém descubra tudo e ponha em risco sua última chance de liberdade dos pais controladores. Desesperada, é forçada a pedir ajuda para a última pessoa no mundo com quem ela desejaria passar um tempo: Zak. Afinal, eles precisam encontrar Clayton até o amanhecer. Ao longo da noite, enquanto Ana e Zak são perseguidos por hordas de Vikings e zumbis, eles começam a se abrir um com o outro e, apesar da atitude relaxada de Zak, Ana descobre que eles podem ter muito mais em comum do que ela gostaria de admitir. A improvável teoria de Ana e Zak é um romance divertido e cheio de reviravoltas sobre dois adolescentes se descobrindo numa convenção sci-fi.

Felizmente, o leite
Neil Gaiman

Uma prosaica ida até o mercado se transforma numa incrível aventura no mais recente livro infantil do celebrado escritor britânico Neil Gaiman, que coloca um estranho objeto prateado no caminho de um pai que só queria comprar um pouco de leite para o café da manhã. Aliás, aquele disco prateado gigantesco estacionado em plena rua Marshall, com seres verdes um tanto gosmentos e bastante ranzinzas querendo reformar o (nosso) mundo, é só a primeira de muitas surpresas que esperam pelo zeloso pai de família na história, que inclui ainda viagens no tempo e no espaço num balão, um dinossauro inventor, navios piratas, vulcões e outras maluquices. Será que o café da manhã das crianças está a salvo? Com ilustrações incríveis de Skottie Young, Felizmente, o leite é uma história de fantasia com uma boa dose de nonsense e o senso de humor peculiar de Neil Gaiman.

As águas-vivas não sabem de si
Aline Valek

A três mil metros de profundidade, o oceano é um mundo sem luz, cheio das mais curiosas formas de vida e em sua maior parte inexplorado para quem vive na superfície. É nesse ambiente que mergulha Corina, flutuando no escuro como um astronauta no espaço, do jeito que gosta: cercada de água. Mas também perseguida pela sensação de que não deveria estar ali. Está sendo observada? Corina faz parte de uma equipe que pesquisa os arredores de uma zona hidrotermal com o objetivo de testar trajes especiais de mergulho. Cinco pessoas trabalhando isoladas, da superfície e umas das outras, numa estação a trezentos metros de profundidade. Como o abismo diante delas, escuro e insondável, cada uma dessas pessoas tem algo a esconder. Incapaz de afogar uma doença que pode pôr tudo a perder, Corina se vê obrigada a enfrentar seus dilemas e os dos colegas, em uma expedição liderada por um cientista com uma obsessão: encontrar inteligência no fundo do oceano. Uma história sobre mergulhar na solidão e ao mesmo tempo se cercar das vozes que pulsam no oceano. Uma história que convida a suspender o fôlego e a ouvir. Uma história que lança a inquietante dúvida: se as águas-vivas não sabem de si, sobre o que sabem então?

Tudo e Todas as Coisas - Nicola Yoon

Madeline Whitier sofre de uma Imunodeficiência Combinada Grave (ICG), mais conhecida como “doença da criança na bolha”. Basicamente pode-se dizer que ela tem alergia a tudo. Qualquer coisa pode dar início a um processo que desencadeia diversas outras doenças, dado que afeta sua imunidade. Ela nunca saiu de casa, durante os 17 anos que viveu e completa seu 18º aniversário sem tal possibilidade.

De seu quarto branco Madeline não sai. Cuidada por sua mãe e uma enfermeira (Carla), passa o tempo lendo, brincando com sua progenitora e navegando pela internet. A leitura é um dos seus hábitos prediletos. Além disso, a garota tem ainda aulas virtuais pelo Skype.

Depois da mudança de novos vizinhos, Madeline muda também. Ela começa a despertar para o amor, a partir da relação que vai construindo com Olly, o novo vizinho. Como se dará essa aproximação uma vez que a moça não pode sair de casa? Como ela seguirá numa relação que não pode ter toque?

“Desde que Olly entrou na minha vida há duas Maddy: aquela que vive atrás dos livros e não quer morrer e a que vive e suspeita que a morte é um pequeno preço a pagar por isso.” Relata a personagem num dos capítulos.

Ao lado de sua mãe, que perdeu o marido e outro filho num acidente, Madeline, sem dúvida, encontra conforto. Tem tudo que precisa. Por outro lado, tal conforto também pode ser o conforto de sua mãe em ter a filha por perto e poupá-la dos males que podem haver no mundo. Uma relação complexa.

“Amor.
O amor torna as pessoas loucas.
A perda do amor torna as pessoas loucas.”

A narrativa de Nicola Yoon traz vários elementos-surpresa. “Tudo e Todas as Coisas”, publicado pela Editora Novo Conceito em 2016, foi best-seller do The New York Times. É uma história de amor, que precisa vencer barreiras, mas que por ser puro, por assim dizer, vence os obstáculos que possam surgir. Madeline é realmente apaixonada por Olly. Mas nem só de amor se vive, e o drama também está presente na vida de Madeline.

A escritora tem um estilo ágil de narrativa. A fluidez torna a leitura agradável. A única ressalva é que em determinada parte do livro, dada a agilidade, a história passa rápido e alguns pontos poderiam ser mais explorados. No entanto, um livro que tem um final não previsível é interessante, e nesse caso, a autora acertou em cheio, ela surpreende, dado que não é óbvio. Mas sem dúvidas algumas lacunas em função da escrita ágil podem incomodar alguns leitores. 

O livro conta ainda com ilustrações de David Yoon. As figuras representam e-mails de Madeline, projetos, anotações e outras coisas que a moça vivencia no livro.

O tudo que Madeline vive dentro de seu quarto branco e todas as coisas que ela deseja lá fora, podem muito bem ser interpretados como uma metáfora para a vida do ser humano. Não importa a condição social, a experiência, a formação, a raça ou o credo, todos vivemos nosso universo individual e desejamos “todas as coisas” que estão fora de nós.

Um livro dentro das expectativas. Uma boa leitura!

Sobre a autora

Nicola Yoon nasceu na Jamaica e cresceu no Brooklin. Mora em Los Angeles, adora karaokê e é do tipo romântica incurável. “Tudo e Todas as Coisas” é o seu primeiro romance.



Ficha Técnica
Título: Tudo e Todas as Coisas
Escritor: Nicola Yoon
Editora: Novo Conceito
ISBN: 978-85-8163-788-4
Edição: 1ª
Número de Páginas: 300
Ano: 2016
Assunto: Ficção norte-americana