Livros Lidos em Março de 2016

O primeiro trimestre do ano acabou. Em Março foram 13 livros lidos. Eis a lista e um breve comentário sobre cada um deles.

O primeiro livro lido no mês foi o clássico de ficção científica “O Planeta dos Macacos”, de Pierre Boulle. Livro que conta a história de um casal que, perdido no espaço, vai parar num planeta similar a Terra. Lá, no entanto, os macacos são dominantes e os seres humanos submetidos a experimentos. O livro foi adaptado para o cinema e fez grande sucesso.

A segunda leitura do mês foi o sensível e encantador “Sal”, da escritora brasileira Letícia Wierzchowski. Uma mulher tece enquanto diversos acontecimentos com os membros de sua família vão se desenrolado num farol. Uma história em que há vários personagens e a vida deles se entrelaçam.

Outro livro lido no mês de março foi “O Menino da Lista de Schindler “, de  Leon Leyson, Marilyn J. Harran e Elizabeth B. Leyson. A história do menino mais jovem que foi salvo pelo empresário Schindler nos tempos do Holocausto Judeu. Um livro que trata de um período conturbado da história mundial, mas sobretudo um livro  sobre a superação do menino que conseguiu safar-se de ser dizimado.

Da Rainha do Crime, Agatha Christie, eu li “E Não Sobrou Nenhum e Outras Peças”. No livro há três histórias em texto teatral. O primeiro que dá nome ao livro é o caso “E não sobrou nenhum”, também conhecido como “O Caso dos Dez Negrinhos”. Há ainda os textos teatrais de “A Mansão Hollow” e “Encontro com a Morte”. Vale ressaltar que os textos de teatro apresentam certas diferenças em relação aos respectivos romances, mas isso não tira em nada o brilho das histórias de Christie.

“Obrigado por Existir “, de Bradley Trevor Greive foi outro livro visto. Digo visto, porque o livro apresenta fotos e frases de agradecimento a um amigo do autor. É daqueles livros para dar de presente e folhear em tempos vagos para sorrir com as fotos de animais.

“Deixei ele lá e vim“, de Elvira Vigna foi uma surpresa de minhas leituras. E adorei a personagem Shirley Malone, que parece o tempo todo mentir para nós enquanto narra o livro. Ela se envolve com prostituição, gente rica e crimes e parece fugir de si mesma. Uma história bem engenhosa.

Na linha de livros policiais li “Assim Mataram Adônis”, de Sarah Caudwell. Conta história de uma mulher que viaja em busca de um Adônis e se vê presa acusada de ter cometido um assassinato. Seus amigos advogados buscam descobrir o que realmente aconteceu. Por meio de cartas vamos descobrindo e descortinando os mistérios que envolvem a trama.

“A Fome de Nelson”, de Adriana Armony traz o personagem Nelson Rodrigues, homônimo e inspirado no escritor Nelson Rodrigues. O livro faz um mix entre ficção e realidade e apresenta o universo do autor e sua conturbada relação com o fato de ter perdido um irmão assassinado e o amor não correspondido de uma bailarina, além de sofrer com a tuberculose que o leva a um sanatorinho.

Falar de internet nos tempos atuais parece sempre necessário. Por mais que ela nos apresente inúmeras facilidades, em “Social Killers.com “, de RJ Parker e JJ Slate vemos um lado sombrio da rede mundial de computadores. No livro são apresentados 33 casos de sociopatas que utilizaram a internet para caçar suas vítimas e cometer estupros, assassinatos, incentivo ao suicídio entre outros crimes.

“A Mulher Silenciosa “, de A. S. A. Harrison conta a história de uma mulher, casada, que se vê assassina de seu marido. A história então é contada para descobrirmos o que levou essa mulher a cometer esse ato. É uma  história psicológica bem montada que coloca em voga as questões que permeiam os relacionamentos e o impacto na vida daquela mulher.

Clássico da sociologia, li “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo“, de Max Weber. O livro traz a abordagem de Weber sobre como o capitalismo se desenvolveu em países protestantes. O trabalho que outrora era visto apenas como sustento, passou a ser visto, sob a ótica protestante, como forma de alcançar graça.
                                                                                                                  
Outra leitora foi do livro que inspirou o filme  de mesmo nome “A Garota Dinarmaquesa”, de David Ebershoff. Uma história sobre gênero e sobre amor, baseada numa história real. Uma excelente leitura que encanta pela sensibilidade da abordagem do tema.

O último livro lido no mês foi da Editora Biblioteca 24 Horas, parceira do blog. "Tardes e Manhãs: Onde Universos se Encontram", de Neuza Flores conta a história de Aila uma humana que se apaixona por Ariel, um anjo. Questionamentos sobre a vida e a morte, o surgimento do amor e rompimento de regras são discutidos no livro.

Boa leitura, amigos leitores!


4 comentários:

  1. Nossa quantas opções boas de leitura! Fiquei encantada!!! “A Fome de Nelson” e “A Mulher Silenciosa “ me chamaram atenção. Ai quero ler.rsrs
    Também estou te seguindo, espero ver seus posts, pois não sou seguidora fantasma, sempre que tenho tempo eu visito os blogs que sigo, fiz isso ontem.
    Se vejo divulgação em grupos é mais fácil, mas senão vejo faço isso, tirou um dia para visitar os blogs.
    Te convido a conhecer o meu blog, é variado, mas tem meus escritos, poesias, textos, reflexões e agora estou escrevendo contos.
    Sucesso pra ti!
    www.pilateandosonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ciana Andrade, obrigado pela visita. Há boas leituras e vamos trocar informações agora que conhecemos os nossos blogs. Sucesso para nós! Grande abraço.

      Excluir
  2. Fiquei com vontade de ler Sal da Letícia, acho essa escritora maravilhosa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jogos e Notícias, foi o primeiro livro que li dela, embora conhecesse um pouco da obra, como o livro "A Casa das Sete Mulheres". Assisti uma entrevista da autora no Canal Curta e fiquei instigado. Sal é um ótimo livro e vale a pena. Grande abraço.

      Excluir

Deixe aqui seu comentário.