Os Cinco Estágios do Colapso - Dmitry Orlov

A primeira pergunta que pode surgir ao se deparar com o título do livro é: o que é esse tal de colapso? Dmitry Orlov, autor do livro, publicado pela Editora Revan em 2015 responde a esta questão. E faz mais, divide o colapso em cinco estágios que são:

Colapso financeiro – fragilidade das instituições financeiras, inexistência de poupanças, fim do acesso ao capital e inexistência de garantias para ativos financeiros.

Colapso comercial – há desvalorização do dinheiro, sucumbência das importações e exportações, além de escassez de bens de primeira necessidade.

Colapso político – o sistema político perde toda a sua legitimidade.

Colapso social – a confiança das pessoas acaba nas pessoas que as cercam e surgem conflitos.

Colapso cultural – a família se desagrega e começa a competição por recursos que são escassos.

Entender a teoria do autor é, no mínimo, interessante. O colapso pode acontecer a qualquer momento, e quando digo que é a qualquer momento é porque não há uma previsão de quando ocorrerá, como explica o autor no texto.

Em cada estágio apresentado no livro o autor ilustra com um estudo de caso. Dessa forma, vamos nos deparar com informações sobre a Islândia, a máfia russa, os pashtuns (tribo que vive entre o Afeganistão e o Paquistão), os ciganos e os Ik (povo do qual o que se sabe advém de uma única fonte: o livro The Moutain People). Os estudos de casos levam ao leitor o entendimento sobre o referido colapso e exemplifica o estágio.

A crise que o capitalismo enfrenta pode levar ao colapso, mas não só isso. Dmitry nos traz informações práticas para a sobrevivência em cada um dos estágios mencionados. Ora o tema pode se colocar de maneira complexa, e não se esgota na obra do autor. Ora pode se notar claramente que há total conexão com o tempo que vivemos, sobretudo pela crise que o capitalismo vem enfrentando nesse ou em outro país. O autor compara o colapso ocorrido com a União Soviética, vez que é russo, com o colapso que começa a tomar contorno nos Estados Unidos.

Há, sem dúvida, um chamamento a reflexão e coloca o leitor de frente com pensamentos sobre a tendência de desenvolvimento. Ao pensarmos no futuro da humanidade ou de nosso país, o que podemos/vamos enfrentar? A política, a economia, a sociedade e a cultura podem ser afetadas por hábitos e decisões que conduzirão ao colapso total.

Não posso deixar de comentar que muito me chamou a atenção a nota do editor, logo no início do livro, em que diz que teve dúvidas sobre a publicação do livro. E isso aguçou ainda mais a minha curiosidade, porque eu, como leitor, queria identificar e entender quais os pontos o deixaram em dúvida. E agora, após a leitura concluída, tenho em mente que foi uma decisão acertada ter publicado um livro tão provocativo, instigante e bem argumentado.

Esse livro é altamente recomendado para quem quer entender e enriquecer o conhecimento sobre o que pode acontecer com o mundo moderno.

Ficha Técnica
Título: Os Cinco Estágios do Colapso
Escritor: Dmitry Orlov
Editora: Revan
ISBN: 978-85-7106-551-2
Edição: 1ª
Número de Páginas: 284
Ano: 2015
Assunto: Ciência Política

Editora Revan - Últimos Lançamentos

Veja abaixo a sinopse de três dos últimos lançamentos da Editora Revan.
Para conhecer outros títulos da editora acesse www.revan.com.br

Teorias da Conduta - Renato Gomes

Neste livro, a proposta do autor é tornar mais acessível e mais clara a discussão sobre as teorias da conduta no Direito Penal. Trata-se de uma velha discussão que, apesar de sua importância, frequentemente chega até os leitores brasileiros de forma tangencial e por citações indiretas. São abordadas as teorias causais, neokantianas, finalistas, sociais, negativas, comunicativas, etc. A importância do tema diz respeito também a concretas questões dogmáticas, pois, dependendo do modelo de conduta adotado, haverá distintas e profundas repercussões sobre toda a teoria do delito – desde questões envolvendo o tipo até questões sobre a culpabilidade e concurso de agentes. Por meio do estudo realizado neste livro, além do panorama qualificado de um importante tema de direito penal, o autor nos oferece uma tese inovadora aos problemas apresentados pelo estado da arte do debate dogmático.






As Reformas Políticas dos Homens Novos - Gizlene Neder

O livro enfoca a história das ideias políticas que fundamentaram as propostas de reformas políticas (política interna e externa) e judiciárias no Brasil imperial, a partir do círculo dos “homens novos”, composto por jovens políticos do Partido Conservador como, José Thomas Nabuco de Araújo (1813-1878), José Maria da Silva Paranhos (Visconde do Rio Branco – 1819-1880) e Francisco Ignácio Carvalho Moreira (Barão de Penedo – 1816-1906). Em sua pesquisa, a autora Gizlene Neder dá maior ênfase às práticas reformistas dos dois primeiros, Nabuco de Araújo e Visconde do Rio Branco, uma vez que a atuação do Barão de Penedo ficou mais restrita à área externa da política imperial. Esses homens novos estiveram amplamente comprometidos com a profissionalização, institucionalização e modernização do campo jurídico no Brasil. Através da identificação de uma rede de sociabilidade política (principalmente por meio da maçonaria), que influiu de forma decisiva no processo de reformas institucionais da sociedade brasileira e que atuou política e ideologicamente no período do Segundo Reinado (1840-1889), a autora objetiva apresentar a relação entre a dinâmica decisória do campo político hegemônico no Brasil no século XIX e construção social da lógica punitiva, a partir da construção e consolidação de uma política de corte conservador.


A Insurreição da ANL em 1935 - Marly Vianna

A insurreição armada de militares integrantes da Aliança Nacional Libertadora (coalizão apartidária, formada pelas mais diversas lideranças, a favor da democracia e pela emancipação do povo brasileiro de forças fascistas e do jugo estrangeiro), em novembro de 1935, passou à história do Brasil como um dos principais fatos políticos do século XX. 
Em 27 de novembro de 1935, militares rebelados no Rio de Janeiro tomaram o 3º Regimento de Infantaria na Praia Vermelha e a Escola de Aviação Militar no Campo dos Afonsos. Foram derrotados após uma luta sangrenta e muitos rebeldes  foram presos.
Iniciou-se, então, o longo processo de que dá conta o Relatório Bellens Porto, que é a peça inicial da ação criminal e a prova da repressão odiosa que marcou época na história das lutas brasileiras. A versão da polícia, de que o principal objetivo da ANL era realizar um golpe comunista, predominou até recentemente. A partir da década de 1960, entretanto, graças ao trabalho árduo e corajoso de historiadores como, Nelson Werneck Sodré, Moisés Vinhas, Hélio Silva e Marly A. G. Vianna, a realidade dos fatos ocorridos aos poucos abriu caminho e se impôs nos meios universitários, para depois se espalhar entre os círculos democráticos. O Relatório Bellens Porto reflete, naturalmente, a ideologia e os interesses da polícia política, mas contém fartura de informações valiosas, registradas com relativa objetividade.  Documento raro, o Relatório Bellens Porto interessa tanto a pesquisadores das áreas das Ciências Humanas, em especial à História, à Política e à Sociologia, como também a todos os que se interessam pela história política nacional.

Surpreendente - Maurício Gomyde



Pedro, o protagonista do livro “Supreendente”, do escritor Maurício Gomyde, tem o sonho de produzir um filme e ganhar um prêmio, o Cacau de Ouro. Ele trabalha numa locadora na periferia e tem um problema que pode lhe custar a continuidade de seguir o seu projeto.

O jovem carrega consigo um olho turco, que todos chamam de olho grego, como um amuleto. O objeto foi dado por sua avó. Os pais de Pedro estão passando por um processo difícil de separação, mas aparentemente ele lidará bem com isso.

Depois de um episódio que o abala, todas as certezas que teria parecem fugir de seu controle. Numa viagem com os amigos Mayla, Fit e Crystal (a jovem por quem está se apaixonando) eles vão montar um filme, dirigido por Pedro apresentando tudo que viverem durante a jornada.

Pedro aceita a viagem, mas tem um segredo que ele carrega consigo e outros segredos que vai desvendar durante o período em que passa ao lado de seus amigos e de sua avó.

“(...) sempre haverá a chance de você conseguir uma jogada realmente supreendente, aquela que ninguém jamais tentou. E não se esqueça de que, dependendo do momento, o adversário até pode querer ser surpreendido...”

O cinema é a forma que Pedro tem para mudar o mundo. Embora ele tenha contrariado a medicina com a estagnação da doença degenerativa que acomete sua visão e o levaria a cegueira, Pedro se vê diante de novos velhos problemas. Tudo parece mudar a partir daquele episódio na locadora que mudará o seu futuro. 

A vida não tem script e ele viverá momentos de baixa auto-estima, mas também de superação. Há reencontros, desencontros, amor e paixão. Há laços abalados e laços reconstituídos de relações que se desgastam ou que parecem pautadas na mentira, sob o argumento de proteção.

A história contada por Maurício Gomyde, e publicada pela Editora Intrínseca em 2015, traz em suas 272 páginas uma história que tem certa previsibilidade, mas que não deixa de ser encantadora. Lidar com os clichês que cercam a vida faz parte, e o personagem e seu grupo de amigos vivem isso. Superação, motivação, sonhos e relações estão aí para serem carregadas de clichês. Fato é que a história é bem contada, bem construída e apresenta ao leitor num texto prazeroso.

O livro usa como pano de fundo o cinema (paixão do personagem central) e por vezes durante a leitura cheguei a imaginar o filme roteirizado para o cinema. 

Boa leitura! 

Ficha Técnica
Título:  Surpreendente
Escritor: Mauricio Gomyde
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-808-9
Edição: 1ª
Número de Páginas: 272
Ano: 2015
Assunto: Romance brasileiro

Fábulas Selecionadas - La Fontaine

“Fábulas Selecionadas” reúne textos escolhidos por La Fontaine. A edição da Editora Cosac Naify, em capa dura, foi publicada em 2013.

La Fontaine reuniu algumas fábulas que são apresentadas não em prosa, como era de se esperar por ser uma característica do gênero. Segundo o próprio autor resolveu colocá-las em verso para dar um toque de novidade a textos por muitos já conhecidos.

“Considerei entretanto que, sendo essa fábulas conhecidas por todo mundo, nada eu faria se não as tornasse novas por alguns traços que realçassem seu sabor. É o que se pode hoje em dia. Novidade e diversão é o que se quer. Não chamo de diversão a que provoca o riso; mas um certo encanto, um tom agradável que se pode dar a assunto de todo tipo, até mesmo os mais sérios.”

Na publicação temos 36 fábulas dispostas ao longo das 137 páginas da edição bilíngue (português e francês) e todas são ilustradas por Alexander Calder.

O posfácio do livro é de autoria do próprio Jean de La Fontaine e o texto teria sido o prefácio da primeira edição de fábulas, que ocorreu em 1668. Bastante curioso observarmos o que descreve La Fontaine nessa parte do texto explicando o conteúdo do livro e suas escolhas.

Estamos quatro séculos a frente de quando os textos foram escritos e é impressionante como muitos deles apresentam uma linguagem figurada para os tempos atuais. É possível aplicar muitos dos atos relatados nas fáculas aos comportamentos do ser humano ou as situações que vive hoje. Embora sejam textos mais rebuscados, em certos aspectos, há muita contemporaneidade. Talvez seja essa a função da fábula, ir além do seu tempo e deixar pequenas ou grandes lições a quem as lê. A possibilidade de aplicá-las aos dias atuais e de identificar ações humanas conhecidas é uma das coisas que mais fascinam na leitura de fábulas como essas.

O valor da obra está em seu conteúdo, como era esperado de algo de La Fontaine. Encantador de certo é um bom adjetivo para definir a obra. O livro tem uma bela edição, inclusive gráfica. É daqueles livros que se pode ler num único sopro.

Seja pelo autor, ou pelo texto, vale a pena ler e reler.

Ficha Técnica
Título: Fábulas Selecionadas
Escritor: La Fontaine
Editora: Cosac Naify
ISBN: 978-85-405-0351-9
Edição: 1ª
Número de Páginas: 137
Ano: 2013
Assunto: Fábulas / Literatura infantojuvenil

[Resultado] Sorteio - Equilíbrio: A Batalha Secreta


Em parceria com o escritor Lincoln Luiz promovemos o sorteio de um exemplar do livro "Equilíbrio - A Batalha Secreta".

Hoje é dia de resultado!!! Sabe quem ganhou?

A sorteada foi @garotaaleatoria que participou via Instagram. 


Parabéns!!!! 

A ganhadora tem o prazo de 24 horas para entrar em contato via mensagem direta na rede social ou por e-mail (tomoliterario@gmail.com), informando nome e endereço completos. O livro será enviado pelo escritor 

Agradeço a todos que participaram e fiquem ligados, porque logo teremos outro sorteio!

Obrigado.

[Sorteio] Equilíbrio - A Batalha Secreta

Em parceria com o escritor Lincoln Luiz o Tomo Literário vai sortear um livro “Equilíbrio – A Batalha Secreta”. Hoje é o último dia para você concorrer ao livro, então corra, porque ainda dá tempo.

Para participar é fácil. 

No Instagram (vale 1 número para o sorteio)
- Seguir @tomoliterario e @7inco7n
- Curtir a foto oficial
- Mencionar 5 amigos no comentário, excetuando-se perfis de celebridades, pessoas jurídicas e inativos. Pode comentar quantas vezes quiser,  desde que os amigos sejam diferentes, caso contrário será invalidada a participação.
- Chance extra (vale mais 1 número): repostar a foto marcando @tomoliterario e usando a hastag #sorteioequilibrio

No Facebook (vale 3 números para o sorteio)
- Compartilhar a foto oficial em modo público no seu perfil.

O regulamento completo está na aba "Sorteio" do blog.


Cine Privê - Antonio Carlos Viana

O livro contém vinte contos do escritor sergipano Antonio Carlos Viana. Nos contos, o leitor se vê diante de histórias que desnudam o ser humano (no sentido literal e figurado). O autor despe os personagens em suas lembranças perturbadoras da infância ou na vivência que tem em ambientes degradados.

Nos deparamos com a mulher que se oferta para ser abusada pelo dentista em troca de dentes e uma boca bonita. O homem que se apaixona pela prostituta que o atende e que tem um nome que não envelhece. Outro homem que tem por profissão limpar cabines de um cine prive. E tantos outros que encontram-se em momentos descarados, ora com a vergonha a cobrir o seu ato, ora pela simples entrega como humano que se permite.

Os desejos contidos no fundo da alma dos personagens aflora, em suas narrativas em primeira pessoa. É como se eles nos contassem os seus segredos sórdidos, os bastidores do que lhes causa repulsa ou os agrada. Como o rapaz que se excita num velório e nos conta, aparentemente, sem nenhum pudor. Também está presente em algumas histórias a perda da dignidade, fato que se pode ver quando um personagem sai em busca de salvar uma panela que está no fogo, no momento em que sua casa será demolida. Do que o ser humano é capaz? Certamente essa pergunta fica pairando a todo tempo no ar enquanto lemos a obra de Antonio.

Os contos de Antonio Carlos Viana, publicados pela Editora Companhia das Letras em 2009, são inquietantes e provocativos. Gosto dessa forma de escrever em que o personagem conta suas mazelas e se apresenta sem pudores, sem hipocrisia e com certa dose de sacanagem, sem ser pejorativo. Há profundidade na temática que o autor aborda justamente por nos deparamos com humanos, humanos demais em suas imperfeições e em seus desejos (sejam eles ardentes ou não). 

O livro é como se assistíssemos a um filme, num cine privê, em que os narradores vão contando seus segredos nos vinte contos que nos enchem de boa leitura. Atrevo-me a dizer que o escritor tem um texto memorável. Vale a pena ler!

Ficha Técnica
Título: Cine Privê
Escritor: Antonio Carlos Viana
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 978-85-359-1440-5
Edição: 1ª
Número de Páginas: 124
Ano: 2009
Assunto: Contos brasileiros

Cortejo em Abril - Zulmira Ribeiro Tavares

“Cortejo em Abril”, além de ser o nome do livro da escritora Zulmira Ribeiro Tavares, publicado pela Editora Companhia das Letras em 1998, é o título do primeiro texto da publicação.

Texto mais longo do livro trata do dia de um Conserta Tudo (em letra maiúscula, porque assim é chamado pela autora). É contada a história desse homem e sua visão sobre a morte e o enterro de Tancredo Neves. Em meio ao anonimato e suas tarefas que devem ser cumpridas, vemos o impacto do acontecimento (o enterro do político e a mobilização das pessoas) na vida privada daquele personagem, como muitos desse Brasil. O personagem se encerra anônimo, por ser chamado de Conserta Tudo, mas está ali a sua visão sobre um fato real. Convém, contudo, explicitar que é um texto ficcional.

O personagem tem que levar sua vida adiante, mesmo que muitos parem para se despedir de Tancredo Neves, mas também observa que a vida de muitos continua (indiferente a morte de outrem). É assim a vida... ela continua.

Os outros textos publicados no livro são menores, alguns bastante curtos, que embora sejam em prosa tem muito de essência poética. O texto da autora é assim, carrega em cada linha, em cada frase um tom de poesia. Seja para falar de televisão, do dia do Conserta Tudo, do mar ou até mesmo de um guardador de sol, há poesia.

É um livro que dá para ler numa sentada só, mas que deixa uma certa vontade de quero mais. Tem arte no texto marcante da escritora, ela lida bem com as palavras e isso dá ainda mais gosto pela leitura.

Esse é um daqueles livros que compramos sem grandes pretensões e que nos pegam pela qualidade textual.

Ficha Técnica
Título: Cortejo em Abril
Escritor: Zulmira Ribeiro Tavares
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 978-85-7164-814-X
Edição: 1ª
Número de Páginas: 83
Ano: 1998
Assunto: Romance brasileiro

24/7 Capitalismo Tardio e Os Fins do Sono - Jonathan Crary


Sono e capitalismo parecem não combinar. Afinal, o sono é um tempo em que passamos dormindo e que nada tem haver com a voracidade que o capitalismo carrega. 24/7 é uma expressão para explicar que o ser humano busca a acumulação ilimitada 24 horas por dia, 7 dias por semana. 

O processo de busca pelo acumulo tem se acelerado e, segundo Jonathan Crary, o autor do livro, o sono é a última barreira a ser quebrada por essa busca desenfreada.

“(...) o sono não pode ser eliminado. Mas pode ser destroçado e espoliado; como mostram meus exemplos, existem métodos e motivações para destrui-lo.”

Sem perceber ou percebendo, com a tecnologia e outras formas de convívio, por vezes vemos o nosso sono interrompido. Há lugares em que se pensam em criar soldados que não dormem, pesquisas são feitas para manter o ser humano acordado por mais tempo (com a teoria de que produziriam mais).

A privação de sono também pode ser vista como prática de tortura, por vezes usadas em prisões. O escritor faz referências ainda a autores e grandes nomes que de algum modo abordam o sono e o sonho. Não faltam ainda as considerações sobre a mídia, a internet, entre outros tópicos que tem alguma relação com o capitalismo e o sono (temas centrais da obra).

“Minha intenção não é tratar do extenso tópico da relação entre drogas e mídias – ou testar a hiótese conhecida de que todo meio de comunicação é uma droga, e vice-versa. O que pretendo é assinalar que os padrões de consumo gerados por mídias e produtos de comunicação atuais estão igualmente presentes em outros mercados globais em expansão.”

Nas 144 páginas do livro, publicado pela Cosac Naify em 2014 temos um bom panorama da sociedade atual, envolta no capitalismo, de como a modernidade e a tecnologia nos afetam, e como o ser humano pode ser visto como mero produtor de um sistema criado pelo próprio homem. Uma boa visão da contemporaneidade nos é apresentada por Jonathan Crary.

Excelente livro e que expressa teorias interessantes que, no mínimo, nos despertam para uma discussão e reflexão sobre a era que vivemos.

Ficha Técnica
Título: 24/7 Capitalismo Tardio e os Fins do Sono
Escritor: Jonathan Crary
Editora: Cosac Naify
ISBN: 978-85-405-0896-5
Edição: 1ª
Número de Páginas: 144
Ano: 2014
Assunto: Capitalismo e sociedade

Equilíbrio: A Batalha Secreta - Lincoln Luiz

Primeiro livro da saga criada por Lincoln Luiz, “Equilibrio – A Batalha Secreta” foi publicado em 2015 pela Editora APMC.

O livro  traz na história a discussão entre o bem e o mal, entre o real e o imaginário. Por meio da religiosidade e das crenças os seres humanos podem ser manipulados e extinção humana, muitas vezes temida, pode acontecer, num conflito que liga dois mundos.

Jhonatan é um jovem que vê um homem todo de preto e que é conduzido pelos seus pensamentos. O garoto acaba se envolvendo num crime e é condenado à prisão. Como só ele vê aquele homem de preto pairam dúvidas: Ele existe? Se existe o que quer dizer a Jhonatan? Os acontecimentos que o jovem presencia são reais ou mera imaginação?

Em paralelo vamos conhecer ainda a história de dois homens que lutam contra as forças do mal, Oirf e Oleg. Eles caçam demônios, buxos e outras entidades que podem causar algum mal à raça humana.

O autor apresenta no livro uma mescla de referências religiosas. Fala-se de Adão, anjos, demônios, diabretes, deuses, Deus, orixás, mitologia, vampirismo, seres que sofrem mutação e ocultismo. Esse mix é bem interessante na composição da história. Convém, contudo, frisar que não trata-se de um livro de abordagem religiosa. As representações são apresentadas como personagens do livro ou como referências dos outros personagens. É um livro de literatura fantástica, uma ficção.

Ao ler lembrei muito dos jogos de RPG com a vasta gama de personagens, seres, conflitos, reinos, batalhas e a colocação do mal contra o bem, numa batalha ora explícita, ora velada, mas que o tempo todo está presente nas ações.

Os personagens se enfrentam em lugares reais ou numa outra dimensão. Acredito que nos próximos volumes da saga mais batalhas se desenrolarão para dar desfecho a alguns pontos que ainda ficam pendentes no primeiro volume.

Por ser o primeiro tomo da série é de se imaginar que de fato vemos muito mais apresentação dos personagens e o início do fio condutor que levará ao ápice, mais adiante, nessa batalha secreta. No entanto, ao leitor menos desavisado, cabe informar que há batalhas muito interessantes nesse primeiro volume.

No que refere-se a edição, alteraria a fonte que foi utilizada, por tratar-se de uma fonte menos usual nos meios impressos. No início causa certa estranheza, mas dá para se acostumar.

Lincoln criou um universo fantástico, aguardemos a sequência.

Ficha Técnica
Título: Equilíbrio – A Batalha Secreta
Escritor: Lincoln Luiz
Editora: APMC
ISBN: 978-85-69045-43-4
Edição: 1ª
Número de Páginas: 172
Ano: 2015
Assunto: Literatura brasileira

Mudança - Mo Yan



Mo Yan, autor do livro “Mudança” é chinês e ganhou o Prêmio Nobel de Literatura de 2012. O livro foi publicado no Brasil pela Editora Cosac Naify em 2013 com tradução de Amilton Reis.

O escritor conta sua história de infância em Shandong, expõe o que viveu no Exército e conta sua empreitada para tornar-se escritor e dedicar-se à literatura. Interessante observar no livro que há um personagem inusitado, um caminhão. O Gaz 51 ganha importância quando é citado como algo que mexe com os meninos, permeia a vida adulta quando querem adquiri-lo, quando há enamoramento e encantamento pela menina, filha do proprietário do caminhão. O caminhão vai revelando contornos que mexem com os jovens e torna-se um personagem do livro.

Ao ler “Mudança” também nota-se a presença do contexto político e econômico vivido pela China e seus habitantes. No entanto, parece não ter nenhuma pretensão de ser um manifesto de um escritor ou mesmo uma exposição de fatores conturbadores. Apresentando sua história, sem grandes pretensões, os temas são abordados mais porque fazem parte do contexto em que o autor viveu do que para ser uma bandeira de uma China reformada.

Embora tenha autobiografia no livro, convém frisar que trata-se de uma ficção, inclusive assim catalogado. Logo, há de se esperar que algumas passagens ganhem o ar ficcional necessário à fantasia daquele dado momento, para tornar mais fantástica a história.

Tomar contato com a obra de Mo Yan foi interessante por ver a maneira despretensiosa com que escreve.

Ficha Técnica
Título: Mudança
Escritor: Mo Yan
Editora: Cosac Naify
ISBN: 978-85-405-0367-0
Edição: 1ª
Número de Páginas: 128
Ano: 2013
Assunto: Ficção chinesa