Bawakawa - Daniel Funes

“Bawakawa – o livro dos objetos inviáveis do futuro”, de Daniel Funes foi publicado pela Ediouro em 1998.

É um livro de humor, repleto de invenções que tem por objetivo "facilitar" a vida das pessoas ou, simplesmente, tem a intenção de nos fazer rir. Nota-se pelo subtítulo em que o tema tratado serão objetos inviáveis, daí concluir que o que veremos nas páginas do livro absurdos ou coisas que não nos servirão de nada. Por isso, facilitar pode não ser exatamente a melhor palavra para definir os objetos em questão.

Criatividade e bom humor são essenciais e não faltaram ao autor para criar o livro e suas diversas invenções que preenchem as 128 páginas da publicação. O livro conta ainda com ilustrações dos inventos malucos, se assim podemos chamá-los. É possível ver o dissimulador de pancadas domésticas, a câmara de sofrimento para amores terminados, o amortecedor inflável de altura, o trenó tropical, o banco terapêutico para filas, entre outros.

Mário Prata é quem fez o prefácio do livro e expressa que “uma pessoa normal não escreveria um livro com esse nome: bawakawa. Nem uma anormal.” E ainda cita que começou a ler o livro e foi até o fim. Finaliza dizendo que "este livro é um sono inglês e alcochoado no marasmo e mesmice do humorismo impresso (e expresso) brasileiro".

A leitura vale pelo humor, pela descontração, pela leveza e criatividade. Livro para passar o tempo e se divertir.


Ficha Técnica
Título: Bawakawa - O Livro dos Objetos Inviáveis do Futuro
Autor: Daniel Funes
Editora: Ediouro
ISBN: 978-85-00-00499-1
Edição: 1ª
Ano: 1998
Número de Páginas: 128
Assunto: Humor

Lançamentos L&PM Editores

Confira a capa e a sinopse de lançamentos da L&PM Editores. Mais informações sobre os livros, acesse www.lpm.com.br.

Conversas com minha gata - Eduardo Jáuregui

A vida da publicitária Sara León não está nada fácil. Graças à rotina insana de um trabalho que não gosta mais, ela sofre um colapso nervoso no meio de uma reunião importante. De licença médica, decide “discutir a relação” (que está para lá de morna) com seu namorado de dez anos, Joaquín – e assiste, perplexa, ele propor a separação.­

Prestes a completar quarenta anos, Sara olha para a própria vida e tem a impressão de que não realizou nada, não viveu nada, não conquistou nada. Mas eis que neste momento tão sombrio a ajuda bate à sua porta – ou seria à sua janela? – da forma mais inesperada possível: uma independente e sofisticada gata amarela pede para entrar em sua casa... e em sua vida.


Sibila – é com este nome que ela se apresenta – é uma gata escaldada que já correu as ruas de Londres e, em suas andanças, parece ter adquirido mais confiança e sabedoria que qualquer humano. Com sua sagaz filosofia de felino e o olhar incisivo de uma espécie que nos observa há milênios, ela se torna conselheira e confidente de Sara, ajudando-a a sair da fossa e a redescobrir os  pequenos prazeres da vida. Mas em meio a esta jornada de autodesco­berta, Sara começa a questionar se suas conversas com Sibila não seriam, na realidade, sintoma de uma loucura incipiente e incontornável.

Eduardo Jáuregui, em seu primeiro romance, dá vazão a seu conhecimento de anos como psicólogo especiali­zado em senso de humor. Um romance bem-humorado para amantes da vida – sejam eles amantes de gatos ou não.
_______________

Pic - Jack Kerouac

É na estrada que Pic conhece o mundo, e é a sua voz que conduz esta narrativa de descobertas. Do Sul para o Norte dos Estados Unidos, cruzando de ônibus a linha Mason-Dixon, Pic, na companhia de seu irmão mais velho, vai descobrir uma nova vida em Nova York. Ao chegar na cidade grande, tudo o alucina: o jazz, as luzes, os arranha-céus que ofuscam a pobreza em que o irmão e a esposa grávida vivem. A salvação – se é que ela existe – parece estar do outro lado do país, no extremo oeste da Califórnia.

Por trás da história do pequeno Pic, Jack Kerouac retrata a formação de um menino em meio ao contexto de segregação racial vigente nos Estados Unidos dos anos 40, que por sua vez remete a um passado – nem tão distante – de escravidão. Em Pic, a experimentação da narrativa em primeira pessoa em busca de uma linguagem autêntica explode num texto predominantemente coloquial – delicado ao retratar esses dois irmãos que estão em busca de uma vida melhor e áspero ao mostrar a realidade tão dura na qual estão inseridos. 

Publicado postumamente, em 1971, Pic começou a ser escrito na década de 50 e teve um papel impor­tante no desenvolvimento dos experimenta­lis­mos esti­lísticos que seriam levados às últimas consequências no clássico On the Road. Trata-se de um texto sui generis na obra do autor, considerado por muitos a comprovação de que Kerouac podia escrever sobre todo e qualquer assunto.

_______________


Mulheres - Eduardo Galeano

Mulheres protagonistas da história e mulheres esquecidas por ela; mulheres que sonham e mulheres castigadas por sonhar; mulheres que sobrevivem e mulheres que nos ajudam a sobreviver. As mulheres que atravessam os relatos de Eduardo Galeano comovem por sua determinação, sua desobediência constante e também por sua fragilidade.

Galeano compartilha a intensidade de personagens femininos marcados pelo peso de uma causa, como Joana d’Arc, Rosa de Luxemburgo, Eva Perón ou as Mães da Praça de Maio; pela sua própria formosura e talento, como Marilyn Monroe, Rita Hayworth, Frida Kahlo, Alfonsina Storni, Camille Claudel ou Josephine Baker. Mas também compartilha as façanhas coletivas de mulheres anônimas: aquelas que lutaram na Comuna de Paris, as que impregnam os templos africanos da Bahia com seus cânticos, as que – num prostíbulo da Patagônia argentina – se negaram a receber os soldados que tinham reprimido a greve dos peões.

Como a personagem que abre o livro, a Sherazade de  As mil e uma noites que a cada jornada contava uma nova história ao rei para permanecer viva, Galeano entrega em cada relato sua maestria de narrador oral e de artesão da linguagem, para conjurar o esquecimento mas também para celebrar a experiência daquelas que nunca se resignam.


Cecília Meireles Seleção - Maria Fernanda

O livro "Cecília  Meireles - seleção" traz uma coletânea de poesias realizada por Maria Fernanda,  uma das filhas de Cecília. A ele coube a difícil missão de escolher os poemas que compuseram a publicação da Global Editora, lançada  em 2002 (14 edição,  184 páginas). 

A seleção abrange várias etapas da obra de Cecília e, como diz Maria Fernanda na apresentação do livro, há na publicação apenas alguns poemas de sua preferência. Alguns, já que a obra da poetisa é  vasta. 

Cecília Meireles é  considerada uma das maiores poetisas do Brasil e ao procurar citações sobre ela não é  incomum encontrar elogios e mais elogios sobre sua escrita,  sua habilidade de lidar com as palavras e sobre sua sensibilidade e lirismo,  tão  presentes nos poemas selecionados. 

Ler poesia é também desvendar e sentir sentimentos que não são apenas do poeta,  visto que eles se tornam um pouco nossos quando atentarmos cada palavra,  cada verso. 


Retrato

Eu não  tinha este rosto de hoje,
assim calmo,  assim triste,  assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não  dei por esta madrugada,
tão  simples,  tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Ficha Técnica
Título: Cecília Meireles Seleção
Autor: Maria Fernanda
Editora: Darkside
ISBN: 978-85-260-0294-4
Edição: 14ª
Ano: 2002
Número de Páginas: 184
Assunto: Poesia

Destaques L&PM Editores

Veja os destaques da L&PM Editores e suas respectivas sinopses divulgadas pela Editora.

Quando o Vento Sumiu - Graciela Mayrink


Suzan, Mateus e Renato parecem três jovens como outros quaisquer do Rio de Janeiro. Suzan estuda Turismo. Renato e Mateus, Engenharia Civil. Os três são amigos desde o colégio e, apesar de muito diferentes, são inseparáveis. Mas, entre aulas, festas, momentos em família e idas à praia, cada um deles enfrenta seus problemas. Desde que o pai foi pego dando um golpe, Mateus vive só com a mãe, marcado por esse acontecimento. Renato é um garoto rico que resiste às pressões do pai para surfar menos e se interessar mais pela construtora da família. Suzan é apaixonada por Renato e sofre por ser considerada apenas uma amiga - e pela pressão da mãe para que se envolva com ele.

No correr dos dias, a amizade dos três se transforma sutilmente. Suzan deve se declarar ao amigo, ou tentar ser feliz de outro modo? Mateus terá realmente só a amizade para lhe oferecer? Renato deve se render à pressão do paterna e se aplicar mais aos estudos? E até que ponto a relação dos três suportará o desgaste do tempo?

Embora tenham toda a vida pela frente, logo descobrirão uma dura lição: algumas escolhas têm consequências duradouras e alteram o curso de toda uma existência. Muitas coisas saem diferente do desejado. O difícil é prever o resultado de nossas ações e conviver com elas no futuro.

E se você pudesse voltar atrás e escolher outro final para a sua história? Que escolha você faria diferente?
___________________________________________

Simples Assim - Martha Medeiros

Por que complicar ainda mais?

Acordou mal-humorado? Respire fundo, abra a janela e pense que no final do dia você encontrará seus amigos para um happy e dará boas gargalhadas. O carro quebrou no meio da rua? Sinalize e espere o guincho em segurança. O namoro está mais para morno? Chegou a hora de pôr um fim a relacionamentos que não levam a nada. Está achando a vida um marasmo, sempre fazendo as mesmas coisas, vendo as mesmas pessoas e não aguentando mais ver sua cara de cansaço no espelho? Dê uma guinada. Simples assim.

Marta Medeiros, uma das maiores cronistas do país, não tem solução para seus problemas, mas, com seu olhar afiado, aponta essas pequenezas da vida que tanto trabalho nos dão e nos faz lembrar uma máxima muitas vezes esquecida: a vida está aí para se vivida. Simples assim.

Convidada frequentemente para participar dos principais programas de tevê do país, Martha é um dos poucos nomes da literatura brasileira em atividade a conjugar tão bem o macro com o micro: a vida contemporânea e suas impressões sobre um livro, Londres e uma lembrança da adolescência, um desastre aéreo do outro lado do mundo e o impacto de um filme, a saída dos filhos de casa e uma metáfora entre sutiãs e separações.

Mas não é a vida justamente esse encontro, muitas vezes em rota de colisão, entre o macro e o micro? Nestas cem crônicas, transbordam a perspicácia, o olhar atento e a sensibilidade aguçada de uma das escritoras que melhor nos entende.

Para conhecer estes e outros livros da Editora acesse o site www.lpm.com.br.

Serial Killers Louco ou Cruel? - Ilana Casoy

O livro de Ilana Casoy trata do universo dos temidos assassinos em série. Aborda o tema sob diversos aspectos ao longo das 360 páginas da publicação.

"O que leva uma pessoa a praticar atos tão extremos como assassinatos em série?  A questão é genética,  psíquica ou psicológica? Traumas infantis podem ter consequências tão horrendas? Quanto pai e mãe precisam errar para criar um monstro?" Estas são perguntas que direcionaram o estudo de Ilana. Nos capítulos do livro publicado pela Darkside em 2014 estão algumas das respostas encontradas na pesquisa da autora.

Trata da definição de serial killer,  dos aspectos psicológicos que afetam sua formação como indivíduo, do modus  operandi utilizado por vários deles, a escolha da vítima,  os mitos que pairam sobre os assassinos em série, o perfil criminoso dessas pessoas capazes de cometer atos bárbaros e traz uma galeria de serial killers estrangeiros.

Nessa galeria lê-se sobre casos dos mais diversos e cada um mais arrepiante que o outro. Por vezes dá pra imaginar que trata-se de ficção,  tamanha a brutalidade e crueldade que esses assassinos tem. Mas não é  ficção. O livro apresenta casos reais,  inclusive alguns de criminosos conhecidos como Ted Bundy e  O Zodíaco,  que permanece sem identificação  até hoje.Por meio desses casos reais é  possível identificar o perfil de cada um,  sua maneira de agir,  a motivação que os levou a prática criminosa, como se chegou aos assassinos e o que aconteceu com eles após os crimes desvendados.

Algumas características eles possuem em comum, como o fato de na infância passarem por "devaneios noturnos,  masturbação compulsiva, isolamento social, mentiras crônicas,  rebeldia, pesadelos constantes,  roubos, baixa autoestima, acessos de raiva exagerados,  problemas relatixoa ao sono,  fobias,  fugas,  propensão a acidentes,  convulsões e automutilações",  além  de terem enurese  em idade avançada, abusarem de maneira sádica de animais ou mesmo de outras crianças,  piromania e destruição de propriedade.

Esses são alguns dos elementos comuns encontrados nos diversos perfis de serial killers. No trabalho de Ilana é  possível mergulhar nesses casos reais e analisar os diversos aspectos envolvidos.

Box da Darkside com os dois tomos de Serial Killers
Excelente livro para quem aprecia psicologia e criminologia ou quer apenas entender ou tentar entender que tipo de pessoas temos na sociedade.  Sim,  porque um assassino em série, um psicopata, por vezes é uma pessoa que não levanta suspeitas de imediato. São cidadãos "acima de qualquer suspeita". Observar aspectos dos mais cruéis dos seres humanos nos mostra que a humanidade tem pessoas que parecem existir apenas no imaginário (quando nenhum caso ocorre perto de nós). 

O livro de Ilana Casoy é um guia para ter contato com o universo sombrio dos serial killers. Recomendo!

Ficha Técnica
Título: Serial Killers Louco ou Cruel?
Autor: Ilana Casoy
Editora: Darkside
ISBN: 978-85-66636-28-4
Edição: 1ª
Ano: 2014
Número de Páginas: 360
Assunto: Psicopatas

Elogio da Loucura - Erasmo de Rotterdam

"Elogio da Loucura" foi escrito originalmente em 1501, em latim. Erasmo de Rotterdam, o filósofo que escreveu a obra, é uma das figuras mais importantes para entendermos a transição que ocorreu na fé religiosa e no pensamento ocidental, quando da passagem da Idade Média à época Moderna.

A edição que li foi a publicada pela L&PM Editores em 2013 e conta com 134 páginas. O livro faz parte da coleção L&PM Clássicos.

Erasmo transformou a Loucura em narradora. É ela, pois, que fala ao leitor sobre comportamento humano, fé e filosofia. A louca Loucura vai mostrando como está presente na vida das pessoas e que é ela quem nos move (de atos bizarros a atos grandiosos).

O humanista de Rotterdam utiliza de humor e certa acidez para tratar de assuntos da realidade humana, tais como amizade, guerra, casamento, governos, amor próprio, fé, artes e ciência. E faz ainda, nas entrelinhas, uma crítica aos filósofos que se baseavam em "verdades absolutas" e que punham o homem sob o comando da razão.

O escritor confidenciou ao amigo Tomás Morus que fez o livro para distrair-se. E o sobrenome de Morus o fez lembrar Moria, uma referência grega à Loucura. Desta feita, Erasmo dedicou o livro ao amigo. "Em primeiro lugar, pensando em você, seu nome de família Morus lembrou-me o de Moria que os gregos dão à loucurura", escreveu ele em carta endereçada ao amigo.

A sátira de Erasmo é um de seus livros mais conhecidos, embora tenha outros de grande relevância. E sem dúvida alguma, o texto é deveras inteligente, instigante, provocativo, compreensível e apaixonante. A Loucura usa de bons argumentos para demonstrar a sua presença nas ações humanas. Foucault, em 1976, ressaltou que a obra "Elogio da Loucura" realça a consciência crítica. 

Erasmo consegue demonstrar que o homem, tido como sábio, vive uma realidade diversa da aparência e traz luz ao pensamento ao provocar com a Loucura-narradora o olhar sobre o homem e suas ações.

Para conhecer "Elogio da Loucura" e outros livros da L&PM consulte o site www.lpm.com.br.

Ficha Técnica
Título: Elogio da Loucura
Autor: Erasmo de Rotterdam
Editora: L&PM Editores
ISBN: 978-85-254-2990-2
Edição: 1ª
Ano: 2013
Número de Páginas: 136
Assunto: Filosofia

Limão Rosa - Flora Figueiredo

"Limão Rosa" é um livro de Flora Figueiredo. Flora é poetisa, cronista, tradutora e compositora. O livro publicado pela Novo Século Editora, em 2009, traz 57 (cinquenta e sete) poesias da autora.

Amiga de Caio Fernando Abreu, nome bastante conhecido no mundo literário brasileiro, vê-se nas poesias de Flora influência de outros grandes nomes. Flora, inclusive, cita-os na orelha do livro. Alguns dos nomes que influenciam a composição textual da poetisa são: Mário Quintana, Manuel Bandeira, Paulo Bomfim, Leminski e Ferreira Gullar.

As poesias do livro não seguem uma regra imposta ou um estilo único. Há lirismo, versos livres, despojamento, profundidade e superficialidade nas palavras utilizadas pela poetisa. Palavras que são escolhidas com espontaneidade e dão beleza à poesia publicada. O poeta tem esse dom de brincar com as palavras.

A poesia é melódica, tem rimas ou não, tem calma e inquietação. É um livro de leitura agradável e rápida.

Ficha Técnica
Título: Limão Rosa
Autor: Flora Figueiredo
Editora: Novo Século
Edição: 1ª
Ano: 2009
Número de Páginas: 69
Assunto: Poesia brasileira

[Sorteio] Os Primeiros Casos de Poirot - Agatha Christie

Em 09/09/2015 o blog Tomo Literário em parceria com a L&PM Editores sorteará um livro "Os Primeiros Casos de Poirot", de Agatha Christie.
Foto Oficial do Instragram @TomoLiterario

Regulamento:

- Curtir a foto oficial (colorida) no Instagram.
- Seguir @tomoliterario e @lepmeditores.
- Marcar 05 (cinco) amigos na foto oficial.

Nota:

- Na marcação serão desconsiderados perfis com finalidade comercial, de celebridades ou inativos.

Quer ter chance extra valendo 3 números para o sorteio? 
Siga www.tomoliterario.blogspot.com registrando em participe deste site, no blog.


Sinopse do livro:

Hercule Poirot – sem falsa modéstia – sente um prazer especial em contar para as pessoas que ele foi o melhor detetive do mundo.
Nada melhor para comprovar sua tese do que olhar para o passado e rever dezoito dos mais intrincados casos que ajudaram a estabelecer sua reputação.
Narrados pelo capitão Hastings, seu grande amigo, estes casos do início da carreira – de roubo e assalto até sequestro e assassinato – são uma prova de fogo para os anos de formação do grande detetive.

Sorteio:
Será realizado no dia 09/09/2015.
O ganhador será comunicado pelo Instagram e blog do Tomo Literário. Terá o prazo de 24 horas para comunicar nome e endereço completo.

Participe e boa sorte!

Contos da Mãe Verde - Luiz Asaf [Parceria]

Sinopse:
Este livro reúne três histórias ilustradas cheias de lições e mensagens. 'Contos da Mãe Verde' revive o folclore brasileiro sob uma nova ótica, mesclando-os com lendas europeias e americanas. Embarque com os Lunangels numa aventura de tirar o folego para salvar a Pedra-da-Lua, ou ajude a rainha Maria e a princesa Luana a vencer a guerra contra os rebelados, mas se preferir algo mais selvagem, você poderá ajudar o índio Luan a vencer o xamã Iúna e salvar a Floresta Amazônica e as lendas do folclore brasileiro.

Links para compra:

http://www.editorabarauna.com.br/contos-da-m-e-verde.html

http://www.livrariacultura.com.br/p/contos-da-mae-verde-25034566


O livro tem excelente qualidade de ilustração e de impressão . Em breve, resenha aqui no blog.

O Ciclista - Walther Moreira Santos

"O Ciclista", de Walther Moreira Santos, foi publicado pela Editora Autêntica em 2008. O livro foi o ganhador do 1º Prêmio José Mindlin de Literatura.

O livro conta uma história de perda e perdão, portanto carregado de impressões acerca das relações humanas. A espera de Caio um dos personagens, que narra o livro em primeira pessoa, nutre esperança, mesmo nas situações em que se vê em pleno desespero.

"Eu queria que Caio me perdoasse por eu ter esperanças. É claro que eu tinha esperanças (como alguém na prisão, no deserto, no campo de concentração, pode respirar sem ter esperanças? E eu estava desesperado a ponto de ouvir uma orquestra conduzindo a triste música do adeus). O desespero, Caio, faz surgir as esperanças mais remotas."

A narrativa do livro é bem construída e apresenta uma mistura de ficção com reflexões de filosofia. Há trechos em que o personagem se fixa em questões apontadas pelo Zen-Budismo. Na medida em que os capítulos vão se passando, nós vamos nos envolvendo com aquela história dos dois homens e toda a delicadeza da relação entre eles. A história vai abraçando o leito que, num primeiro momento pode pensar se tratar de um viés completamente diferente do que vai sendo revelado a cada frase.

Foi uma grata surpresa a leitura de "O ciclista", que adquiri numa daquelas máquinas de venda de livros que ficam espalhadas por algumas estações do Metrô de São Paulo.

Ficha Técnica
Título: O Ciclista
Autor: Walther Moreira Santos
Editora: Autêntica
ISBN: 978-85-7526-347-1
Edição: 1ª
Ano: 2008
Número de Páginas: 124
Assunto: Ficção brasileira

Histórias Íntimas - Mary Del Priore


No livro de Mary Del Priore, "Histórias Íntimas", publicado pela Editora Planeta em 2011, temos um panorama do erotismo e da sexualidade ao longo da história do Brasil. 


Fala-se sobre a intimidade desde os tempos do descobrimento, quando os índios não  cobriam suas vergonhas, passando pela escravidão e mitos que foram criados para controlar o sexo (dos casais e entre não  casados). 



Ao longo da história o envolvimento da moral social e religiosa que ditava as regras do que era admissível ou não  em relação ao sexo e a erotização.  De trajes a gestos, de comportamento a pensamentos, do flerte ao casamento, tudo é abrangido. A hipocrisia da sociedade também  se vê no texto e pesquisa da historiadora. 

Palavras que hoje  usamos foram introduzidas no vocabulário sexual desde tempos antigos. A literatura, a poesia, o cinema e toda  sorte de arte demonstrava a evolução ou reproduziram o comportamento sexual de sua época. 

Trata ainda dos acontecimentos que foram responsáveis pelas primeiras rupturas da repressão sexual existente no Brasil (parte de uma cultura mundial com suas misturas). Também  está  no livro a evolução das relações  conjugais, incluindo a punição dos crimes passionais de uma época. 

Homens e mulheres, ao longo do tempo, apresentaram comportamentos sexuais distintos, fruto da cultura, da religião, do que se via, ouvia e aprendia na família e na sociedade como um todo. Fala-se da solteirice às mudanças que ocorrem no casamento, como a instituição do divórcio, a traição, a prostituição. 

A homossexualidade, a liberação sexual, o preconceito, a AIDS e outros temas estão abordados no livro da historiadora. Vale a pena a leitura que nos dá a noção  de quanta coisa mudou no comportamento do brasileiro e, também mostra como tantas outras continuam arcaicas no modo de pensar e agir quando se trata de sexo e erotismo. 

O livro é  rico em conteúdo e Mary nos brinda com mais um trabalho primoroso que engrandece e explícita  a história brasileira e suas diversas influências.


Ficha Técnica
Título: Histórias Íntimas
Autor: Mary Del Priore
Editora: Planeta
ISBN: 978-85-7665-632-6
Edição: 1ª
Ano: 2011
Número de Páginas: 254
Assunto: História

L&PM Editores [Parceria]


O Tomo Literário agora é Blog Amigo da L&PM Editores

A editora surgiu em Agosto de 1974. Paulo de Almeida Lima e Ivan Pinheiro Machado juntaram seus nomes e sua força, fundando a L&PM Editores. O livro de estreia continha as tirinhas de "Rango 1", do cartunista e desenhista Edgar Vasques.

Em pouco tempo a editora concentrava um dos mais prestigiados e invejados catálogos existente entre as editoras brasileiras, com um time de escritores renomados.

Além de livros de autores nacionais a L&PM tem uma gama de títulos de escritores estrangeiros, como Agatha Christie, por exemplo. A editora possui tradição na tradução de obras clássicas, além da publicação de quadrinhos.

Uma das coleções de grande sucesso da Editora é a L&PM Pocket. Os livros apresentam textos integrais, alta qualidade editorial e industrial, preços acessíveis e distribuição em todo o Brasil. 

Obrigado, L&PM pela oportunidade de fazer parte da rede de blogs parceiros.

Veja mais da editora no site: www.lpm.com.br e aproveite para conhecer o blog: www.lpm-blog.com.br.

Para acompanhar a L&PM nas redes sociais: 


Antologia Épicos Homéricos [Parceria]


Maurício Coelho, escritor e parceiro do blog tem um projeto de um novo livro: "Antologia Épicos Homéricos". Ele convida a todos a conhecer e contribuir. Você pode ajudar o autor a concretizar a publicação do livro no site Kickante. E mais, de acordo com a contribuição, você pode ter o livro digital ou impresso.

Sinopse:
A mitologia grega está presente em vários costumes da sociedade atual. Sua influência vai desde esportes até nome de ossos humanos e nomes científicos de espécies. Seus conjuntos de mitos são inspirações para dezenas de filmes ao longo do tempo. No entanto, esse é um assunto insaciável e inesgotável. A mitologia grega abre espaço para a antologia Épicos Homéricos, em homenagem a um dos maiores poetas da Antiguidade.

Clique no link e conheça!


Do Outro Lado Tem Segredos - Ana Maria Machado

Benedito, o menino, é conhecido e chamado de Bino. Filho de pescador gosta de ouvir as histórias contadas pelos mais velhos e divide suas curiosidades com os seus amigos. Bino aprecia o mar e tudo que há nele: a água, os peixes, o fundo, as ondas. Há, no entanto, algo que muito o intriga: o que tem do outro lado do mar?

E ele, curioso, vai buscando saber por aqui e por ali sobre o que tem do lado de lá. Descobre que há a África e a história de seu povo que veio chegando para os lados de cá. Vinham eles presos, amarrados em navios, mesmo pertencendo a terras de reis.

O livro de Ana Maria Machado é encantador. Daquelas histórias que apresentam singeleza no gesto e nas ações dos personagens, mas que carregam em si uma profundidade reflexiva que leva o leitor a se questionar. No caso de "Do Outro Lado Tem Segredos", publicado pela Editora Nova Fronteira em 2005 (80 páginas), há uma reflexão sobre os negros que habitam o Brasil e que descendem de escravos. Através do olhar de menino de Bino, nos dá a impressão de que tudo poderia e pode ser diferente. É uma parábola que nos leva a refletir sobre a inocência da criança, que perdemos quando adultos. E, sobretudo, como esse personagem menino encara algo que foi dramático na história do país.

A escritora aborda o assunto de maneira leve, sem se explícita e direta, mas apresenta as questões sociais aos seus jovens leitores. Isso torna a leitura mais agradável e o entendimento e curiosidade sobre o assunto certamente será mais facilmente despertado. Além da história, o livro tem ilustrações de Guto Lins.

Ficha Técnica
Título: Do Outro Lado Tem Segredos
Autor: Ana Maria Machado
Editora: Nova Fronteira
ISBN: 978-85-209-1759-3
Edição: 3ª
Número de Páginas: 80
Ano:2005
Assunto: Literatura infanto-juvenil

O Preço de Todas as Coisas - Eduardo Porter

O livro aponta como as decisões das pessoas, relacionadas a diferentes aspectos da vida, são intimamente afetadas em decorrência do preço (explícito ou intrínseco). Para embasar o escritor mostra como surgiu o conceito de preço, um regulador de mercado. Não é, no entanto, somente sob a ótica do mercado consumidor propriamente dito que o autor se lança. Muito embora fale disso também, demonstra que vivemos numa sociedade regida pela precificação (ainda que nos pese o fato de sermos capitalistas).

Eduardo Porter aborda o preço que a vida tem para governos, instituições e empresas, o preço da felicidade (sim, ela tem um preço), o preço do trabalho (que nos parece razoável tê-lo em função da força de trabalho empregada), o preço da mulher (o sexo feminino pode custar mais ou custar menos dependendo da constituição da sociedade e da cultura da qual faz parte) e até o preço do gratuito é exposto pelo escritor.

Muitas mudanças que ocorreram em diferentes sociedades foram direcionadas pelo preço. Falamos sobre mulheres, e em alguns lugares uma filha mulher pode ser onerosa para a família. O que aconteceu em algumas dessas sociedades? Infanticídio e abortos de crianças do sexo feminino. Nem sempre as decisões tomadas pelo custo/preço são favoráveis, mas existem.

Dizer a máxima de que "tudo tem um preço" já não parece mais um absurdo. No estudo do autor, com embasamento em dados que o levam a traçar os paralelos apresentados, vê-se inclusive que a fé e a cultura, coisas aparentemente intangíveis podem ser avaliadas e precificadas.

A abordagem do autor sobre a questão do preço é interessante e bastante instigante. Um estudo amplo, com bons dados apresentados e exemplos que tangibilizam o estudo. Demonstra ainda um vasto panorama cultural de diversas nações. Sem dúvida o preço nos afeta direta ou indiretamente.

Leitura que recomendo!

Ficha Técnica
Título: O Preço de Todas as Coisas
Autor: Eduardo Porter
Editora: Objetiva
ISBN: 978-85-390-0246-7
Edição: 1ª
Ano: 2011
Número de Páginas: 287
Assunto: Economia

Livros Lidos em Julho de 2015

Em Julho li “Erasmo de Rotterdam”, de Luiz Feracine que trata do filósofo renascentista que é tido como um dos homens mais inteligentes de seu tempo. E ainda na linha da filosofia e de elaboração do mesmo autor, li “Sêneca”, que fala do filósofo estóico que foi também o tutor de Nero.

Me aventurei pelas crônicas de Carol Teixeira no livro “De Abismos e Vertigens”, em que ela trata de coisas cotidianas, arte, cultura e ainda abre algumas páginas de seu diário ao leitor.

“Andante com Morte”, do escritor e jornalista Mario Pontes foi outro livro lido em Julho. São quatro histórias independentes, muito bem escritas.

Um castelo abandonado, a intenção de transformá-lo num hotel, até que o pânico transforma a realidade de um dos personagens. Essa é a história de “O Torreão”, de Jennifer Egan.

“O Preço de Todas as Coisas”, de Eduardo Porter é um estudo sobre como o preço influência a decisão das pessoas, das empresas, das entidades e dos governos. Tudo tem um preço: trabalho, cultura, mulheres, lazer, fé, tudo.

Ainda em Julho li outros três livros nacionais de ficção. São eles: “O Null”, de Sérgio Egídio Guevara Panceri, “O Ciclista”, de Walther Moreira Santos e “Do Outro Lado Tem Segredos”, de Ana Maria Machado.

O primeiro trata de um personagem que tem vozes dentro de si e que tenta compreender o mundo. O segundo foi ganhador do 1º Prêmio José Mindlin de Literatura e fala de uma bela história de relações humanas e compaixão. O terceiro tem imagens de Guto Lins e fala da história de Bino, filho de pescador, que é um profundo conhecedor do mar, mas que tem o desejo de saber o que tem do outro lado do mar.

Na linha de não-ficcção, li “Histórias Íntimas”, de Mary Del Priore. O livro fala da sexualidade e do erotismo na história do Brasil. Desde as questões sexuais quando o país foi colonizado até a inserção da separação, do divórcio, a mudança de comportamento ao longo do tempo, a homossexualidade  e o surgimento da AIDS, entre outros.

“O Réu e o Rei”, de Paulo César Araújo, conta a história do autor e sua relação com o cantor/compositor Roberto Carlos. Paulo foi o biógrafo do livro proibido pela lei que contava a história do cantor. O escritor conta em detalhes todos os acontecimentos que ocorreram durante sua pesquisa e até mesmo o processo que sofreu para proibir a publicação do livro.