Novidade

Luiz Asaf tem dois livros publicados: “Contos da Mãe Verde” e “Luiz Asaf e o Elo Animalium”. Ambos  já foram lidos e resenhados por este blog.

O escritor anunciou  em seu Instagram (@luizasaf) que os dois livros terão agora sua versão em francês.  No Brasil, estarão a venda no início de dezembro. Na França, Suíça e Portugal estarão disponíveis no dia 20 de dezembro de 2015.

O Tomo Literário parabeniza o autor, que é parceiro do blog, por mais esta conquista!

Para adquirir os livros em português consulte o site da Editora: www.editorabarauna.com.br.


Boa leitura!

Na Casa da Vovó - Lançamento


Físico-matemático de prestígio internacional, escritor, memorialista, o autor junta neste volume relatados de lembranças pessoais sobre episódios de que participou no período da ditadura militar. Parente e amigo de pessoas que participavam dos dois lados da trincheira, militares e perseguidos políticos, ele próprio um discreto ativista em favor da democracia, Francisco Doria entrega ao leitor um texto pleno, ao mesmo tempo, de emoção, verve e boa escrita.

Nota: texto e foto da divulgação da Editora Revan no Instagram

Conheça esse e outros títulos em www.revan.com.br

O Irmão Alemão - Chico Buarque

Ansiava por um ler um livro de Chico Buarque. A vontade foi potencializada quando do lançamento de “O Irmão Alemão”, publicado pela Editora Companhia das Letras em 2014.

Aos 22 anos, o autor do livro, descobriu informações sobre um certo Sérgio Ernst, que não só carregava o mesmo nome do pai do autor, mas também era seu irmão, o irmão alemão. Sérgio nascera em 1931 na cidade de Berlim. O pai de Chico, que também chamava-se Sérgio, havia morado na Alemanha quando solteiro. Lá viveu um romance e de lá voltou, deixando para traz um filho. Entre cartas, documentos e informações diversas Chico procura Sérgio.

“Na verdade, acho que já ouvi falar de algo mais sério, acho até que há tempos ouvi em casa mencionarem um filho seu (sic do pai) na Alemanha. Não foi discussão de pai e mãe, que uma criança não esquece, foi como um sussurro atrás da parede, uma rápida troca de palavras que eu mal poderia ter escutado, ou posso ter escutado mal.”

No livro de Chico Buarque realidade e ficção se misturam. Ao falar de sua busca pelo irmão desconhecido há relatos de acontecimentos que de fato ocorreram e outros que circundam apenas a vontade e a ilusão de quem imagina encontrar alguém.

O narrador da história é o próprio Chico (chamado de Ciccio pela mãe), que busca incansavelmente o irmão alemão do qual tomou conhecimento, perfazendo a construção da narrativa que vamos acompanhando.

O texto é bem construído, por um homem que lida bem com as palavras da língua portuguesa. E, ainda que os parágrafos sejam longos, o escritor não perdeu a coerência e não tornou o emaranhado de informações em algo cansativo e enfadonho.

Nessa história, além da busca, há fatos históricos que circundam e marcam a vida dos personagens, há relações familiares (cheias de amor e de conflitos), há relação de amizade (com dissabores e diversão), há livros (que preenchem as estantes do pai de Chico e são citados), há poesia na maneira como os fatos são apresentados. A construção do texto é elaborada, cativante.

A expectativa de ler um livro escrito por Chico era alta. O escritor arrebatou o leitor que do lado de cá emergia página a página, em busca de entender a história do irmão alemão. O encantamento surgiu, não por saber que ali havia um pouco da história real de quem a conta, mas porque li um romance espetacular.


Ficha Técnica
Título: O Irmão Alemão
Autor: Chico Buarque
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 978-85-3159-255-9
Edição: 1ª
Ano: 2014
Número de Páginas: 237
Assunto: Romance brasileiro

Livros Lidos em Setembro de 2015


Em setembro foram lidos seis livros. Veja a lista:

“Gamação”, de Ferreira Gullar trata da história da descoberta da paixão e da sensualidade na adolescência. O livro é publicação da Global Editora e faz parte da coleção Jovens Inteligentes.

Outra leitura do mês foi “Dia de São Nunca à Tarde”, de Roberto Drummond. A história de Gabriel e Gabriela, dois gêmeos. Num colégio interno Gabriel é esperado. Ele quer ser menina e ela quer ser menino. Uma história que se passa no interior das Minas Gerais.

Li ainda “A Câmara Secreta”, de Roland Barthes. Um livro que fala sobre fotografia. Mas não é um manual ou um guia. É uma perspectiva do filósofo sobre a foto, que ganha vida com o olhar subjetivo de quem a vê. Se a fotografia não tivesse a visão subjetiva do indivíduo seria meramente um documento. O livro é filosófico, com apresentação da perspectiva do autor sobre o tema e desperta o leitor para um olhar aguçado sobre fotografia.

Do parceiro Luiz Asaf li “Contos da Mãe Verde”, que apresenta três histórias que revivem mitos do folclore brasileiro e se mesclam com personagens de lendas de outros lugares e criados pelo escritor. São histórias interessantes  que trazem lições e mensagens. Luiz é autor também do livro “Luiz Asaf e o Elo Animalium” que já foi lido e resenhado pelo blog. Ambos publicados pela Editora Baraúna.

Tratando-se de casos reais o livro da vez foi “Serial Killers Made In Brazil”, de Ilana Casoy. Histórias sobre criminosos em série do Brasil. Uma pesquisa ampla realizada pela autora que traz perfil psicológico, motivações, detalhes sobre os casos e entrevistas com assassinos em série brasileiros. O livro é parte integrante de um box lançado pela Darkside, mas também é encontrado separadamente. Para quem gosta de criminologia, psicologia ou tem curiosidade pelo tema é um ótimo livro.

E por fim a minha primeira leitura de Chico Buarque, “O Irmão Alemão”. Sim, esse foi o primeiro livro que li de Chico e era muito grande a minha expectativa. Lançado pela Companhia das Letras. Conta a história do escritor em busca de um irmão, nascido na Alemanha. O livro faz uma mescla de situações reais com situações fictícias e é um excelente romance. Leitura mais que recomendada e que superou minhas expectativas.


Boa leitura!