Trash - Andy Mulligan

Raphael Fernández se define como um “garoto do lixão”. É vasculhando o lixo de um aterro em Behala e se deparando, inclusive, com dejetos humanos, dada a precariedade do saneamento básico da cidade, que ele e outros garotos buscam coisas que lhe garantam a sobrevivência. Plástico, borracha ou algum objeto de valor pode ajudar.

Com quatorze anos de idade, Raphael e seu amigo Gardo, da mesma idade, vasculham o lixo. Um dia o garoto do lixão imaginou que pudesse encontrar algo que mudaria sua vida, e encontrou. Um objeto achado em meio ao lixo vindo de uma região rica da cidade, muda  a sua história.

“Caiu na minha mão: uma pequena bolsa de couro, bem fechada e coberta de pó de café. Ao abrir a bolsa, encontrei uma carteira. Dentro dela, um mapa dobrado, e, dentro do mapa, uma chave.”

A polícia aparece em busca dessa bolsa e os meninos, junto com Rato (outro garoto que vive do lixo) saem em busca de desvendar o motivo pelo qual há pessoas interessadas em encontrar a tal bolsa. Números anotados num papel, o mapa, o nome de José Angélico (identificado na identidade encontrada na carteira), podem ajudar a desvendar o mistério.

No livro Trash, de Andy Mulligan, publicado pela Editora Cosac Naify em 2013 e que inspirou o filme de mesmo nome que teve no elenco Wagner Moura, Selton Mello e Martin Sheen são os personagens que narram a trama. Cada capítulo é contado por um deles, que se revezam ao longo das 224 páginas. Para dar certa caracterização a fonte do texto alterna-se. Não seria necessário, haja vista que no início do capítulo o próprio personagem-narrador se apresenta, como no trecho “Oi, ainda é o Raphael”.
O filme inspirado no livro, do mesmo
diretor de Billy Elliot

O livro é instigante e de leitura rápida. Não é difícil se encantar pelo jeito dos personagens centrais, de suas agruras juvenis e das aventuras em que se metem, e o que fazem para se desvencilhar dos obstáculos que surgem.

O lixão pode ser visto como uma crítica à pobreza e ao descaso, dado que Behala é uma cidade deficiente em saneamento e rica em miséria. Além disso há um personagem que é um senador que rouba o dinheiro público. Olha a ficção imitando a vida. Embora não se fixe numa crítica contundente e marcada, ela está lá, implícita, correndo na história dos meninos.

É um bom livro. Recomendo!

Ficha Técnica
Título: Trash
Escritor: Andy Mulligan
Editora: Cosac Naify
ISBN: 978-85-405-0285-7
Edição: 1ª
Número de Páginas: 224
Ano: 2013
Assunto: Literatura juvenil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.